Meio Bit » Entretenimento » DCEU na era James Gunn: saiba o que muda — Parte 2

DCEU na era James Gunn: saiba o que muda — Parte 2

Na segunda parte sobre o novo DCEU sob o comando de James Gunn, descubra o que será de Aquaman, Flash e cia., na TV e no cinema

14/12/2022 às 10:40

Na primeira parte de nosso especial sobre o futuro do DCEU (Universo Estendido da DC), nós explicamos como a DC Studios, antes DC Films, saiu das mãos de Walter Hamada para as de James Gunn e Peter Safran, e quais são os planos iniciais para Superman, Batman e Mulher-Maravilha no cinema, para os próximos anos.

Seria interessante ver este exato mesmo grupo em diversas mídias, já que se trata da Liga do Multiverso (Crédito: Reprodução/DC Comics)

Seria interessante ver este exato mesmo grupo em diversas mídias, já que se trata da Liga do Multiverso (Crédito: Reprodução/DC Comics)

Nesta segunda parte, vamos cobrir apenas o que muda para mais produções da DC, que incluem cinema e TV; na próxima (e espero que seja a última), falaremos de mais filmes e séries, além de animações e games, que também serão integrados.

Aquaman e o Reino Perdido

O segundo filme do Aquaman teve sua própria cota de problemas (Crédito: Reprodução/DC Studios/The Safran Company/ Atomic Monster Productions/Warner Bros. Studios)

O segundo filme do Aquaman teve sua própria cota de problemas (Crédito: Reprodução/DC Studios/The Safran Company/ Atomic Monster Productions/Warner Bros. Studios)

A continuação do filme de 2018, com Jason Momoa de volta como Arthur Curry/Aquaman, está garantida para o Natal de 2023, depois de uma série de adiamentos e problemas acessórios, no caso, o arranca-rabo judicial entre Amber Heard (Mera) e seu ex-marido Johnny Depp, processo este que ela perdeu.

Na época, os fãs exigiram que a atriz fosse removida do filme, e mesmo Walter Hamada disse em depoimento que a DC considerou reescalá-la. Só que até onde se sabe, o filme não foi reeditado para removê-la; Heard garantiu que Mera volta, e a DC não falou muito mais sobre o assunto.

No mais, rumores apontam que o novo DCEU estaria em vias de rebootar o herói molhado, a fim de escalar um novo ator; Momoa, por sua vez, seria movido para o papel do... Lobo.

O Maioral pode finalmente estar a caminho do cinema (Crédito: Reprodução/DC Comics)

O Maioral pode finalmente estar a caminho do cinema (Crédito: Reprodução/DC Comics)

Isso mesmo, Lobo, o Maioral, um dos personagens mais poderosos da DC, que está no development hell há muito tempo, pode enfim dar as caras. De Michael Bay propor um filme, ao canal SyFy demonstrar interesse em uma série, aproveitando a participação do personagem em Krypton, já teve de tudo.

É muito provável que este boato não passe disso, afinal, qual o sentido em afastar Momoa do Aquaman, depois de uma bilheteria de mais de US$ 1 bilhão? Ainda assim, é interessante pensar nas possibilidades, se um projeto com o Lobo realmente deslanchar.

James Gunn já deu a entender que tem interesse, mas até aí, ele também já tuitou imagens do Sr. Incrível, e da Graphic Novel Reino do Amanhã. Por outro lado, Henry Cavill não volta como Superman, e pode ser escalado para outro papel, logo, nada impede de moverem Momoa, do Aquaman para o Lobo. A ver.

Coringa: Folie à Deux

Joaquin Phoenix impressionou com sua versão do Coringa (Crédito: Reprodução/Warner Bros. Pictures/Village Roadshow Pictures/Bron Creative/Joint Effort/DC Films)

Joaquin Phoenix impressionou com sua versão do Coringa (Crédito: Reprodução/Warner Bros. Pictures/Village Roadshow Pictures/Bron Creative/Joint Effort/DC Films)

O subtítulo, que significa "Loucura a Dois" em francês, entrega: Arthur Fleck deverá contar agora com uma ajudante, provavelmente Harleen Quinzel/Arlequina, que será interpretada por Lady Gaga. Esta é outra produção que não sofreu nenhum percalço, devido às mudanças na Warner.

Os trabalhos do segundo filme, de novo com Todd Philips na direção e estrelado por Joaquin Phoenix, já começaram; a estreia está marcada para outubro de 2024.

Shazam! Fúria dos Deuses

A família Shazam (família Marvel era tão mais legal...) está voltando (Crédito: Reprodução/DC Studios/New Line Cinema/The Safran Company/Seven Bucks Productions/Warner Bros. Pictures)

A família Shazam (família Marvel era tão mais legal...) está voltando (Crédito: Reprodução/DC Studios/New Line Cinema/The Safran Company/Seven Bucks Productions/Warner Bros. Pictures)

O primeiro Shazam! foi a definição de filme-pipoca, divertido e despretensioso, como uma boa aventura deve ser. Zachary Levy está perfeito no papel de um super-herói adulto que é uma criança por dentro, e capturou bem o espírito de Billy Batson/Shazam, o herói antes conhecido como Capitão Marvel.

Infelizmente, o primeiro filme sofreu com adiamentos, ao ponto de ser uma produção de Natal lançado em abril, tragicamente entre Capitã MarvelVingadores: Ultimato. Mesmo assim, uma continuação foi aprovada, que também teve uma série de adiamentos.

Shazam! Fúria dos Deuses será o primeiro filme lançado durante a atual gestão da DC Studios, em março de 2023. Daí para a frente, há alguns fatores a considerar.

Adão Negro

Deu ruim, Teth-Adam (Crédito: Reprodução/New Line Cinema/DC Films/Seven Bucks Productions/FlynnPictureCo./Warner Bros. Pictures)

Deu ruim, Teth-Adam (Crédito: Reprodução/New Line Cinema/DC Films/Seven Bucks Productions/FlynnPictureCo./Warner Bros. Pictures)

Adão Negro, um projeto que levou anos para ser concluído, é a menina dos olhos de Dwayne Johnson, hoje o maior astro dos filmes de ação de Hollywood, e a bilheteria bruta do filme é considerada boa. Só que o investimento com marketing (US$ 100 milhões), e o budget, de entre US$ 190 e 230 milhões, o tornaram um sumidouro de grana, baseado nos parâmetros dos acionistas da Warner.

Segundo projeções, o filme deveria fazer no mínimo US$ 600 milhões para se pagar; no momento da publicação deste post, a bilheteria está na marca de US$ 389,2 milhões, e em torno de metade disso fica com as salas de cinema. Em suma, Adão Negro deve dar um prejuízo de US$ 50 milhões a US$ 100 milhões à Warner, visto que ele estreia dia 16/12 no HBO Max, e já saiu para aluguel digital.

Assim, as conversas sobre uma continuação dentro do DCEU, que traria o confronto entre Adão Negro e Superman, teriam sido postas em standby, ainda mais agora, já que o Escoteiro será reescalado.

Flash

Ezra Miller não deve permanecer no papel após Flash (Crédito: Reprodução/Warner Bros. Pictures/DC Studios/Double Dream/The Disco Factory) / dceu

Ezra Miller não deve permanecer no papel após Flash (Crédito: Reprodução/Warner Bros. Pictures/DC Studios/Double Dream/The Disco Factory)

Flash deveria ter saído em 2020, então veio a pandemia, e na sequência, os inúmeros problemas ao ator Ezra Miller com a Justiça, em alguns casos, bem cabeludos. A Warner chegou a considerar a possibilidade de descartar a película, mas a ordem de Zaslav é recuperar o budget, de US$ 200 milhões, a todo custo.

Até o momento, Flash tem estreia marcada para junho de 2023, e contará com uma série de participações especiais, incluindo Michael Keaton e Ben Affleck, cada qual como sua versão do Batman. Depois disso, o destino de Miller no DCEU estaria selado: o ator não deve permanecer como Barry Allen/Flash, e o papel será reescalado.

Batgirl

A Batgirl de Leslie Grace seria baseada na versão mais recente das HQs (Crédito: Reprodução/Warner Bros. Pictures/DC Films) / dceu

A Batgirl de Leslie Grace seria baseada na versão mais recente das HQs (Crédito: Reprodução/Warner Bros. Pictures/DC Films)

Esta foi baixa mais sentida por fãs e equipe, já que Batgirl se tornou o bode expiatório do processo de fusão da Warner com a Discovery. O filme do DCEU para o HBO Max, que estava filmado e se encontrava na fase de pós-produção, foi impiedosamente cancelado pelo CEO David Zaslav, por não se adequar na atual estratégia "go big, or go home", que prioriza produções grandes para o cinema.

Não obstante, exibições de teste não agradaram, e para conter gastos, Batgirl foi usado como moeda de troca para redução no pagamento de impostos, e segundo as leis dos Estados Unidos, não poderá jamais ser lançado, mesmo que fosse finalizado; exatamente por isso, as cópias digitais em arquivo foram apagadas, para decepção dos diretores Adil El Arbi e Bilall Fallah. O filme simplesmente deixou de existir.

O filme traria Leslie Grace (a Nina Rosario do musical Em um Bairro de Nova York) como Barbara Gordon/Batgirl, Brendan Fraser como o vilão Vaga-lume, e J.K. Simmons novamente como o comissário James Gordon.

Supergirl

Lara é filha de Kal-El, mas a mãe depende do universo, podendo ser Diana ou Lois Lane (Crédito: Reprodução/DC Comics) / dceu

Lara é filha de Kal-El, mas a mãe depende do universo, podendo ser Diana ou Lois Lane (Crédito: Reprodução/DC Comics)

Lara, outra versão da Supergirl, apareceu pela primeira vez ma minissérie Batman: O Cavaleiro das Trevas 2, como filha do Superman com a Mulher-Maravilha; a versão mais recente dos quadrinhos, um sonho do Super do universo da série Injustice, tem Lois e Clark como pais. A personagem da atriz Sasha Calle, que vai aparecer em Flash, é baseada na segunda.

Antes mesmo do filme estrear, a Warner chegou a anunciar que ele serviria como a introdução da personagem no DCEU, que estrelaria uma aventura própria, direto para o HBO Max, só que isso foi durante a Era Hamada. Ninguém mais fala de Supergirl, e fontes próximas informam que seu voo solo foi cancelado, como Batgirl.

Assim, a personagem de Calle deve ficar restrita ao filme de Ezra Miller, ou pode ser reutilizada de outra forma posteriormente.

Os dois Supermen negros

Presidente Calvin Ellis, da Terra-23, e Val-Zod, da Terra-2 (Crédito: Reprodução/DC Comics) / dceu

Presidente Calvin Ellis, da Terra-23, e Val-Zod, da Terra-2 (Crédito: Reprodução/DC Comics)

Enquanto Walter Hamada mantinha o Superman de Henry Cavill no Limbo, ele deu sinal verde para duas outras produções estreladas pelo Homem de Aço para o DCEU, com um detalhe: em ambos, o protagonista seria negro.

Um dos projetos, um filme produzido por JJ Abrams e roteirizado pelo escritor e jornalista Ta-Nehisi Coates, que escreveu histórias do Pantera Negra para a Marvel Comics, ainda deve acontecer, segundo informes recentes.

A ideia original seria de um filme para o DCEU protagonizado por um Clark Kent negro, mas nada me tira da cabeça que se trata de uma adaptação de Calvin Ellis, que acumula as funções de Superman da Terra-23, e presidente dos Estados Unidos. Em seu universo, quase todos os heróis são negros: Núbia é a Mulher-Maravilha, e John Stewart, o único Lanterna Verde humano.

Criação de Grant Morrison, Ellis é uma referência a Barack Obama (o autor admitiu o óbvio), mas sua personalidade foi baseada na de Muhammad Ali. Este Kalel (escrito assim mesmo, sem o hífen) é também líder da Justiça Encarnada, essencialmente a Liga da Justiça do Multiverso DC, que reúne heróis de várias realidades, como a Aquawoman da Terra-11 (um universo onde todos os heróis têm gêneros invertidos), Thomas Wayne, o Batman de Flashpoint, e vários outros.

O segundo Superman negro, um projeto de Michael B. Jordan, o Adonis Creed e o Erik Killmonger de Pantera Negra, renderia uma série para o HBO Max, no que o ator poderia interpretar uma versão de Val-Zod, o segundo Superman da Terra-2. A versão das HQs é essencialmente um pacifista, que só entra em ação em último caso.

No entanto, não se ouviu mais falar desta produção, e é possível que ela não tenha sido aprovada, talvez por Jordan não conseguir vender a ideia, ou pelos planos de não focar em TV.

Continua...

Leia mais sobre: , , , .

relacionados


Comentários