Ciência
Ciência
Digital Drops Blog de Brinquedo

É a MOM! Sonda indiana chega dia 24 em Marte

Por em 22 de setembro de 2014

big-bang-theory-raj

Nos Anos 70 para descrever o Brasil o economista Edmar Bacha cunhou o termo Belíndia, um país com um custo tributário da Bélgica e contrapartida social da Índia. Na época era uma comparação bem ofensiva, a Índia era mato puro. Hoje comparar o país com o Brasil continua sendo ofensivo, mas para eles. Apesar de ainda ter muita desigualdade social e ainda não ter chegado a uma conclusão se mulheres são seres humanos ou não, a Índia deu um salto para o futuro, inclusive com a Revolução Verde.

Com 7 Prêmios Nobel no bolso (5 de verdade) a Índia hoje investe pesado em Ciência e Tecnologia, sabendo que cérebros valem mais do que arroz, comida eles compram de países preocupados em se tornar referência em sandálias de pneu. Eles preferem sonhar mais alto.
continue lendo

emEspaço Hardware

Passenger Shaming — outro dia outro uso passivo-agressivo das redes sociais

Por em 22 de setembro de 2014

safe_image

Um dos usos da internet é ventilar as pequenas (ou não tanto) frustrações do dia-a-dia. Claro, há sites questionáveis tipo o People of Walmart, que todo mundo vê, todo mundo acha graça mas é algo mal-intencionado, estamos rindo dos outros por pura maldade, por mais que gordos e Lycra insistam nessa união profana. Já outros casos a humilhação pública se torna mais “correta”. Um exemplo disso é Passenger Shaming, um perfil do Facebook e Instagram com a nobre missão de expor ao mundo a gente nojenta e abusada que divide aviões com passageiros mais civilizados.

Por incrível que pareça ônibus interestaduais costumam ter passageiros mais educados, pois como o avião é (teoricamente) caro o pessoal assume a postura “tô pagando, posso tudo”. Já vi gente insistindo em ir ao banheiro no meio da decolagem, gente caprichando na massagem não-solicitada com joelhos e o clássico, a criança chata que se pendura no banco olhando pra trás e passa a viagem toda te encarando.

Ah, sem esquecer da mãe com filho no colo que acha lindinho a peste das profundezas ficar esticando a mão pra tentar pegar seu iPad.
continue lendo

emÁudio Vídeo Fotografia Web 2.0

CORRÃO! TwitPic vai morrer!

Por em 18 de setembro de 2014

ay7uoq

Por anos o TwitPic foi a solução mais popular para troca de imagens no Twitter, mesmo com uma interface horrenda, falta de recursos, segurança precária e um modelo de negócios inexistente. Um belo dia o Twitter resolveu que queria abocanhar essa parte também, mudou API, começou a hospedar imagem e matou o modelo de negócios do TwitPic mais rápido do que a Playboy matou os pintores renascentistas, aqueles safadeenhos.

Agora o bicho pegou a sério, e o TwitPic vai fechar as portas, mas calma, não prie cânico. Eles criaram uma ferramenta onde você pode exportar as 5.000 fotos mais recentes da sua conta. É só logar no site, ir em Settings, descer até a opção Export My Data e fazer a requisição. Em alguns minutos você recebe um e-mail com um link. No meu caso foram 3.066 arquivos, 251 MB, nem doeu.

Fonte: CNet.

emÁudio Vídeo Fotografia Destaques Internet Software Web 2.0

PTC Tech Day — Internet Das Coisas, muito além da geladeira-spammer

Por em 18 de setembro de 2014
ptc01

Hélio Samora, Diretor pra AL, abre o evento.

Semana passada rolou o PTC Tech Day, evento da Parametric Technology Corporation, empresa fundada em 1985 com foco na área de CAD, e que hoje tem faturamento anual na casa de US$ 1,8 bilhão; equiparando-se ao MeioBit (margem de erro, US$ 1,8 bilhão).

Apesar de contar com excelentes produtos, CAD não é mais foco isolado da empresa. Hoje a PTC definiu com estratégia a Internet Das Coisas. Mas como uma empresa que ninguém conhece, que nunca fez um SmartRelógio ou uma Pulseira de Marombeiro quer entrar nessa área? Principalmente, a internet das coisas não é aquele monte de inutilidade como geladeira que tuita, máquina de lavar que posta no Facebook quando acaba de enxaguar a roupa, ou aquele incrivelmente idiota copo que identifica o que você acabou de colocar dentro dele?
continue lendo

emComputação móvel Comunicação Digital Destaques Indústria Planeta Sem Fio Robótica Wireless e Redes

Coisas que 2001 acertou sobre o futuro em 2014

Por em 15 de setembro de 2014

vlcsnap-00018

2001 — Uma Odisséia no Espaço é uma obra-prima de Stanley Kubrick, baseado no livro que Arthur Clarke escreveu baseado no filme de Stanley Kubrick (isso mesmo). Criado para ser o proverbial “filme bom de ficção científica” em uma época onde foguetes soltavam foguinho, pareciam naves de desenho animado e aliens verdes disparavam pistolas de raio pew pew pew, 2001 mostrou um futuro provável, viável e razoável, ao mesmo tempo em que confrontou a Humanidade com uma inteligência misteriosa muito além de nossa compreensão.

Mesmo tendo sido lançado em 1968, o filme consegue ser mais realista que muita coisa feita hoje. Alguns dizem que as cenas na Lua são melhores do que o Remake que Kubrick fez um ano depois, para falsificar o pouso da Apollo XI. Só que 2001 não acerta só no visual e na previsão de que no Século XXI ainda não teríamos uma Estação Espacial terminada (maldade dizer que a parte que falta no filme era a brasileira). Acertam em coisas do dia-a-dia, mesmo em 2014. Vejamos algumas:
continue lendo

emDestaque Destaques Entretenimento Espaço Miscelâneas

Carro do Google não está tão pronto assim

Por em 5 de setembro de 2014
Kittanim

O renake do J.J. Abrams está ótimo, dizem.

Todo echochato que odeia carros está babando com aquele cupcake de prástico sem volante que o Google está querendo enfiar goela abaixo do Mundo. Graças a um poderoso lobby o bichinho já foi até legalizado, mas a Califórnia não está achando graça e não quer que ele seja testado em vias públicas. A idéia de um carro 100% autônomo, sem volante para que o motorista assuma o controle em uma emergência não é aceitável.

O pior é que parece que estão com a razão.
continue lendo

emDestaques Google Hardware Robótica

Visão Otimista: a Gol está usando tecnologia do SR-71 em seus aviões

Por em 5 de setembro de 2014

original1

O Lockheed SR-71 é a obra-prima do gênio aeronáutico Kelly Johnson. Projetado no começo dos Anos 60 para substituir os vulneráveis U2, essa maravilha foi construída com titânio ironicamente comprado dos russos através de empresas-laranja. Até hoje é o detentor de diversos recordes, incluindo a travessia NY-Londres, em 1 h 54 min. Voando a Mach 3,3; se disparar uma rajada de metralhadora no exato momento em que um passar por você, o Blackbird não será atingido. Ele é literalmente mais rápido que uma bala.

Os russos dispararam mais de 4.000 mísseis inutilmente, tentando derrubar o SR-71. No manual o procedimento para o caso de um radar de tiro inimigo travar e disparar contra o Blackbird era simplesmente… acelerar. Uma vez voltando de uma missão daquelas bem cabeludas, já sobre a França um Mirage III (aquela porcaria que o Brasil usava) emparelhou e exigiu “código diplomático” ou alguma bobagem assim. O piloto não tinha a menor idéia do que os franceses estavam falando, não tinha autorização para pousar nem muito menos interagir.
continue lendo

emBrasil Destaque Destaques Hardware