Home » Games » Microsoft » Segundo a Microsoft, o Xbox Game Pass veio para ficar

Segundo a Microsoft, o Xbox Game Pass veio para ficar

Executivo da Microsoft revela que o Xbox Game Pass tem aumentando a base de jogadores em títulos independentes

21 semanas atrás

Eu já disso isso antes e repito: na minha opinião, uma das melhores coisas que aconteceram na atual geração de consoles foi o lançamento do Xbox Game Pass. Ao oferecer uma grande quantidade (e variedade) de jogos mediante o pagamento de uma mensalidade, o serviço da Microsoft tornou os games muito mais acessíveis, a ponto de ser até mesmo um diferencial na hora de decidirmos por qual videogame adquirir.

XBox Game Pass

Mas se por um lado o Game Pass tem chamado a atenção de algumas pessoas por nos permitir jogar algumas grandes produções sem precisarmos pagar o preço de um lançamento, por outro ele tem aberto as portas para muitas criações menores, títulos independentes com os quais provavelmente nunca teríamos contato.

Navegar pela lista de jogos disponíveis por lá é dar de cara com muitos jogos que de outra maneira não chamariam nossa atenção, mas por estarem a apenas um download de distância (o que até poderá deixar de ser uma barreira no futuro), experimentá-los pode nos levar a encontrar muita coisa divertida.

Pois de acordo com o responsável pelo marketing do Xbox Game Pass, Ben Decker, a maneira como o serviço tem ajudado a divulgar os jogos de menor porte é um dos principais benefícios trazidos aos assinantes. Segundo ele, desde que a Microsoft adicionou o Minecraft: Xbox One Bedrock Edition ao catálogo do Game Pass, a base de jogadores aumentou 20%, mas não pense que foi apenas o sandbox que se beneficiou.

Após um proprietário [médio] de um Xbox se juntar ao Game Pass, ele joga 40% mais jogos e joga 30% mais gêneros,” revelou Decker. “E o número de jogos que eles jogam aumenta não apenas dentro do catálogo do Game Pass.”

O executivo também afirmou que no caso dos títulos independentes, há registros de o número de jogadores ter aumentando 30 vezes após eles terem dado as caras no Game Pass. O que não ficou claro é quanto isso estaria dando de retorno financeiro para esses estúdios e esta é uma pergunta que sempre me faço toda vez que a Microsoft anuncia uma promoção do Game Pass, onde podemos adquirir até três meses de assinatura por R$ 1.

O que fico imaginando é que por mais que o serviço esteja dando visibilidade a muitos títulos, até que ponto ele pode ser considerado viável, tanto para a Microsoft quanto para as editoras/desenvolvedoras? Mesmo se ignorarmos as promoções (que por sinal tem sido constantes), vale a pena financeiramente a fabricante do Xbox oferecer um sistema de assinatura que certamente ainda precisa pagar alguma coisa para os criadores dos jogos?

Bom, eu imagino que a resposta seja positiva, mesmo que para isso a Microsoft tenha que subsidiar o Xbox Game Pass por um tempo, na esperança de que o serviço lhe trará mais usuários no futuro, para então a empresa ter o lucro desejado. De qualquer forma, o próprio Ben Decker fez uma previsão bem interessante para os próximos anos do Game Pass, confira:

“Estamos comprometidos com o Game Pass estar disponível na próxima geração. Ele não é um experimento na atual geração de consoles. Este é um serviço com o qual os nossos assinantes podem contar em estar em qualquer produto que introduzirmos no futuro.

relacionados


Comentários