Home » Games » Finish Him! 10 melhores jogos de luta para PC e consoles

Finish Him! 10 melhores jogos de luta para PC e consoles

Divertindo as pessoas desde a época dos fliperamas, nessa lista trazemos os 10 melhores jogos de luta disponíveis para PC e consoles.

26 semanas atrás

E depois de sobreviver (quase) sem feridas a uma lista com os cinco melhores filmes sobre jogos e a outra onde apontei os meus 10 jogos de corrida preferidos, chegou a hora de colocar a mão num vespeiro ainda maior: listar aqueles que considero como os melhores jogos de luta para PC e consoles.

KOF 98 - Um dos melhores jogos de luta

Eu costumo dizer que nenhum gênero exige tanta dedicação e talento quanto os jogos de luta e por mais que os jogue muito menos do que deveria, esse tipo de game possui um lugarzinho guardado no meu coração. Ainda hoje lembro da primeira vez que vi o Street Fighter II rodando num fliperama lá no início da década de 90 ou do impacto que senti quando vi o Sub-Zero arrancando a cabeça de um oponente no Mortal Kombat.

Conforme muito bem retratado no excelente anime Hi Score Girl, um jogo de luta é capaz de tanto aproximar as pessoas quanto de dar início a uma grande rivalidade e por mais que hoje em dia eu só os encare casualmente, nunca deixarei de olhar com fascinação para aqueles que conseguem dominar a arte de surrar virtualmente seus adversários.

Abaixo você encontrará os 10 jogos de luta que mais gostei e o único critério para eles estrarem na lista é terem sido jogados por mim. Como de costume, você pode concordar ou discordar nos comentários, mas por favor tente não ser agressivo, caso contrário teremos que resolver o problema em algum dos jogos de luta online, ok?

Dragon Ball FighterZ

Embora eu tenha passado brevemente por uma época em que assistia Dragon Ball Z quase todos os dias, não posso dizer que sou um grande fã da franquia. Mesmo assim fiquei curioso em relação a este jogo e quando o experimentei pude perceber o quanto era divertido.

Além de visualmente o Dragon Ball FighterZ ser muito bonito, dando a impressão de ser um desenho, sua jogabilidade é bastante acessível e não demora para termos a sensação de estarmos no meio de uma enorme batalha, com muitos combos, explosões e todo o tipo de maluquice vista no anime.

Plataformas disponíveis: Windows, Xbox One, PlayStation 4 e Nintendo Switch.

Mortal Kombat X

Depois de passar vários anos recebendo jogos no máximo medianos, a franquia Mortal Kombat renasceu em 2011, quando recebeu um capítulo que muitos costumam chamar de Mortal Kombat 9. Porém, o jogo que considero o seu ápice é justamente o seu sucessor, já que o melhorou em quase todos os aspectos.

Com uma enorme quantidade de conteúdo e uma campanha principal que tenta nos prender com uma historinha até que razoável, Mortal Kombat X talvez seja aquele título que eu escolheria caso tivesse que escolher apenas um jogo de luta para encarar para sempre. Um jogo que por vários aspectos deveria ser usado como exemplo para quem desenvolve games de luta.

Plataformas disponíveis: Windows, Xbox One, PlayStation 4, Nintendo Switch, iOS e Android.

Ultra Street Fighter IV

Embora mais de 10 anos tenham se passado desde o lançamento do Street Fighter IV, ele é mais um exemplo de como as criações da Capcom costumam envelhecer bem. Porém, com os seus cinco novos personagens, a adição de vários estágios e principalmente, um melhor balanceamento dos lutadores e novas técnicas de luta, a versão que ainda hoje me diverte é a Ultra Street Fighter IV.

Com gráficos muito bonitos e uma jogabilidade que remete ao primeiro capítulo da série que realmente fez sucesso, este é um jogo que eu apresentaria a alguém que se divertiu na época de ouro dos arcades e ficou longe dos games até hoje. No início o jogo provavelmente causaria alguma estranheza, mas após algumas partidas tenho certeza que a pessoa se sentiria em casa.

Plataformas disponíveis: Arcade, Xbox 360 (retrocompatível com o Xbox One), PlayStation 3, PlayStation 4 e Windows.

Injustice: Gods Among Us

Depois de ter ficado um pouco traumatizado com o Justice League Task Force (Mega Drive e Super Nintendo) e com o Mortal Kombat vs. DC Universe, eu achei que nunca conseguiria me divertir com um jogo de luta baseado nos quadrinhos da DC, mas felizmente eu estava muito enganado.

Ver os vilões e os heróis da editora trocando socos e chutes é uma experiência fantástica, com o Injustice: Gods Among Us conseguindo passar uma boa sensação de estarmos no universo daqueles personagens. Destaque para a campanha principal, que conta com uma boa história e que depois deu origem à revista em quadrinho Injustiça - Deuses Entre Nós.

Plataformas disponíveis: Windows, Xbox 360 (retrocompatível com o Xbox One), PlayStation 3, PlayStation 4, PlayStation Vita, Wii U, iOS e Android.

Tekken 7

Uma das séries mais adoradas de todos os tempos, Tekken vem conquistando jogadores desde o primeiro PlayStation e um grande motivo para isso é a sua jogabilidade em três dimensões. Desde então temos acompanhado a batalha entre Heihachi Mishima e o seu filho Kazuya, numa das rivalidades mais fortes do gênero.

Com gráficos muito bonitos e uma jogabilidade difícil de ser dominada (principalmente quando se trata dos enormes combos), com o Tekken 7 ainda fomos apresentados a novos sistemas, como o Rage Art e o Power Crush, que basicamente tornam o personagem que os executa mais fortes.

Confesso que nunca fui muito fã da série, mas reconheço a sua importância e considero este último Tekken um jogo bastante divertido.

Plataformas disponíveis: Arcade, Windows, PlayStation 4 e Xbox One.

Virtua Fighter 5 Final Showdown

Citar um Virtua Fighter logo após um Tekken pode soar como uma grande provocação e admito que o intuito foi esse mesmo. Para mim, esta franquia sempre pareceu muito mais técnica do que aquela criada pela Namco e se tem um jogo de luta que adoro assistir dois bons jogadores se enfrentando, é o Virtua Fighter.

O balé proporcionado pelo jogo é algo sensacional e com o Virtua Fighter 5 Final Showdown a SEGA conseguiu refinar ainda mais uma jogabilidade que já beirava a perfeição. O grande problema de um título assim é o quão exigente ele pode ser para nos tornarmos minimamente competitivo contra pessoas mais experientes. Porém, se você quiser apenas trocar uns tapas com o computador, conseguirá se divertir.

Plataformas disponíveis: Arcade, PlayStation 3 e Xbox 360 (retrocompatível com o Xbox One).

SoulCalibur VI

Acho que nunca esquecerei  o dia em que liguei o meu Dreamcast e rodei o SoulCalibur nele pela primeira vez. Sim, jogos de luta com armas brancas já existiam há um bom tempo, o PlayStation já havia recebido o Soul Edge, mas o esplendor gráfico proporcionado por aquele jogo no saudoso console da SEGA era algo impressionante. Foi amor a primeira vista.

Vários anos depois e com diversos capítulos lançados, chegamos ao SoulCalibur VI, que movido pela Unreal Engine 4 continua o legado da série de entregar jogos muito bonitos. Mas principalmente, nos proporcionando uma jogabilidade tão divertida e viciante quanto tínhamos há quase duas décadas, fazendo dele um dos melhores jogos de luta da atualidade.

Destaque para o complexo editor de personagens e para os heróis convidados de outros games: Geralt de Rívia (The Witcher), Haohmaru (Samurai Shodown) e 2B (Nier: Automata).

Plataformas disponíveis: Windows, Xbox One e PlayStation 4.

Samurai Shodown (2019)

E já que falamos em Samurai Shodown, nada melhor do que indicar o último capítulo desta série tão adorada que nasceu nos fliperamas lá no início da década de 90. Funcionando como um recomeço para a franquia, o jogo tem sua história se passando entre os eventos que vimos no primeiro game e no Samurai Shodown V, quando o Japão está sendo assolado por um terrível mal.

Assim como vemos em títulos mais recente, este também conta com um enredo que serve como pano de fundo para os confrontos entre os personagens, mas nem por isso a jogabilidade foi deixada de lado. Com as lutas podendo ser decididas em poucos golpes, este novo Samurai Shodown mantêm o estilo mais técnico dos anteriores e mesmo sendo acessível para iniciantes, possui uma complexidade que poucos conseguirão dominar.

Plataformas disponíveis: Arcade, Windows, PlayStation 4, Nintendo Switch e Xbox One.

Guilty Gear Xrd -SIGN-

De todos os jogos que incluí na lista, este é provavelmente aquele que mais tenho dificuldade de jogar. Isso provavelmente se deve ao fato de que nunca tive muita familiaridade com a série Guilty Gear e por mais que a jogabilidade deste capítulo seja relativamente acessível, nunca consegui me aprofundar muito na sua mecânica.

Ainda assim, o Guilty Gear Xrd -SIGN- é um jogo muito bonito, com personagens muito interessantes e repletos de golpes de cair o queixo, além de contar uma história que deverá agradar principalmente o pessoal que gosta de animes. Trata-se de um jogo que foi indicado a várias premiações no ano em que foi lançado, mas que infelizmente passou despercebido por boa parte dos jogadores.

Plataformas disponíveis: Windows, Arcade, PlayStation 3 e PlayStation 4.

The King of Fighters '98 Ultimate Match

Escolher apenas um dos muitos The King of Fighters já lançados é uma tarefa bastante complicada, mas na minha opinião, nenhum supera o lendário capítulo que chegou aos fliperamas em 1998. Com uma jogabilidade balanceada, uma lista de personagens quase perfeita e um nível de dificuldade alto, foi com o The King of Fighters '98 que muitos conheceram a série — e se tornaram fãs.

Uma década após o seu lançamento aquele clássico reapareceu com o subtítulo Ultimate Match, versão esta que contava com novos personagens e a adição de vários golpes aos lutadores já existentes. O game ainda ganhou estágios inéditos, um novo estilo de luta chamado Ultimate e um Neo Geo Mode. Tudo isso transformou o que já era bom em um dos melhores jogos de luta já feitos.

Plataformas disponíveis: Arcade, PlayStation 2, PlayStation 4, Windows e Xbox 360 (retrocompatível com o Xbox One).

Menção Honrosa - M.U.G.E.N

Embora não seja exatamente um jogo, mas sim uma engine gratuita para a criação de jogos de luta 2D, é difícil falar sobre o gênero e não citá-la. O motivo é que foi graças a ela que muitos viram ser realizado o sonho de cross-overs praticamente impossíveis, como colocar os personagens do Street Fighter para lutar contra os do Mortal Kombat ou ver a turma do Chaves caindo na porrada.

Há muita coisa maluca e bizarra criada com a MUGEN? Sem dúvida, mas graças a ela a internet está cheia de jogos de luta grátis e foi também por causa deste projeto que vimos a criação de coisas muito legais, como o Superheroes 2000, que coloca mais de 200 personagens da Marvel e da DC num mesmo jogo; o The King of Fighters Zillion, que traz mais de 120 personagens da série da SNK; ou o 1UP MUGEN, que conta com mais de 1.100 personagens para serem selecionando.

Plataformas disponíveis: Windows.

relacionados


Comentários