Home » Games » Para Reggie Fils-Aimé, futuro dos games está na nuvem

Para Reggie Fils-Aimé, futuro dos games está na nuvem

Ao ser questionado sobre o que mais interessante viu este ano, Reggie Fils-Aimé citou os jogos por streaming e afirmou que a tecnologia mudará a indústria.

15 semanas atrás

Apesar de muitas pessoas continuarem céticas quanto ao sucesso do streaming de jogos, essa é uma tecnologia que parece ter vindo para ficar e com um grande potencial para mudar completamente a maneira como consumimos games. Quer dizer, pelo menos é nisso o que acredita Reggie Fils-Aimé, ex-presidente da Nintendo of America.

Reggie Fils-Aimé

Ao participar do The Game Awards que aconteceu no final de semana passado, o executivo foi questionado sobre o que de mais impactante aconteceu em 2019 e ele não teve receio de fazer uma interessante previsão para o futuro.

Conforme a tecnologia evolui para a nuvem e a velocidade de download aumenta, significa que você será capaz de jogar qualquer game em qualquer dispositivo, a qualquer momento. Isso acontecerá ao longo da próxima década e será algo realmente significativo para os jogadores.

O interessante é ver alguém que por tanto tempo esteve ligado a Nintendo apostando tão forte no streaming de jogos, já que até o momento a empresa japonesa é a única fabricante que não tem dado muita atenção para a tecnologia. É verdade que Reggie Fils-Aimé não faz mais parte do quadro de funcionários da BigN, mas o seu nome sempre será associado ao da empresa.

Isso no entanto não quer dizer que a Nintendo esteja totalmente alheia a essa tendência da indústria. Durante a última E3 o Diretor Corporativo de Comunicações da Nintendo afirmou que a empresa está de olho na tecnologia, opinião esta que reforça algo dito durante uma reunião com acionistas pelo presidente da companhia, Shuntaro Furukawa. Pode não ser muito, mas ao menos é bem diferente do que defendia Satoru Iwata há sete anos.

Também precisamos levar em consideração a parte em que Fils-Aimé fala sobre a próxima década, reforçando assim a opinião de muita gente sobre esse modelo de distribuição ainda estar longe de ser viável. Mas enquanto isso, recentemente a Sony comemorou o PlayStation Now ter atingido um milhão de assinantes; a Microsoft segue preparando o terreno para o Project xCloud e o Google tenta melhorar a primeira impressão deixada pelo Stadia. Até mesmo a EA anunciou testes com um serviço nestes moldes e a especulação é de que a Amazon siga pelo mesmo caminho.

Mas de tudo, o que mais me agrada nesta ideia de jogos pela nuvem é a maneira como a tecnologia poderá trazer mais jogadores para os games. Eliminar a necessidade de termos um console ou um computador poderoso é algo sensacional e se considerarmos a falta de tempo que a maioria das pessoas encaram atualmente, a ideia de podermos jogar em qualquer lugar é algo que dever ser comemorado.

O problema é que o início complicado encarado pelo Stadia serviu para vermos o quão difícil pode ser entregar jogos por streaming e por mais que eu sempre defenda que uma década é muito tempo em se tratando de videogames, tudo indica que realmente ainda demorará bastante para podermos dizer que o serviço se tornou viável para o grande público.

Fonte: GamingBolt.

relacionados


Comentários