Home » Entretenimento » HBO Max é o serviço de streaming unificado da WarnerMedia

HBO Max é o serviço de streaming unificado da WarnerMedia

HBO Max reunirá todo o conteúdo da HBO, Warner Bros. New Line, DC, CW, Cartoon Network, Adult Swim, CNN, Crunchyroll e etc. em um só serviço

17 semanas atrás

A AT&T, através da WarnerMedia (originalmente o grupo Time Warner) revelou seus planos para o mercado de streaming e eles não são nada modestos: o HBO Max é a nova plataforma que irá reunir num só lugar conteúdos de todos os canais de mídia do conglomerado, além de trazer atrações novas e exclusivas.

WarnerMedia / HBO Max

Os informes sobre a unificação dos serviços de streaming da WarnerMedia (que são muitos) sob um só guarda-chuva e concentrar todas as suas atrações, removendo-as de plataformas concorrentes vem circulando há algum tempo. Nesta terça-feira (09) a companhia de mídia revelou como a banda vai tocar de agora em diante e vão jogar pesado. Isso é percebido desde a escolha do nome, contando com o prestígio da marca HBO conquistado ao longo dos anos, com seu slogan "it's not TV, it's HBO".

A ideia do HBO Max é de um serviços maximizado, que servirá como janela para todas as produções sob controle da WarnerMedia. E quando digo todos, são todos MESMO.

Primeiro a parte óbvia: a nova plataforma irá contar com todas as atrações dos canais HBO, CNN, TVT, TBS, truTV, Cartoon Network, Adult Swim e CW, produções originais da Warner Bros., DC Entertainment, Turner e Rooster Teeth, filmes da Warner, DC e New Line e o conteúdo licenciado e original do Crunchyroll, o serviço de streaming de animes, doramas e outros programas.

De forma resumida ele trará todas as produções da DC, como filmes, séries (CW e DC Universe) e animações, a franquia Harry Potter, as animações clássicas e recentes dos Looney Tunes e da Hanna-Barbera, entre outros. Nem todos esses produtos serão exclusivos (ao menos espera-se que não num primeiro momento), mas alguns "medalhões" serão trancados e retirados de outros serviços.

O comunicado à imprensa da WarnerMedia cita três conteúdos que não serão encontrados em nenhum outro lugar:

  1. Todas as séries da DC Entertainment para o canal CW, incluindo as futuras Batwoman e Katy Keene (spin-off de Riverdale);
  2. Novos filmes exclusivos produzidos por Greg Berlanti e Reese Whiterspoon;
  3. Todos os episódios das séries Pretty Little Liars, Um Maluco no Pedaço e... Friends.

Pois é, a Netflix jogou US$ 100 milhões no lixo; a série e outras da WarnerMedia presentes na plataforma serão removidas no início de 2020.

O HBO Max chega para bater de frente com conteúdos originais e décadas de história com a Netflix, a atual líder do segmento de streaming, a Amazon Prime Video e a Disney+, que será lançada nos EUA em breve. Correndo por fora há a Apple TV+, que não irá entrar nessa briga por se focar mais em qualidade e não em quantidade, primando por atrações para toda a família e sem conteúdos controversos para a maçã.

De certa forma a Apple TV+ espera ser o Nintendo Wii dos serviços de streaming: a segunda assinatura que todo mundo mantém enquanto faz rodízio das demais.

Por outro lado, é interessante notar que o HBO Max acabou por prover uma rara "desbalcanização": num cenário onde cada canal e grupo estava lançando seu próprio serviço, a WarnerMedia decidiu juntar tudo e ganhar com uma só assinatura ao invés de várias, para maximizar o número de assinantes.

Para mais sobre balcanização, ouça o Sala da Justiça #54.

HBO Max: quando, onde e quanto?

A WarnerMedia informa que o HBO Max entrará no ar no segundo trimestre de 2020, mas não deu maiores detalhes sobre o destino dos atuais serviços de streaming separados (é provável que todos sejam encerrados), sobre o valor da assinatura (que considerando o conteúdo VAI ser cara), ou sobre a estratégia de implementação, se a plataforma será liberada globalmente de uma vez ou em etapas, contemplando grupos de países por vez.

Caso esta seja a estratégia adotada da WarnerMedia, é certo que o Brasil será um dos últimos da fila tal como acontecerá com o lançamento da Disney+: o serviço será lançado nos EUA ainda em 2019, em países da Fase 2 em 2020 e por aqui, que caiu na Fase 3, apenas em 2021.

Com informações: WarnerMedia.

relacionados


Comentários