Project xCloud, o novo serviço de games por streaming da Microsoft

Na semana passada vimos o Google anunciar o Project Stream, serviço da empresa que pretende levar jogos por streaming ao grande público e se mesmo assim você continuou cético quanto a viabilidade de tal tecnologia, aqui vai mais um motivo para aceitar que ela tem tudo para se transformar numa realidade.

Com o pouco criativo nome de Project xCloud, a Microsoft revelou que também pretende explorar este ramo e um detalhe bem interessante sobre as intenções da Gigante de Redmond é que os dispositivos mobiles parecem ser um dos seus principais alvos.

Estamos testando o Project xCloud hoje,” diz um trecho da publicação feita no blog da empresa. “Os testes estão sendo feitos em dispositivos (celulares, tablets) pareados com um controle de Xbox sem fio através de Bluetooth e também podem ser jogados usando a tela sensível ao toque. A imersiva natureza dos jogos para console e PC requer controles que sejam mapeados em múltiplas teclas, botões e gatilhos. Estamos desenvolvendo uma nova camada de interface de entrada específica para jogos que fornecerá a melhor resposta para os jogadores que optarem por jogar sem um controle.

Aproveitando o serviço de computação pela nuvem da companhia, o Azure, o Project xCloud suportará tanto redes 4G quanto 5G e embora a a ideia seja iniciar um período de testes públicos em algum dia de 2019, por enquanto não existe previsão para ele ser lançado definitivamente.

Vale lembrar no entanto que está não é a primeira vez que a Microsoft fala sobre se aventurar pelo campo de jogos por streaming. Lá em 2017 Phil Spencer já havia mencionado a possibilidade deles oferecerem jogos que não precisassem de um console para serem aproveitados e na E3 deste ano a empresa voltou a falar sobre o assunto.

Mas até que o Project xCloud seja finalmente liberado ao grande público, pesquisadores terão que lidar com o maior problema do streaming de jogos, que é a latência e se ela pode atrapalhar mesmo aqueles que estiverem jogando num equipamento conectado por cabo à uma boa internet, tenho arrepios só de pensar em algo assim num tablet ou smartphone.

Porém, estamos falando de uma companhia que, assim como no caso do Google, possui uma bela infraestrutura espalhada por todo o planeta e se eu já via com bons olhos a distribuição de jogos desta maneira quando a Sony resolveu comprar a Gaikai, imagine agora com a entrada de gigantes como o Google e a Microsoft?

Mas tudo bem, de certa forma eu até concordo com aqueles que seguem afirmando que algo assim ainda levará muitos anos até se tornar popular, principalmente num país como o nosso. No entanto, considero cada vez mais claro para onde a indústria de games parece estar caminhando.

Relacionados: , , ,

Autor: Dori Prata

Pai em tempo integral do pequeno Nicolas, enquanto se divide escrevendo para o Meio Bit Games, Techtudo e Vida de Gamer, tenta encontrar um tempinho para aproveitar algumas das suas paixões, os filmes, os quadrinhos, o futebol e os videogames. Acredita que um dia conseguirá jogar todos os games da sua coleção.

Compartilhar