Linux 25 anos: Torvalds venceu, mas ele ainda quer dominar os desktops

linus-torvalds-linux

O pinguim está soprando as velinhas: hoje o Linux está completando 25 anos, e o que começou como um projeto descompromissado hoje é uma força corporativa muito maior do que Linus Torvalds sequer poderia imaginar na época. Ainda assim, o pai da criança continua sonhando com o Ano do Linux no Desktop.

Mas ele deveria, considerando o quão longe o “hobby” chegou?

No dia 25 de agosto de 1991, um jovem Linus Torvalds postou aquele famoso comentário anunciando o início do desenvolvimento de um novo sistema operacional, algo que não chegaria a ser profissional como o UNIX e por isso não seguiria a princípio as determinações GNU. Era uma nova empreitada seguindo as normas do POSIX, mas embora utilizasse a estrutura de arquivos do MINIX, sistema didático desenvolvido pela sumidade Andrew S. Tanenbaum, ele não abarcaria uma grama sequer de seu código.

Tempos depois Torvalds se referiria ao Linux como um MINIX melhor que o MINIX, visto que o cientista da computação que é referência para 11 entre cada 10 profissionais de TI (seus livros técnicos estão entre os mais didáticos e simples que existem, o próprio Torvalds admitiu que obrigatório Sistemas Operacionais: Projeto e Implementação mudou sua visão de mundo e o impulsionou a desenvolver um kernel próprio — edições antigas do livro traziam o código-fonte do MINIX na íntegra) era bem avesso ao uso profissional de seu sistema criado inicialmente para fins didáticos.

Isso sem falar que Torvalds e Tanenbaum bateram cabeça quando em 1992 este defendeu a estrutura dos microkernels contra os monolíticos tais como o Linux, chamando o pinguim de obsoleto. Até hoje a discussão, basicamente uma flame war rende.

Mas todos sabemos que sem Dennis Ritchie não teríamos nada disso.

linux-tan

No início o Linux não era mais do que uma curiosidade, mas evoluiu a passos largos. Sua robustez o tornou uma solução mais prática e barata para ambientes corporativos de grande porte; o Open Source, visto outrora pela Microsoft de Steve Ballmer como comunismo (o que é calúnia: esse é o pessoal radical do Software Livre, os que vêem o nojento do Richard Stallman como um messias) hoje é abraçado por Redmond, que não só lançou uma distro Linux própria como está portando o SQL Server para o Linux, entrou para a Eclipse Foundation e liberou o PowerShell.

Grandes companhias não são dadas a guerrinhas de egos, e o Linux atende às necessidades empresariais e é muito mais em conta do que seus rivais. Hoje o mundo roda o pinguim, os supercomputadores mais velozes do planeta utilizam o sistema, ele foi adaptado e portado para dispositivos móveis, o market share do Android hoje é absurdo. Ele roda em quase tudo, desde TVs a geladeiras, fogões e cafeteiras. Mas ainda assim, aos olhos de Torvalds isso não é o bastante.

O pai do Linux nunca escondeu seu desejo de ver o sistema operacional dominar o cenário de desktops, o que entra ano, sai ano soa cada vez mais como uma piada de mau gosto. O market share das distribuições Linux HOJE não chega a 1,5% entre usuários finais. O Windows responde por 89,23%; pela primeira vez abaixo dos 90% desde 2007 (ano em que a Net Applications começou a medir o mercado) e o OS X/macOS, o único que subiu um pouco recentemente (sim, além de tudo a participação do pinguim caiu) marca 9,2%.

Ainda assim Torvalds não desistiu. Em entrevista recente ele admitiu não ser o maior fã de como a comunidade levou sua criação para todos os lados, visto que ele criou o sistema para suprir em primeiro lugar suas próprias necessidades, e segundo ele isso ele faz muito bem. Ainda assim Torvalds não pretende desistir de levar o pinguim adiante em desktops, mesmo que leve mais 25 anos. Ele basicamente pretende vencer pelo cansaço.

linus-torvalds

Linus Torvalds: pronto para mais 25 anos

Minha opinião é que essa é uma batalha perdida e desnecessária. O Linux é de longe a solução UNIX-like de maior sucesso de todas, presente em quase todos os aspectos de nossas vidas. Insistir em dar murro em ponta de faca por um mercado que está encolhendo não é visto como prioridade pelo próprio Torvalds e ele muito provavelmente não vai perder noites de sono pensando em como derrotar o Windows e o macOS.

Hoje Torvalds é um funcionário da Linux Foundation e esta é presidida por Jon “Maddog” Hall, uma das maiores autoridades quando o assunto é Open Source e software livre, mas com responsabilidade e muito longe das maluquices do histriônico Stallman. Ele foi o principal responsável por promover a plataforma Linux em sua infância, é uma figura simpática e todos os anos bate cartão na Campus Party e na FISL, transitando incólume entre os participantes a maior parte do tempo. Hall defende o software livre como uma forma de geração de conhecimento e lucro (livre != grátis, é sempre bom lembrar) dentro do próprio país, sem depender de capital externo.

jon-maddog-hall

Jon Hall: não há ninguém no mundo de TI que não respeite o bom velhinho

Quando utilizado de forma responsável e correta o Open Source abre portas, permite o desenvolvimento e estimula o aprendizado. Hoje o Debian, uma das distros Linux mais populares e que gerou muitas outras é uma das mais utilizadas em universidades para ensinar a estrutura do sistema. O falecido Ian Murdock, pai do Debian também foi peça-chave para que o Linux se popularizasse entre usuários finais.

A meu ver a discussão sobre o domínio do Linux em desktops é boba e fútil. O usuário vai utilizar o sistema operacional que melhor atender suas próprias necessidades (pombas, o próprio Torvalds defende isso!), enquanto que na retaguarda a internet, as empresas e outras plataformas críticas rodam Linux e o mundo segue. O pinguim venceu, não há dúvidas quanto a isso.

Relacionados: , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Autor: Ronaldo Gogoni

Profissional de TI auto-didata, blogueiro que acha que é jornalista e careca por opção. Autor do Meio Bit e Portal Deviante, podcaster/membro fundador/Mestre Ancião do SciCast e host/podcaster do Sala da Justiça.

Compartilhar

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto Frio Peças, Cupom de desconto Mundo da Carabina, Cupom de desconto JBL, Cupom de desconto Costa Cruzeiros, Cupom de desconto Loja do Mecânico, Cupom de desconto Staples