Sala da Justiça #59 — Programa Espacial Brasileiro

Sala da Justiça #59 — Programa Espacial Brasileiro

No Sala da Justiça de hoje relembramos todas as trapalhadas do Programa Espacial Brasileiro, desde os primórdios até hoje em dia em que conseguimos ser chutados de mais um projeto internacional. De Alcântara à ISS e ESO, passando por foguetes imaginários e estatais para cuidar de cimentados, tem de tudo!

Ucrânia de olho em base de lançamento de foguetes no Hemisfério Sul. Não, Brasil, você não.

Ucrânia de olho em base de lançamento de foguetes no Hemisfério Sul. Não, Brasil, você não.

A Ucrânia está interessadíssima em construir uma base de lançamento de foguetes em um país do hemisfério sul.
Não, não é o Brasil. Esse bonde nós já perdemos. Se tudo der certo, todo o dinheiro e tecnologia vão para a Austrália mesmo.

Meus parabéns, estamos pagando R$ 500 mil por mês por um foguete imaginário.

Meus parabéns, estamos pagando R$ 500 mil por mês por um foguete imaginário.

Lembra no longínquo ano de 2015, quando o Brasil cancelou o acordo espacial com a Ucrânia, depois de investir R$ 1 bilhão desde 1995 e não ter resultado nenhum?
Piora. Acabamos de descobrir que a estatal criada pra gerenciar o acordo continua aberta sem fazer nada exceto gastar dinheiro público.

Veja a linda explosão de um paiol ucraniano

Veja a linda explosão de um paiol ucraniano

Explodiu um paiol na Ucrânia. Tá, assim não parece grande coisa mas foi um depósito de munição com mais de 100 mil toneladas de armamento armazenado, o resultado foram explosões gigantescas, lindas e devidamente eternizadas em vídeos, assista!

Um software que identifica crateras de artilharia

Um software que identifica crateras de artilharia

Por incrível que pareça depois que uma bomba explode não é tão simples identificar de longe que algo ali explodiu.
Para facilitar a detecção de ataques de artilharia e foguetes uma ONG e uma Universidade desenvolveram um software que automatiza esse processo, analisando imagens até do Google e dizendo de onde veio o tiro.

MH17 — é, foi um míssil russo mesmo.

MH17 — é, foi um míssil russo mesmo.

Agora é oficial: até o fabricante do Buk confirmou, o avião da Malásia na Ucrânia (voo MH17) foi derrubado por um míssil.
A polêmica que sobra: russos dizem que não foi deles, ucranianos dizem que foi dos rebeldes.

29 anos depois, a vida animal está voltando a Chernobyl

29 anos depois, a vida animal está voltando a Chernobyl

A vida encontrou um jeito: Zona de Exclusão em torno da usina de Chernobyl foi gradativamente repovoada pelos animais, mesmo com as altas taxas de radiação

SUCESSO — Brasil finalmente manda algo pro espaço: R$ 1 bilhão

SUCESSO — Brasil finalmente manda algo pro espaço: R$ 1 bilhão

E para completar o dia, fontes informam que o Brasil vai cancelar o acordo de cooperação espacial com a Ucrânia.
É, aquele que já gastou mais de R$ 1 bilhão e produziu um foguete stealth, tão invisível que não aparece em radar, em foto, em balanço, em relatório de desempenho…

Você já foi à Bahia, nêga? Então vá! Lá tem vatapá, lá tem caruru, lá tem munguzá e em breve fábrica da Antonov

Você já foi à Bahia, nêga? Então vá! Lá tem vatapá, lá tem caruru, lá tem munguzá e em breve fábrica da Antonov

Você já foi à Bahia, nêga? Então vá!
Lá tem vatapá, lá tem caruru, lá tem munguzá e lá em breve vai ter fábrica da Antonov, ucraniana que com medo do arranca-rabo com a Rússia está transferindo uma unidade de produção para Ilhéus!

Malaysia Airlines, vôo MH-17 — Perguntas e Respostas

Malaysia Airlines, vôo MH-17 — Perguntas e Respostas

O que aconteceu na Ucrânia afinal? Quais as teorias conspiratórias, quais os fatos? Quem tem a verdade?
Clique e leia para responder essas e mais outras 20 perguntas sobre a “misteriosa” queda do Boeing 777-200 da Malaysia Airlines.

Página 1 de 212