Games
Games
Digital Drops Blog de Brinquedo

Explorando um arcade com um óculos de realidade virtual

Por em 20 de março de 2015

NewRetroArcade

Basta conversar com qualquer apaixonado por videogames que tenha vivido as décadas de 80 e 90 para ver o quanto eles lamentam a morte fliperamas, locais onde nos reuníamos com amigos para ver quem era o melhor do bairro e como brinde ainda podíamos jogar alguns títulos que levariam alguns anos para chegar nos consoles, normalmente com uma qualidade bem inferior.

Para o bem ou para o mal essa época ficou para trás, hoje em dia sendo praticamente impossível encontrarmos um estabelecimento daqueles, que muitas vezes escondiam em suas sombras algumas figuras assustadoras, mas que adorávamos frequentar.

A boa notícia no entanto é que o mesmo avanço tecnológico que matou os fliperamas poderá fazer com que eles voltem, se não de forma real, pelo menos através de ambientes criados digitalmente e que poderão ser explorados com óculos de realidade virtual.

continue lendo

emComputadores Miscelâneas

Jogue arcade num aeroporto sueco e ajude a Cruz Vermelha

Por em 18 de março de 2015

charity-arcade

Se você já fez uma viagem para outro país, existe uma boa chance de que ao chegar no aeroporto tenha visto uma caixa de doações da Cruz Vermelha, local onde podemos nos livrar de nossas moedas estrangerias que talvez nunca mais utilizaremos e ainda ajudar algumas pessoas.

A ideia por si só já é bem interessante, mas a divisão sueca da entidade, em conjunto com a agência Akestamholst, encontrou uma maneira bem mais legal de incentivar os passageiros a fazerem suas doações: permitir que cada moeda lhes dê direito a uma partida em alguns fliperamas clássicos.

continue lendo

emGames Miscelâneas

Prepare as fichas, vem aí um novo Dissidia Final Fantasy

Por em 16 de fevereiro de 2015
Laguna_Ehrgeiz_PAL_cover_mini

Ehrgeiz, dos arcades japoneses da Namco para o PlayStation

Se há uma franquia de jogos de luta com jogabilidade e gráficos bidimensionais que o tio Laguna gosta mesmo é The King of Fighters. Ao menos nos primeiros episódios, a saga Orochi tinha um enredo muito bom e sistemas de jogo que me faziam sentido.

Quando os jogos de luta evoluíram para gráficos tridimensionais, tivemos duas vertentes: os jogos que mantinham a jogabilidade 2D e aqueles onde os personagens realmente lutavam em um ambiente tridimensional. Um destes foi Ehrgeiz, um jogo de luta 3D com jogabilidade tridimensional desenvolvido pela então Squaresoft para os arcades da Namco lá em 1998. Para aproveitar o grande hype e o ostensivo marketing do (na minha opinião) insosso Final Fantasy VII, o jogo de luta vinha com alguns dos personagens do tal JRPG.

Infelizmente Ehrgeiz parecia ser apenas mais um jogo de luta, um wrestling bem genérico. Embora tivesse cenários tridimensionais em vários níveis, o sistema não possuía o refinamento de um Soul Blade / Soul Edge da vida. Ehrgeiz até tinha potencial, mas somente uma década depois a Square Enix viria reutilizar vários dos personagens da franquia Final Fantasy em um jogo de luta tridimensional com jogabilidade idem. Era Dissidia Final Fantasy, um ótimo jogo exclusivo da aberração chamada PlayStation Portable (PSP).
continue lendo

emVídeos

O arcade do Star Wars que qualquer fã adoraria jogar

Por em 30 de janeiro de 2015

Star-Wars-Battle-Pod

A franquia Star Wars é muito legal, todo mundo adora os conflitos entre rebeldes e império, mas não há como negar, o que mais fascina tantas pessoas são as naves e as batalhas espaciais presentes nos filmes e jogos.

Todo mundo que gosta da série já deve ter imaginado como seria estar dentro de um X-Wing ou da Millennium Falcon e graças ao incrível arcade Star Wars: Battle Pod lançado pela Lucasfilm, esse sonho se tornou mais fácil de ser realizado.

continue lendo

emDestaques Miscelâneas

Tekken 7, o jogo que permitirá duas pessoas jogarem do mesmo lado da tela

Por em 8 de janeiro de 2015

tekken-7-2

Quando eu era moleque e frequentava fliperamas, uma coisa que sempre me fascinou era a disputa para saber quem jogaria como o Player 1. O motivo para tamanho interesse estava no fato de que todos os grandes jogos de lutas colocavam o primeiro jogador no lado esquerdo da tela e por isso era natural que nosso cérebro se acostumasse a executar os golpes estando nesta posição.

Esse problema, se é que podemos chamar assim, vem nos acompanhando por décadas, mas com o Tekken 7 a Bandai Namco parece ter encontrado uma engenhosa solução: permitir que ambos os jogadores estejam a esquerda da tela – ou a direita, se preferirem. Está confuso sobre como eles permitirão isso? Eu explico.

continue lendo

emMiscelâneas

O pai que fez o filho jogar a história dos games cronologicamente

Por em 12 de dezembro de 2014

video-games-the-movie

É certo um pai empreender testes em seu próprio filho? Para o técnico e blogueiro Andy Baio, ser pai deu a ele uma oportunidade de ouro de expor seu pequeno a um longo e curioso experimento, que embora alguns considerem questionável, outros gostariam muito de ter apreciado em sua infância: durante seis anos ele forçou seu filho a jogar os games mais importantes (e outros bem obscuros) da indústria em ordem cronológica.

continue lendo

emCultura Gamer Games Miscelâneas

Quando o Space Invaders se tornou uma ameaça aos jovens britânicos

Por em 1 de dezembro de 2014

space-invaders

Começo da década de 80. O mundo passava por muitas transformações e uma delas era a popularização dos videogames. Para muitos aqueles aparelhos não passavam de brinquedos, uma forma das crianças se divertirem, mas para George Foulkes, um membro do parlamento do Reino Unido, os games eram uma grande ameaça para a juventude britânica.

Vendo que o número de pessoas que passavam a se interessar pela novidade só crescia e temendo o que isso poderia causar, em 20 de maio de 1981 o político propôs um projeto de lei intitulado “O Controle do Space Invaders e Outros Jogos Eletrônicos”, que como você já deve ter percebido, tinha como principal alvo a criação de Tomohiro Nishikado.

continue lendo

emCultura Gamer Games