PUBG mobile e os espertinhos com teclado e mouse

pubg

Ao mesmo tempo em que se mostrou um sucesso estrondoso, o PlayerUnknown’s Battlegrounds vem sendo atingido por problemas muitos sérios que podem prejudicar consideravelmente o futuro do jogo. Má otimização tanto na versão para PC quanto na para o Xbox One, uma infestação de trapaceiros e até mesmo uma versão mobile onde bots substituem outros jogadores. O pior é que isso não é tudo.

Passados alguns dias desde a chegada do game aos tablets e smartphones, algumas pessoas começaram a notar que alguns jogadores pareciam muito melhores do que outros, uma diferença tão grande que não parecia ser apenas questão de habilidade. Pois a explicação para isso estaria na utilização de teclado e mouse.

De acordo com um artigo publicado pelo site Motherboard, algumas pessoas estariam instalando o PUBG em Chromebooks, pareando dispositivos Bluetooth com os seus smartphones ou até rodando emuladores em seus computadores, tudo para conseguir jogar com a dupla de periféricos preferida dos amantes de FPSs.

O objetivo desses jogadores evidentemente é ter alguma vantagem nos confrontos, já que a tela sensível ao toque de um aparelho mobile nunca será tão precisa quanto um mouse e por mais que recorrer a tal recurso possa não ser considerado tão grave quanto usar uma trapaça in-game, não deixa de ser uma atitude bastante questionável.

Como era de se esperar, aqueles que estão jogando da maneira correta estão indignados com a situação, alegando que as suas experiências estão sendo severamente prejudicadas por um grupo que, ou ainda não percebeu como eles estão estragando o game ou simplesmente não está dando a mínima importância para os outros.

O que muitos estão se perguntando no momento é sobre até quando a Tencent Games assistirá a essa “invasão dos bárbaros” sem tomar uma atitude, já que por vontade própria parece improvável que esse pessoal se conscientize. Eu não sei até que ponto isso é possível, mas acho que eles deveriam implementar alguma medida para identificar os espertinhos e baní-los sem dó nem piedade.

O fato é que se antes eu já não tinha muita vontade de encarar o PlayerUnknown’s Battlegrounds em um celular, depois dessa eu prefiro manter a minha sanidade e passar bem longe dessa versão. Se em condições normais eu já não teria muita chance num jogo desses, imagina contra pessoas muito melhor… equipadas.

Relacionados: , , , ,

Autor: Dori Prata

Pai em tempo integral do pequeno Nicolas, enquanto se divide escrevendo para o Meio Bit Games, Techtudo e Vida de Gamer, tenta encontrar um tempinho para aproveitar algumas das suas paixões, os filmes, os quadrinhos, o futebol e os videogames. Acredita que um dia conseguirá jogar todos os games da sua coleção.

Compartilhar