Home » Mobile » Vendas do iPad aumentam durante a quarentena

Vendas do iPad aumentam durante a quarentena

Com mais pessoas trabalhando e estudando em casa, busca pelo iPad se intensificou; Apple reforçou pedidos de telas LCD à LG Display

01/06/2020 às 9:30

O iPad está passando por uma segunda renascença: segundo o site Business Korea, a Apple teria reforçado os pedidos de telas LCD para o tablet à fornecedora LG Display como forma de suprir a demanda do tablet, que aumentou durante a pandemia da COVID-19.

André Fogaça / Apple iPad Air (2019) / Meio Bit

As informações que chegam do veículo sul-coreano apontam que a Apple fez um grande pedido, basicamente em regime de emergência à divisão de telas da LG, que hoje responde pela quase totalidade das telas equipadas nos diversos modelos de iPad; a chinesa BOE Technologies e a japonesa Sharp, esta hoje pertencente à Foxconn, fabricam displays para o tablet em proporções bem menores, sendo que a primeira atende modelos LCD legados do iPhone, como o XR.

O Business Korea informa que a procura pelo iPad por novos consumidores na Ásia aumentou consideravelmente nos últimos meses, um fenômeno que dada a reação da maçã, pode muito bem ser global: o motivo é simples, a pandemia da COVID-19, causada pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2) obrigou a população a ficar de quarentena em casa, sem poder sair para trabalhar ou estudar.

É fato notório que conforme os anos vêm se passando, cada vez menos pessoas possuem desktops em casa; boa parte dos consumidores mal tem um laptop, se virando única e simplesmente com seu celular. As vendas de tablets em geral, outrora uma excelente ferramenta de consumo e produção de conteúdo, também diminuíram nos últimos tempos e fabricantes grandes, como o Google, desistiram do produto.

Apple previu aumento nas vendas do iPad

Hoje o mercado de tablets é basicamente dividido entre Apple e Samsung, com a maçã na liderança e ambas somadas com mais de 50% do market share. No entanto, Cupertino previu que as vendas de do iPad iriam aumentar por causa da COVID-19, pelo fato de que as pessoas precisam de um dispositivo decente para videoconferência para trabalhar, estudar, ver os familiares e etc.

No fim de abril, o CFO da Apple Luca Maestri afirmou que a companhia esperava por um incremento constante nas vendas tanto do iPad quanto dos Macs, a partir do segundo trimestre, o que de fato está acontecendo. O modelo de entrada do iPad, com 32 GB de espaço interno custa US$ 329 (no Brasil, R$ 3.499), um valor acessível nos Estados Unidos e mais, estudantes têm direito a um desconto de US$ 30 através de parcerias com escolas.

Apple / Linha iPad 2019

A sétima geração do iPad, lançada em 2019 possui tela de 10,2 polegadas contra 9,7" das gerações anteriores, além de compatibilidade com a Apple Pencil. Este modelo específico é posicionado pela Apple como o ideal para estudantes, principalmente pelo preço baixo (lá fora).

É importante lembrar também que a COVID-19 está estimulando a venda de laptops em geral, onda esta que a maçã busca aproveitar para aumentar a saída de MacBooks; por outro lado, é fato que o consumidor também buscará tablets de outros fabricantes, o que poderá ser vantajoso principalmente para Samsung, Huawei (especialmente na China) e Amazon, com sua linha Fire.

Com informações: Business Korea.

Leia mais sobre: , .

relacionados


Comentários