Meio Bit » Games » Armored Core VI: melhor não esperar por um soulslike

Armored Core VI: melhor não esperar por um soulslike

Miyazaki revela que o Armored Core VI: Fires of the Rubicon não será "um Dark Souls com mechs" e aposta na personalização para voltar às origens da série

13/12/2022 às 9:44

Nos últimos anos vimos o mercado de games ser inundado por títulos que tentavam replicar o estilo da série Dark Souls (e do seu antecessor, o Demon's Souls). A influência das criações da FromSoftware foi tão forte que a mídia chegou a cunhar um termo para esse subgênero, os chamados soulslike, então, quando a empresa japonesa anunciou o Armored Core VI: Fires of the Rubicon, muitos imaginaram que ela também seguiria por este caminho.

Armored Core VI: Fires of the Rubicon

Crédito: Divulgação/FromSoftware

Com o anúncio feito durante o The Game Awards não oferecendo muitos detalhes sobre o novo jogo, era de se esperar que as dúvidas se multiplicassem e para tentar acalmar um pouco os fãs, Hidetaka Miyazaki conversou com o site IGN e deu algumas informações importantes sobre o projeto. Presidente da FromSoftware e tendo começado sua carreira no estúdio trabalhando no Armored Core: Last Raven (PS2), talvez não houvesse pessoa melhor para fazer isso.

Ao ser questionado se o Armored Core VI: Fires of the Rubicon, se aproximará mais do estilo soulslike (ou soulsborne), o game designer fez questão de deixar claro que eles não estão buscando essa direção. Para Miyazaki, o objetivo da equipe era “dar uma boa olhada no conceito central do Armored Core e o que fez da série especial.” Isso incluía a possibilidade de montar e customizar nossos próprios mechs e nos dar um alto nível de controle sobre os robôs.

“O verdadeiro ímpeto para este projeto, acho, ou pelo menos um dos verdadeiros apelos para mim, vem desse aspecto da montagem e ser capaz de realmente montar e customizar o mech,” explicou um dos principais responsáveis por mudar a FromSoftware de patamar. “E ter mechs ou mechas como tema se trata realmente de um alto nível de liberdade para ajustar cada parte dada livremente e como isso afeta a jogabilidade e as propriedades do seu mech em combate.”

Para quem gosta de jogos em que estamos no controle de um enorme tanque bípede, as palavras de Miyazaki ressoam como uma linda sinfonia. Se o título em que eles estão trabalhando de fato conseguir entregar um nível de personalização que afete diretamente a jogabilidade, podemos estar diante do melhor jogo do gênero, algo que poderá abrir as portas para que muitos outros sejam criados no futuro e que, assim como aconteceu com os Dark Souls, seja amplamente copiado.

Crédito: Divulgação/FromSoftware

Contudo, vale dizer que o diretor do Armored Core VI: Fires of the Rubicon será Masaru Yamamura, profissional que atuou como designer chefe em outro grande sucesso da FormSoftware, o Sekiro: Shadows Die Twice. Será então que ele implementará elementos do jogo de samurais no novo projeto? Pois a resposta é sim e não.

“Não há elementos que referem diretamente ao Sekiro, mas sinto que ambos os títulos compartilham a mesma essência de batalha, como agressividade, mudança de velocidade e lutas orientadas à ação,” disse Yamamura. “Para este título, ao continuar atacando até mesmo o mais forte inimigo, a força de impacto pode quebrar sua postura e infligir uma grande quantidade de dano — um golpe crítico.”

O diretor ainda afirmou que será isso o que influenciará na velocidade das batalhas. Além disso, a combinação de combates a curta e longa distância permitirá batalhas mais agressivas e dinâmicas em que “apenas mechs podem se envolver.”

Já um ponto que parece ter vindo direto dos títulos mais recentes criados pelo estúdio são as batalhas contra os chefes. Segundo Masaru Yamamura, elas serão o destaque do Armored Core VI: Fires of the Rubicon, com tanto o jogador quanto os inimigos sendo muito agressivos e violentos em seus ataques, o que nos obrigará a escolher as partes certas para o mech para que assim possamos encarar os adversários mais poderosos.

Crédito: Divulgação/FromSoftware

Sem que a história tenha ligação com os jogos anteriores, o foco deste capítulo estará na campanha single-player. Outro detalhe importante é que o jogo não se passará num mundo aberto, com a aventura sendo dividida em missões. “Sentimos que a estrutura baseada em missões era um benefício, porque te permite escolher e customizar antes de cada investida,” defendeu Miyazaki.

Já para os apaixonados por multiplayer, a FromSoftware já confirmou que haverá um modo para aqueles que quiserem medir força com outras pessoas.

Adormecida desde 2013, quando o PlayStation 3 e o Xbox 360 receberam o Armored Core: Verdict Day, a série terá um grande desafio pela frente, afinal esse capítulo precisará conquistar um novo público e resgatar a confiança dos fãs mais antigos. Porém, considerando o nível de qualidade dos últimos lançamentos da FromSoftware e até mesmo por estarmos órfãos de jogos do estilo, é difícil não nos empolgarmos com o anúncio.

Como sempre, o grande perigo aqui está na possibilidade de nos decepcionarmos, pois mesmo com todos o conhecimento que a desenvolvedora possui da série, podemos dizer que agora ela sairá da zona de conforto que conquistou trabalhando em vários soulslike. Será muito interessante ver como eles estão “retratando esses enormes pedaços de aço,” assim como a visão deles para a maneira como “essas coisas se moveriam e como seriam montadas,” como bem disse Masaru Yamamura. Felizmente, está chegando a hora de voltarmos à série o Armored Core!

relacionados


Comentários