Home » Pop » Televisão » Revelada a série de Star Wars de Jon Favreau

Revelada a série de Star Wars de Jon Favreau

Jon Favreau revelou detalhes e primeira imagem de The Mandalorian, a futura série live-action ambientada no universo de Star Wars e acreditem: a parada promete!

05/10/2018 às 19:15

Quando a Disney comprou a franquia de Star Wars de George Lucas houve gente acusando a empresa do roedor de querer… lucrar com a franquia. As acusações se acumularam e eram sempre divertidas, com ameaças de que o Pateta viraria Darth Vader, etc. No final a Disney fez o que qualquer um com dinheiro faria: profissionalizou e diversificou, modernizou e deu uma sacudida na franquia, inclusive com a promessa de algo já prometido no passado mas nunca concretizado: uma série de tv.

maxresdefault

No cinema a franquia ia bem, The Last Jedi faturou US$ 1,3 bi, The Force Awakens levou para casa US$ 2 bilhões, Rogue One que teve uma gênese problemática se tornou um sucesso de US$ 1 bilhão, e isso um filme onde todo mundo morre, não há nenhum jedi e tiveram que refilmar um monte de cenas. Inclusive uma que foi acrescentada foi a cena final, que fez cinemas inteiros tremerem de excitação:


Kenneth Garaza — Darth Vader’s rage | Star Wars: Rogue One [Ending scene]

O primeiro escorregão da Disney foi Han Solo, que só faturou US$ 392 milhões mundialmente. Sabendo do drama dos bastidores, com demissão do editor, roteiro considerado “infilmável” e um par de diretores vindos do filme do Lego, que é excelente mas um tipo de humor que não funciona em Star Wars. Phill Lord e Chris Miller acabaram demitidos depois de 2/3 do filme já filmado, foram substituídos por Ron Howard, que jogou quase tudo no lixo.

Alden Ehrenreich teve que ser ajudado por um professor de interpretação para tentar chegar mais próximo de Harrison Ford, e a grande verdade é que ninguém chega perto de Harrison Ford.

Os fãs receberam um filme que ninguém havia pedido, contando uma história que ninguém tinha interesse em conhecer e com um monte de desconhecidos (sorry Troy eu te amo mas é a realidade) roubando papéis que a gente crescendo associando a Harrison Ford e Billy Dee Williams.

Por causa disso a Disney botou um freio nas produções: vão se dedicar mais a Star Wars focando no que os fãs querem, não mais dando carta branca pra diretores inovadores e experimentalistas. E estão cobertos de razão.

Na TV Star Wars é muito mais consistente, séries como Rebels e Clone Wars contribuíram muito para o cânone da franquia, mas faltava uma série de verdade, com atores de carne osso e CGI. Essa série foi prometida como carro-chefe do serviço de streaming que a Disney vai lançar, e não estão economizando. Vai custar em média US$ 10 milhões por episódio, se der mole toda a produção cinematográfica anual do Brasil não gasta US$ 10 milhões. E serão 10 episódios por temporada.

the-mandalorian

Primeira imagem divulgada da nova série

Quando noticiamos algum tempo atrás não havia ainda detalhes, mas agora foi revelado mais sobre a série que Jon Favreau irá capitanear, e é sobre gente muito cool que usa armaduras de combate sofisticadas. Favreau tem certa experiência nisso.

A série será chamada “O Mandaloriano”, a espécie (ou raça, sei lá, não sou de Humanas) do Boba Fett.

Os mandalorianos apareceram em Clone Wars e foram bastante explorados em Rebels, onde muito da cultura e política mandalorianas foi mostrado, inclusive uma das protagonistas, a tchutchuquinha da Sabine Wren é de lá.

open-uri20150608-27674-1xkq44j_f666e391

Na série o protagonista será um pistoleiro solitário, vivendo nas partes mais distantes da galáxia, entre a queda do Império e a ascensão da Primeira Ordem. Ao menos foi o que disse o Favreau.

A temática desagradou alguns críticos, que sentiram uma vibe muito velho oeste, mas quer saber? A trope do pistoleiro solitário é uma que existe faz tempo e não sem motivo. Estamos inundados de séries com grupos de pessoas problemáticas convivendo juntas, uma série estilo road movie, com um personagem que não viva em eterna DR como o pessoal de The Walking Dead pode ser uma bem-vinda mudança.

De resto aos críticos e fanboys chiliquentos, que vão todos pro inferno. Foram 16 anos entre O Retorno de Jedi e o Episódio 1. DEZESSEIS FUCKING ANOS, millennials não sabem o que é carregar uma franquia nas costas, consumindo fanfic e material alternativo como livros e gibis por 16 anos até ganhar conteúdo novo. E sendo honesto, a franquia pra muita gente só voltou mesmo com O Despertar da Força e aí são 32 anos de separação.

Então, se você pode se dar ao luxo de reclamar que tem conteúdo demais de Star Wars, faça um favor ao mundo e apenas não assista. Só não peça por menos conteúdo.

 

Leia mais sobre: , , .

relacionados


Comentários