Meio Bit » Games » Konami, retorno ao passado e o ano do coelho

Konami, retorno ao passado e o ano do coelho

Em carta aos fãs a Konami diz que novos jogos baseados em antigas franquias estão em produção e nos enche de esperança de uma volta ao seu passado glorioso

03/01/2023 às 9:52

Eu odeio criar expectativa em relação a promessas feitas por empresas, pois sei que o risco de me decepcionar é muito grande. Porém, quando se trata do que tem sido revelado em relação ao futuro da Konami, está se tornando difícil não torcer para que uma das editoras que mais adorei volte aos seus dias de glória.

konami

Crédito: Reprodução/Mapio/Wikimedia Commons

Fundada em 1973, a Konami pode ser considerada uma das vigas que sustentam a indústria de games no Japão, a ponto de figurar numa seleta lista conhecida como “The Big Five”, ao lado de Nintendo, Sega, Square Enix e Bandai Namco. Porém, há alguns anos a companhia que nos deu algumas das franquias mais icônicas da história parecia apenas um arremedo daquilo que nos fascinava.

Tudo começou quando o alto escalão da empresa voltou sua atenção para os dispositivos mobile e máquinas de pachinko. A partir daquele momento, a sensação foi de que estávamos perdendo um velho amigo, que nunca mais veríamos o lançamento de novos capítulos para marcas que crescemos jogando.

No entanto, se existe uma coisa que a história nos ensinou, é que nessa indústria poucas decisões se mostram imutáveis e recentemente a Konami começou a indicar um retorno às origens. Mesmo sem ainda termos visto os frutos daquela iniciativa, achei muito interessante a ideia de deixar estúdios independentes trabalharem na revitalização de algumas propriedades intelectuais mais antigas e resgatar a série Suikoden também me pareceu uma ótima aposta.

Depois foi a vez da empresa anunciar algo que vinha sendo aguardado há bastante tempo pelos fãs: o retorno da franquia Silent Hill! Tudo bem, sei que considerando os últimos lançamentos da Konami, ainda é cedo para nos empolgarmos com os anúncios, mas com vários títulos sendo produzidos e até mesmo um filme estando nos planos, como não esperar que pelo menos um ou dois desses projetos vinguem?

Como a empresa vinha se limitando a financiar apenas o desenvolvimento de um ou outro jogo, era de se imaginar que eles parariam por aí, mas uma publicação na revista Famitsu mostra o contrário. Em mensagem direcionada aos consumidores, eles voltaram a nos encher de esperança:

“Feliz ano novo a todos os fãs de jogos. Muito obrigado por aproveitarem vários jogos da Konami no ano que passou.

Este ano será o ano do coelho e estamos planejando novos jogos para séries bastante conhecidas, com o objetivo de dar passos ainda maiores.

Além disso, novos projetos que ainda iremos anunciar a vocês estão em profundo e silencioso andamento. Por favor, aguardem os futuros anúncios da Konami.”

Após ler tais palavras, imediatamente comecei a imaginar quais títulos estariam sendo preparados pela editora. Com um portfólio tão vasto quanto o da Konami, há opções para todos os gostos, mas podemos começar por aqueles mais óbvios.

Metal Gear Solid 3: Snake Eater (Crédito: Reprodução/Hoe Hunter/Metal Gear Fandom)

Desde 2021 tem circulado o rumor de que a empresa estaria dedicada a trazer a série Metal Gear Solid de volta, com a possibilidade de um dos projetos neste sentido ser um remake do terceiro capítulo. Inicialmente se falava que o trabalho seria dado ao Bluepoint, estúdio responsável pelo excelente remake do Demon’s Souls, porém, a especulação agora é de que o título estaria sob os cuidados da Virtuos Games.

Outra franquia que também muito tem se falado sobre um retorno é a Castlevania. Com o último lançamento tendo ocorrido em 2014 com o Lords of Shadow 2, de lá para cá os vampiros da Konami só apareceram em uma (boa) animação produzida pela Netflix e algumas coletâneas.

Nos próximos meses o jogo Dead Cells até receberá o promissor DLC Return to Castlevania, que nos levará para o universo da franquia e nos colocará diante de monstros famosos ou nos permitirá ouvir as muitas músicas que marcaram época. Porém, eu ainda espero por um capítulo novo, preferencialmente mantendo a boa e velha visão lateral e se possível, sem sucumbir à tentação do estilo 2.5D.

Mas, como sonhar não custa nada... Eu adoraria ver a Konami publicando um novo Contra, afinal o Rogue Corps passou muito longe de entregar a qualidade que esperávamos. Ver uma nova geração de desenvolvedores trabalhando com a série poderia ser ótimo e com a devida liberdade criativa, tempo e dinheiro, acredito que ela ainda possa render ótimos jogos.

Outra das marcas que eu adoraria ver renascer é a Gradius. Sempre gostei muito dos shoot 'em ups produzidos pela Konami e para mim, nenhum supera aquele em que pilotamos a lendária Vic Viper. Aqui a carência é tão forte que eu já me daria por satisfeito se eles relançassem o Gradius V e se o jogo recebesse uma modernizada nos gráficos, melhor ainda.

Partindo então para aquelas marcas mais difíceis de serem lembradas, acharia muito legal ver novos Rocket Knight Adventures, Axelay, The Legend of the Mystical Ninja e Sunset Riders. Porque não pensar em remakes ou novos capítulos para um Zone of the Enders, ou um Snatcher, mesmo sabendo que Hideo Kojima não participaria de suas produções?

Enfim, o importante é que independentemente do que a Konami estiver planejando, que tais franquias sejam respeitadas e seus retornos sejam os melhores possíveis. Considerando o que a editora colocou no mercado ultimamente, o cenário pode não ser muito animador, mas quero acreditar que eles estão fazendo tudo da maneira correta e que um dia veremos a empresa ser minimamente parecida com o seu passado.

Fonte: NME

relacionados


Comentários