Home » Hardware » Smarty Elsys: um dongle Android TV honesto — Review

Smarty Elsys: um dongle Android TV honesto — Review

O Smarty Elsys é um dongle acessível que serve como porta de entrada do Android TV, concorrendo com soluções do Google e Amazon

17 semanas atrás

O Smarty Elsys é um dongle brasileiro com uma proposta: ser uma alternativa ao Chromecast e principalmente ao Amazon Fire TV Stick, graças ao Android TV e armazenamento interno, que o tornam uma solução em si mesmo.

Com resolução de 1080p a 60 fps, ele é uma opção para quem ainda usa TVs não-Smart e quer dar uma sobrevida a seu aparelho, o que faz do gadget um produto interessante para consumidores de entrada.

Elsys / Smarty Elsys

Afinal, ainda faz sentido comprar um dongle Android TV em 2020? Eu testei o Smart Elsys por duas semanas e conto o que achei dele nos próximos parágrafos.

Design, portas e controle remoto

O Smarty Elsys é um dongle um pouco maior que o Chromecast, mas apresenta o mesmo design de aparelho preso pelo cabo HDMI. Ao tirá-lo da caixa, a primeira impressão é que se trata de um aparelho tal qual os muitos fabricados na China, embora a Elsys afirme se tratar de um produto 100% brasileiro.

Bem, sim e não. O design é provido pela manufatura chinesa SEI Robotics, que fabrica dongles e set-top boxes para empresas de todo o mundo. O visual do Smarty, por exemplo encontra similares em Taiwan, Índia e Estados Unidos, com uma ou outra característica diferente.

A companhia possui outro produto chamado Streaming Box, produzido em parceria com a Oi, cujo design também é provido pela SEI Robotics. Ambos são montados nas fábricas da Elsys no Brasil.

Elsys / Smarty Elsys

A instalação do Smarty Elsys é bem simples, como todo dongle: espete-o na porta HDMI, conecte a fonte na entrada microUSB, ligou e pronto. Como esperado o aparelho não possui nenhuma outra entrada, já que sua proposta não é ser um set-top box.

O aparelhinho possui um corpo em plástico black piano que é um convite a marcas de dedos e riscos aparentes (o que recebi para testes já estava bem rodado), mas considerando que a ideia é plugar e esquecê-lo atrás da TV, isso não deverá ser um problema para a maioria dos usuários. Ele é ligeiramente mais pesado do que um Chromecast (90 g), mas por ser um aparelho com memória interna, era esperado que fosse mais avantajado.

Como ponto positivo, uma vez configurado você pode levar o Smarty Elsys para qualquer lugar, bastando apenas conectá-lo a uma nova rede Wi-Fi.

Elsys / Smarty Elsys

O controle remoto do Smarty Elsys é pequeno e compacto, com botões grandes e proeminentes. Há um dedicado ao Google Assistente, para usar os comandos de voz (e ele entende muito bem apesar dos atrasos; mais a seguir), outro para a Netflix e mais um para o Globoplay, que vem se tornando cada vez mais presente em aparelhos vendidos no Brasil.

Há também botões dedicados para a gaveta de apps, o Home e o Voltar, como todo dispositivo Android TV que se preze. No fim das contas, o controle é bem honesto e não inventa moda.

Hardware e performance

Processador quad-core Amlogic S805X de 1,2 GHz, GPU Mali-450 MP3, 1 GB de RAM DDR3 e 8 GB de espaço interno. Este é o hardware principal do Smarty Elsys, que parando para pensar não é muito diferente de seu principal corrente, o Fire TV Stick da Amazon, só que a diferença reside nos sistemas que cada aparelho roda. O Fire OS exige bem menos recursos que o Android TV, e isso se nota desde os primeiros instantes.

Ao ligar o dongle, leva algum tempo até ele reconhecer o controle remoto, e há um certo atraso entre os comandos e a resposta na tela. Acionar o Google Assistente levou três segundos, e abrir qualquer app demora um bocado. O processador é suficientemente potente para dar conta de uma resolução de até 1080p, logo, o gargalo é de fato a RAM, insuficiente para as tarefas mais simples.

Elsys / Smarty Elsys

A lentidão não é o único problema: o Smarty Elsys travou duas vezes durante o uso, uma com a Netflix e outra com o Prime Video (em defesa do gadget, o app é uma versão extra-oficial instalada manualmente, o que pode explicar o bug), talvez por não aguentar o tranco. De resto ele seguiu funcionando normalmente, dadas as suas limitações.

A qualidade de som e imagem está dentro do que se espera de um aparelho com resolução máxima de 1080p a 60 fps, há um grande suporte de codecs e por não ser 4K, você tolera o fato do dongle suportar apenas redes Wi-Fi de 2,4 Ghz. Suporte a 2160p, apenas no seu "irmão" Oi Streaming Box.

De resto, o Smarty Elsys não difere em nada de nenhum outro dispositivo com Android TV, embora seja mais simples.

Software e apps

O Smarty Elsys roda a versão 8.0 Oreo do Android TV, e ele conta com a força do Google para oferecer uma grande lista de aplicativos compatíveis e facilidade de uso. Ao ligar, você vai sincronizar o controle remoto com o aparelho (é só seguir as informações na tela), conectar na rede Wi-Fi e conectar sua conta do Google. Feito isso, você já está na interface. E como de praxe, suporta HDMI-CEC e pode ser operado pelo controle remoto da sua TV.

Na parte de apps, há desde os manjados YouTube, Netflix, Spotify, Globoplay (pré-instalado), DAZN, HBO Go e outros de TVs por assinatura, aos menos óbvios Twitch, Crunchyroll, Kodi, Deezer, TED TV e outros, disponíveis na Play Store. Instalar novos aplicativos é bastante simples, e por ser um aparelho Android é possível para incluir apps externos, mas você deverá fazer tudo pela net, dada a falta de uma porta USB.

Há também uma grande lista de jogos compatíveis, como Asphalt 8: Airborne, Horizon Chase: World Tour, Grand Theft Auto: Chinatown Wars e Valiant Hearts: The Great War, só para citar alguns. No entanto, a maioria pede um joystick Bluetooth compatível.

Claro que por se tratar de um aparelho Android TV, o Smarty Elsys traz suporte ao Chromecast, assim é possível espelhar a tela de seu celular Android, ou compartilhar conteúdos de seu aparelho direto na televisão. O recurso funcionou como sempre e desta vez, sem engasgos ou lentidão.

A ausência óbvia é o Amazon Prime Video, liberado de forma oficial para o Android TV apenas via atualização para a versão 9 Pie. O aparelho em tese é compatível com o update, mas cabe à fabricante brasileira liberar a versão mais recente do SO ao dongle.

Conclusão

O Smarty Elsys é um dongle básico, simples e honesto em sua proposta, voltado para consumidores das classes C e D que, por algum motivo, ainda possuem TVs não-smart. Ele é um Chromecast de 3ª geração com esteroides, que graças ao Android TV e o 8 GB de espaço interno, suporta a instalação de apps e é uma solução em si mesmo.

A parte legal é que mesmo sendo um modelo de entrada, ele traz um controle remoto com Google Assistente com suporte a comandos de voz, e configurar o aparelho é simples. Mesmo sendo um tanto grande, o gadget é ridiculamente leve e fácil de transportar.

Embora não tenha portas externas, é preciso lembrar que o Smarty Elsys é um dongle e não um set-top box, com a exata mesma proposta do Fire TV Stick. Seu verdadeiro calcanhar de Aquiles é a RAM de apenas 1 GB, que faz o Android TV se arrastar, e se o aparelhinho já sofre rodando a versão 8.0 Oreo, imagine com o Android 9 Pie, se a atualização chegar ao gadget.

O preço sugerido oficial do Smarty Elsys é R$ 399, o que não faz nenhum sentido quando comparado ao Mi Box S da Xiaomi, este sim um set-top box completo, que custa R$ 380 (versão internacional); no entanto, ele pode ser encontrado por até R$ 289 no varejo, o mesmo preço do Fire TV Stick, seu concorrente direto.

Este também possui resolução de 1080p a 60 fps e apenas 1 GB de RAM, mas a seu favor, o Fire OS trava muito menos e suporta apps extras, como Prime Video e Apple TV, ausentes no dongle da Elsys. Como ponto negativo, a versão do Fire TV Stick disponível no Brasil não suporta controle de voz; a Anatel homologou o modelo com 4K e Alexa em agosto de 2019, mas até agora, necas de pitibiriba.

A meu ver, com as TVs "burras" praticamente extintas e as Smart TVs de boa qualidade se tornando cada vez mais acessíveis, dongles e set-top boxes estão perdendo sua raison d'être, e num futuro próximo eles deixarão de existir. Assim, o Smarty Elsys só faz sentido para quem ainda possui um televisor não-Smart, não pretende trocá-lo tão cedo e deseja prolongar seu uso, tornando-o mais esperto.

Para todos os demais, faz mais sentido trocar de TV.

Smarty Elsys — Especificações

  • Processador: SoC Amlogic S805X, quad-core Cortex-A53 de 1,2 GHz;
  • GPU: Mali-450 MP3;
  • RAM: 1 GB DDR3;
  • Armazenamento interno: 8 GB;
  • Decodificador de vídeo: VP9, H.265, H.264, MPEG1/2/4, AVS, VC-1, RealVideo 8/9/10, WebM;
  • Resolução: 1080p;
  • Taxa de atualização: 60 fps;
  • Extras: Chromecast integrado;
  • Conectividade: Wi-Fi 802.11a/b/g/n, Bluetooth 4.2, BLE;
  • Portas: Saída HDMI 2.0A e microUSB para alimentação;
  • Sistema operacional: Android TV (8.0 Oreo);
  • Dimensões: 195 x 60 x 9,6 mm;
  • Peso: 90 g.

Pontos fortes:

  • Fácil de configurar e usar;
  • Google Assistente e comandos de voz;
  • Compacto e leve, vai para qualquer lugar.

Ponto fraco:

  • A pouca RAM causa lentidão constante e travamentos.

Leia mais sobre: , , .

relacionados


Comentários