Pop
Pop
Digital Drops Blog de Brinquedo

Harry Potter e a Criança Amaldiçoada — nova peça será encenada em Londres em 2016

Por em 26 de junho de 2015 - 19 Comentários

harry-potter-and-the-cursed-child

J.K. Rowling surpreendeu seus fãs e o mundo do entretenimento nesta manhã de sexta-feira, anunciando que Harry Potter vai ganhar uma continuação, só que ao invés de ser um livro ou um filme, será uma peça de teatro, Harry Potter e a Criança Amaldiçoada (Harry Potter and The Cursed Child) a ser encenada no ano que vem no Palace Theatre em West End, Londres.

A autora não deu muitos detalhes sobre a trama, disse apenas que é uma história nova escrita por ela, Jack Thorne e o diretor John Tiffany, e o mais importante, que não se trata de um prólogo:

Misteriosa, Rowling disse que iria responder uma pergunta inevitável e razoável, por qual motivo Cursed Child não seria um novo livro: eu estou confiante de que quando as pessoas assistirem a peça, irão concordar que este era o único meio para a estória.”

O dia escolhido para fazer este anúncio não foi por acaso, hoje é o aniversário de 18 anos da primeira edição de Harry Potter e a Pedra Filosofal no Reino Unido. Saiba mais sobre esta produção no site da peça.

emLivros Teatro

James Horner: um compositor que vai fazer (muita) falta

Por em 23 de junho de 2015 - 15 Comentários

james_horner

O compositor James Horner morreu ontem pilotando seu próprio avião monomotor perto de Santa Barbara, Califórnia, e todos que gostam de cinema e de trilhas sonoras vão sentir a falta deste grande artista, incluindo nós aqui do MB Pop. Horner foi o autor das trilhas de Star Trek II: A Ira de Khan, Coração Valente, além é claro, de Titanic, incluindo uma certa música que ganhou o Oscar (e o mundo). Ele também compôs as trilhas de Star Trek III, 48 Horas, Uma Mente Brilhante, Comando para Matar, O Campo dos Sonhos e tantos outros filmes memoráveis.

Em 1986, ele escreveu a trilha sonora de Aliens, O Resgate, que funciona como se fosse um personagem, e é parte essencial da trama. No mesmo ano em que escreveu esta trilha assustadora, ele também compôs a poética trilha de Fievel, Um Conto Americano, marcando a vida de duas gerações. Seu auge foram os anos 90, onde foi o responsável por grandes trilhas como Apollo 13, Lendas da Paixão, O Homem Bicentenário, Impacto Profundo e muitos outros.

O cara era tão bom que inspirou o primeiro Nerdologia de todos (eles começam a falar do Horner aos 7 minutos), no qual meus amigos Alottoni e Azaghal mostram que usava como ninguém a arte do plágio, no caso, roubando de si mesmo, já que as trilhas sempre se pareciam com as suas próprias composições. Concordo e gosto muito do vídeo, mas defendo Horner, pois ele sempre tinha um tema central original, só que para determinadas sequências dos filmes ele já sabia o que ia funcionar ali, então só adaptava seu próprio trabalho.

Seus últimos grandes trabalhos foram o remake chinês de Karatê Kid e o Espetacular Homem Aranha, mas aos 61 anos, Horner ainda estava na ativa compondo outras trilhas de filmes que ainda serão lançados, como as duas sequências do monumental sucesso Avatar para o seu velho parceiro James Cameron. Descanse em paz, James Horner, sua música vai fazer falta por aqui.

Clique abaixo para ouvir algumas de suas trilhas.
continue lendo

emCinema Destaque Música

Hands-on (rápido) com o ZenWatch 2

Por em 15 de junho de 2015 - 2 Comentários

zenwatch_2_asus_computex_2

Durante a Computex em Taipei, Taiwan, conheci pessoalmente o novo smartwatch da Asus, o ZenWatch 2. Os modelos em exibição ainda não podiam ser testados pessoalmente, mas em termos de design, de cara dá pra perceber que o relógio é uma bela evolução em relação ao modelo original, principalmente de ser bem menor.

O ZenWatch 2 tem dois tamanhos, mas mesmo a versão maior de 49 mm parece bem menor no pulso do que os 51 mm do ZenWatch. Um dos detalhes que eu achei mais interessantes é a bateria extra que você conecta na parte de trás do relógio, aumentando a duração da bateria em troca de uma espessura maior.

O preço e a data de lançamento do ZenWatch 2, assim como suas especificações completas (incluindo peso e espessura) só serão divulgadas na IFA, que acontece em Berlim no mês de setembro.

Para saber mais sobre o ZenWatch 2, leia meu outro post.

Clique abaixo para ver o vídeo.
continue lendo

emAcessórios Computação móvel

Oculus Rift será lançado em 2016, mas sem o controle Oculus Touch

Por em 11 de junho de 2015 - 25 Comentários

oculus_rift_1

A Oculus apresentou hoje em um evento pré-E3 várias novidades, incluindo a nova versão do Oculus Rift e a tão esperada sua data de lançamento, no primeiro trimestre de 2016. A marca também foi renovada, e agora remete diretamente ao design do Rift. Para maior precisão, o Rift vem com um sensor que você coloca na sua sala ou quarto, e com fones de ouvido da própria Oculus, que podem ser removidos para você usar seu próprio fone.

oculus_touch_2

O headset VR também terá seu próprio controle, o Oculus Touch, que na verdade são dois, um para cada mão. Criado especialmente para jogos VR, o Oculus Touch promete ser uma ótima solução para a interação em ambientes virtuais. Ele ainda está em protótipo e será lançado ano que vem em um kit para desenvolvedores.

No lançamento, o Rift virá com um controle do Xbox One na caixa, fruto de uma parceria da Oculus com a Microsoft que parece ser ótima para as duas empresas. Além de funcionar perfeitamente com o Xbox One, o Rift também poderá ser usado com jogos do Windows 10. Para completar o pacote, a Oculus também mostrou o Oculus Home, que além de mostrar todo o conteúdo do Rift, também como loja para comprar novos games.

Saiba mais sobre o Rift na Oculus.

Clique abaixo para ver um vídeo do Oculus Rift e outras imagens dele e do Oculus Touch.
continue lendo

emAcessórios Destaques Indústria

Duolingo recebe investimento milionário do Google

Por em 10 de junho de 2015 - Nenhum Comentário

duolingo_logo

O Duolingo acaba de levantar US$ 45 milhões em uma rodada de investimentos liderada pelo Google. Com mais 100 milhões de estudantes, o Duolingo é o app de educação mais baixado do planeta nas principais lojas como Google Play e App Store, o que não é pouca coisa. Reconhecendo todo este potencial, o Google Capital resolveu apostar no app que tem mudado o mundo da educação online através de sua plataforma interativa e repleta de recursos de jogos. Para Laela Sturdy, investidora do Google Capital, “o Duolingo está mudando a maneira como se aprende idiomas no mundo com sua plataforma completamente móvel, adaptativa e gamificada”.

A experiência de aprender ou praticar um idioma com o Duolingo é completamente diferente do que a concorrência, que basicamente usa vídeos educativos como ferramenta. A interatividade do Duolingo o torna muito mais divertido e eficaz, não só para adultos como para crianças. Minha única frustração com o app é que ele ainda não tem um curso de mandarim disponível.

Outro ponto interessante do Duolingo (e que certamente chamou a atenção do Google Capital) é a possibilidade de analisar todos os cliques e toques feitos no app para melhorar o programa e os cursos, o que é feito por uma equipe de cientistas com doutorados em machine learning, ou aprendizado de máquina.

O fundador e CEO do Duolingo, Luis von Ahn, conta para o que irá usar o dinheiro dos investidores justamente nesta área: “Também estamos desenvolvendo algoritmos de machine learning para oferecer uma experiência cada vez mais personalizada para cada um dos nossos usuários. Esta última parte era impossível através da educação tradicional em salas de aula, e não tem sido explorada por outras empresas de tecnologia educacional. Usaremos o investimento para atingir estes objetivos e ajudar instituições em todo o mundo (escolas, governos, empresas, etc.) a melhorarem o ensino de idiomas com o Duolingo.”

Nós vamos continuar acompanhando a trajetória do Duolingo e torcendo pelo sucesso do app. Que venham novos investimentos, novos cursos e muitos downloads.

Ainda não usou o Duolingo? Estes são os links para download no Google Play e na App Store.

emSoftware Software

Apple Music não vai aniquilar a concorrência, mas deve conquistar seu espaço

Por em 9 de junho de 2015 - 16 Comentários

apple_music

A Apple anunciou ontem em seu keynote na WWDC o lançamento do serviço de música streaming Apple Music, disponível no final deste mês para iOS, OS X e PC e em breve para Android. O Apple Music está baseado em três pilares, o serviço de música streaming (incluindo playlists personalizadas para cada usuário), a rádio Beats 1 e o Connect, uma tentativa de aproximar os artistas de seus fãs, e também de abrir um canal de divulgação e interação para novos artistas.

O Apple Music traz a imensidão do catálogo de música da Apple, todo disponível para assinantes fazerem o que quiserem, inclusive baixar álbuns e músicas para ouvir offline, com cerca de 30 milhões de músicas disponíveis, mais ou menos a mesma coisa que o Spotify. Nem todo o catálogo do iTunes estará disponível no entanto, e segundo o The Verge, a discografia dos Beatles por exemplo, ainda não poderá ser escutada via streaming, pelo menos nesta primeira fase.

for_you_apple_music

Um dos maiores atrativos do Apple Music é a tradicional facilidade de uso dos apps da Apple, além da inclusão de playlists com curadoria de DJs e entusiastas de música que promete facilitar a vida de quem quer descobrir coisas novas para escutar. Quando você começa a usar o Apple Music, precisa escolher em bolas quais são os seus gêneros e artistas favoritos, e todas estas informações alimentam a seção For You, que mostra playlists e rádios das bandas pelas quais você se interessa mais.

beats_one

A grande aposta da Apple é mesmo a rádio Beats 1, inspirada na BBC 1 e focada em jovens adultos, e que se tudo sair conforme o plano deve funcionar para atrair as novas gerações para o Apple Music. O DJ Zane Lowe é o mentor do projeto, o responsável pelo sucesso da BBC Radio 1, tem a faca e o queijo na mão para fazer algo legal. Disponível para qualquer pessoa, mesmo quem não tem conta, ela é a porta de entrada do serviço, e também a sua cara. As rádios do Beats 1 terão sedes em Los Angeles, Nova York e Londres e terão programação inédita 24 horas, 7 dias por semana com entrevistas, especiais e etc.

connect_apple_music

E chegamos ao terceiro atrativo do Apple Music, o Connect. O grande medo da Apple é que o Connect acabe virando uma nova e chique versão do Ping, aquele famoso serviço da empresa que ninguém nunca usou. Em seu favor, o Connect funciona mesmo para quem não tem conta no Apple Music e pode ser compartilhado pelo Twitter e o Facebook. A decisão de levar o Apple Music para o Android também é uma boa ideia, afinal o mercado de smartphones e tablets da concorrência não pode ser ignorado.

Será que é o suficiente para deixar os concorrentes Spotify, Google Music e Pandora preocupados?

Acho que não, cada um tem o seu espaço e não devem ser muito afetados pela chegada do Apple Music. De uma forma geral, acredito que o serviço da Apple poderia fazer muito mais sucesso se tivesse uma versão gratuita, mas mesmo assim tem tudo para ocupar o seu lugar ao sol no mercado de música streaming, até mesmo pois já começa com uma excelente plataforma de lançamento, os milhões de iPhones e iPads que já estão por aí nas mãos dos seus usuários em potencial. Não, o Apple Music nada tem de revolucionário, mas pode sim fazer um bom sucesso e abrir o mercado de música streaming para milhões de novos consumidores.

Saiba mais sobre o Apple Music.

Clique abaixo para assistir aos vídeos de lançamento da Apple.

continue lendo

emApple e Mac Destaque Destaques Opinião Software

ZenBook Pro, um notebook com tela de 15,6″ com resolução 4K

Por em 3 de junho de 2015 - 15 Comentários

asus_zenbook_pro

A Asus mostrou em seu stand na Computex seu notebook topo de linha, o ZenBook Pro, que tem uma tela com uma resolução 4K (3480 × 2160 pixels) que é quase um exagero para o seu tamanho de 15,6″; com densidade de 282 pixels por polegada. A tela também é sensível ao toque, algo bem útil para rodar o Windows 10.

O processador é um Intel Core i7, e o notebook pode ser configurado com até 16 GB de RAM DDR3, HD de 1 TB ou um SSD PCIE x4 de 512 GB. Acha que é pouco? Pois ele também tem uma placa NVIDIA GeForce GTX 960M com 4 GB de memória VRAM GDDR5, ou seja, além do trabalho, também vai se sair muito bem nos games. Apesar da configuração de respeito, ele tem uma espessura de apenas 21,3 mm e pesa 2,06 kg ou 2,27 kg (versão com tela sensível ao toque).

O MB viajou para a Computex a convite da Asus.

emComputação móvel Especial