Home » Games » Hi-Rez diz como o cross-play tem melhorado o Paladins

Hi-Rez diz como o cross-play tem melhorado o Paladins

CEO da Hi-Rez cita números para explicar como o Paladins tem se tornado um jogo melhor por causa da adoção das partidas entre plataformas.

39 semanas atrás

Um dos principais argumentos daqueles que defendem a disseminação do cross-play está na possibilidade do recurso tornar as partidas multiplayer mais atraentes. Com os jogos não estando presos nas barreiras impostas pelas fabricantes de consoles, a teoria é que os servidores ficariam mais cheios e que a qualidade geral aumentaria, mas será que isso realmente acontece?

Pois de acordo com o CEO e presidente da Hi-Rez Studios, o fato do Paladins ter passado a contar com partidas entre jogadores de Xbox One e Nintendo Switch tem feito muito bem ao FPS. Através da sua conta no Twitter, Stew Chisam afirmou que graças ao cross-play, hoje as partidas do jogo contam com uma espera para início de partidas 30% menor, enquanto a qualidade melhorou devido a diferença de nível entre os jogadores ter diminuindo 40%.

Outro dado interessante citado pelo executivo é o número de partidas “ruins”, que caiu 80%. Embora ele deixe claro que esse fator leva em consideração apenas uma definição interna e que portanto é subjetiva, acredito que sirva para indicar o quanto a desenvolvedora está satisfeita com a possibilidade de abrigar jogadores de plataformas diferentes numa mesma partida.

Quanto as outras estatísticas, é fácil entender como elas podem estar tornando a experiência melhor, afinal qualquer pessoa que já se aventurou pelo multiplayer sabe o quanto é frustrante ter que esperar anos até o jogo começar e quando isso acontece, ter que competir com jogadores em níveis muito superiores ao nosso.

No melhor dos cenários, as partidas entre plataformas ainda poderiam fazer com que alguns jogos sejam salvos do fim, pois colocar todos numa mesma partida poderia fazer com que a quantidades de jogadores nos servidores aumentasse consideravelmente. Deve ser por tudo isso que a Hi-Rez está tão interessada no recurso, o que no caso do Smite, do Paladins e do Realm Royale no momento só dependeria do aval da Sony.

Porém, nem todas as empresas parecem tão empolgadas com o cross-play quanto eles. No final de janeiro o diretor criativo do Warframe disse que embora ele adoraria ver o seu jogo adotando o recurso, do ponto de vista do desenvolvedor isso seria a coisa mais arriscada que eles poderiam fazer. Já no caso da Electronic Arts, oferecer tais partidas é algo que está nos planos da editora, mesmo com o CEO Andrew Wilson tendo afirmado que apenas um número pequeno de pessoas o utiliza.

O concreto por enquanto é que o cross-play ainda deverá ter um longo caminho pela frente até ser adotado por um número considerável de títulos e do lado daqueles que torcem para que isso aconteça, uma das maiores esperança está no boato de que a Microsoft expandirá a Xbox Live para várias outras plataformas, incluindo aí o Switch.

Só espero que esta "revolução" não pare nas palavras dos executivos ou nos poucos jogos que já adotaram (mesmo que parcialmente) o cross-play.

relacionados


Comentários