Confirmado em definitivo: o ônibus elevado chinês é uma baita fraude

Ano passado a internet ficou toda empolgada com o TEB, um ônibus elevado chinês que prometia resolver todos os problemas de trânsito do país ao ser uma proposta de não só levar uma grande quantidade de passageiros, como também permitir que carros passagem por baixo dele.

Na época eu já apontei uma série de problemas, que ele não passava de um projeto de designer de fim de semana ou pior, um scam barato para arrancar dinheiro de investidores otários. Pois bem, não demorou muito e os problemas começaram a aparecer, apontando para a mais do que óbvia constatação de que o TEB era uma tremenda fraude.

Agora veio a confirmação, com o governo chinês prendendo os responsáveis e correndo atrás do dinheiro ilegalmente injetado nessa presepada.

Quando o site Car News China começou a investigar as circunstâncias ao redor do TEB-1, um protótipo reduzido com capacidade para transportar 300 passageiros (a versão final comportaria 1.400 pessoas) logo de cara constatou uma série de problemas: primeiro, o percurso de testes só tinha 300 metros, e se limitava a canaletas escavadas do asfalto feitas de forma totalmente precária; segundo, o protótipo teria sido construído em apenas dois meses, não passando de uma gambiarra gigante em que usaram até um ar condicionado doméstico como componente; terceiro, a dita fábrica da TEB Tech não passava de um terreno baldio.

Basicamente o TEB seria um VLP (veículo leve sobre pneus) que correria em um corredor exclusivo, com uma movimentação semelhante a de uma grua portuária mas a grande verdade, a que já ficava escancarada é que além de ser uma péssima ideia ele não era mais do que uma falcatrua gigantesca, um protótipo feito às pressas para chamar a atenção e atrair investidores ingênuos. As autoridades da cidade de Qinhuangdao, onde foram realizados os testes sequer foram alertadas, foi tudo tocado na base do “vai que cola”.

DE lá para cá a TEB Tech alegou uma série de “problemas financeiros” que estariam atrasando o lançamento do ônibus elevado, só que as autoridades chinesas já estavampara lá de desconfiadas de toda essa história. Os especialistas em trânsito apontaram uma série de problemas de segurança, desde o TEB exceder a altura limite de veículos a um vão ridículo de pouco mais de dois metros, o que permitiria apenas alguns carros de passeio a passarem por baixo dele. Sem falar que o veículo bloquearia sinais de trânsito para quem viesse atrás.

Mesmo com todos esses problemas, a empresa responsável conseguiu captar cerca de US$ 1,3 bilhão e aí as coisas degringolaram: a polícia chinesa abriu um inquérito oficial quanto a arrecadação de fundos considerada ilegal, realizada pela plataforma de investimentos Huaying Kailai em nome da TEB Tech, visto que 72 investidores entraram com processos contra a companhia por se sentirem lesados.

Pior, não apenas a empresa de design Autek não recebeu um tostão pelo seu trabalho, quanto os responsáveis não recuperaram as ruas ao estado normal como determinado; na semana passada o governo da cidade se cansou e ordenou a remoção das canaletas até o fim do mês.

Até o momento a polícia já prendeu 30 pessoas envolvidas com a Huaying Kailain, apontadas como negociadores junto aos potenciais investidores do TEB, e agora trabalham para recuperar todo o dinheiro ilegalmente arrecadado. A plataforma de investimentos não se manifestou, bem como a TEB Tech permanece em silêncio. Eu diria que isso é óbvio, tendo mais de um bilhão de dólares no bolso tirado de otários.

No fim das contas aconteceu o óbvio: o TEB era uma ideia idiota feita para tirar dinheiro de ingênuos, nunca se propôs a sair do papel e agora a justiça chinesa tentaráir atrás dos espertões que obviamente já devem estar bem longe, contando a grana de quem acreditou nessa pataquada.

Eu avisei.

Fonte: Quartz.

Relacionados: , , , , , , , , , , , , , , ,

Autor: Ronaldo Gogoni

Um cara normal até segunda ordem. Além do MeioBit dou meus pitacos eventuais como podcaster do #Scicast, no Portal Deviante.

Compartilhar
  • PPKX XD ✓ᵛᵉʳᶦᶠᶦᵉᵈ

    Aquele ônibus que o G1z saudou como a nova revolução de transporte junto ao dirigível bundão? Sei sim…

    • Petrus Augusto

      O próprio… E aqui, o pessoal ficou revoltado com Gogoni por ter dito: ‘Isso tem cara de frauda, uma furada, projeto de designer recém formado e ainda deslumbrado’.

      Será que eles vão se retratar e dizer: ‘Foi mals, falei merda’?
      Hummm… Acho que não.

      • Anayran Pinheiro

        Gogoni pode destilar raiva e escrever muita coisa que pessoal discorda, mas é bem raro ver ele falando groselha quanto a furadas presentes e futuras…

    • Julio da Gaita ✔

      dirigível bundão… .) ri sozinho aqui q nem um autista retardado ( sim foi uma piada, ou uma redundância)? rs

      • Bruno do Acre – (Etevaldo)

        Pleonasmo….

      • Tecnicamente existe um abismo de diferença entre um autista e um retardado mental (esse último comenta no G1).

        • Julio da Gaita ✔

          claro abiguinho, autistas podem desenvolver habilidades quase inumanas de desenho, memória, e mesmo outra sindrome como Asperger é até sintoma de genialidade em alguns casos.

          Mas um retardado é só um retardado mesmo…rs, e claro isso foi uma piada cara… a diferença é brutal.

          • Eu sei, só quis ofender os comentaristas do G1 de retardados mesmo.

          • Julio da Gaita ✔

            opa tamos aí, bora ofender esses…. “comentaristas do g1”..rs

  • Denis Luna Borges da Silva

    Vou fingir surpresa e indignação pelo projeto não ter dado certo…

  • Petrus Augusto

    Eu avisei.
    E foi atacado por isso.. Sabe como é esse pessoal ‘deslumbrado’ por qualquer coisa.

    E agora, só estou esperando esse pessoal dizer que: Não, a ideia é incrível ainda, só foi feito errado, e não sei oq, e que você Gogoni, é um capitalista-comunista ateu-satanista.

    • Zalla

      Continuo achando uma boa idéia…e viável para algumas vias não todas…cite aí os problemas que vc vislumbrou

      • PPKX XD ✓ᵛᵉʳᶦᶠᶦᵉᵈ

        Tem que ser sempre em linha reta, se houver curvas a chance de um acidente embaixo é grande.
        Em caso de acidente você está colocando muito mais vidas em risco.
        Pela foto veja que malemá caberá um SUV pequeno embaixo, quando mais picapes, então você limitará MUITO o que poderia rodar nas pistas embaixo dele…
        Na boa, é mais fácil colocar um trilho elevado, seja usando o canteiro ou as laterais de uma avenida (como os trens de chicago, por exemplo), e passar qualquer veículo sobre ele, a tecnologia já existe e funciona…

        • Xultz

          Por “mais fácil” você quer dizer “mais barato”? Com o preço de um percurso de trilho elevado, daria prá produzir uma fronta inteira desse ônibus elevado.

          • Wallacy

            Do que adianta ter uma frota inteira se não tem como rodar em lugar nenhum?

          • Xultz

            Você quer dize com isso que avenida nenhuma no mundo é capaz de ser adaptada prá receber este ônibus? Nenhuma mesmo?

          • Wallacy

            Adaptar pra que? Qualquer via “adaptada” pra esse trambolho é mais bem servido com um simples ônibus comum. Você fala como se fosse barato adaptar uma via para esse negocio, mudar toda a sinalização de lugar, alterar cruzamentos etc.

            Veja bem, se existe uma via que só trafega carros baixos, possui duas faixas, um simples ônibus comum com uma aceleração mais aceitável priorizando a faixa da direita já resolve. Não existe nenhum real beneficio nessa ideia no mundo real. Quem causa engarrafamento não são os ônibus e sim os carros comuns.

            A questão é, se você vai ter que gastar para adaptar um gazilhão de vias, pra tornar um projeto viável, e dai comprar veículos específicos, melhor se certificar que vai trazer resultados que apenas comprar novos ônibus. Hoje nenhuma via roda esse treco, isso é fato. Não vejo nenhuma motivação para gastar uma fortuna adaptando vias sem nenhum beneficio.

          • Xultz

            Aparentemente você nunca ficou dentro de um ônibus num engarrafamento. A vantagem deste ônibus não é para os motoristas dos carros, é para os passageiros do ônibus. Um ônibus que consegue passar por cima de um engarrafamento é ótimo para muita gente. E o custo de adaptação de um via é tão complicado quanto colocar um trilho de bonde, tecnologia dominada há séculos.

          • Wallacy

            Já fiquei sim, nesse caso, a implementação de faixas exclusivas é mais fácil. É uma adaptação menor que não tem os problemas de segurança dessa ideia atual. Colocar trilhos de bonde é tão caro quanto criar uma nova faixa, por isso varias cidades não usam mais esse modelo.

            Caso não lembre, bondes funcionam de duas formas, ou com segmento exclusivo ou compartilhado, quando é compartilhado, funcionam em trechos extremamente curtos, pois bloqueam o transito, e quando exclusivo, gastam espaço na pista compatível com uma faixa normal de veiculo.

            E você está considerando só os trilhos, e os sinais de transito? Todos os sinais precisam mudar de lugar e altura pois vão bater nesse veiculo, o mesmo para quaisquer passarela, cabos de energia. Considerou o preço de trocar as estações de acesso? E esses trilhos fica em qualquer lugar? Nem todo lugar tem area acostamento. Não está me parecendo nada barato.

            Se estamos falando de apenas alguns lugares em que esse negocio pode funcionar, melhor ir para o modelo de faixa exclusiva, que pode ser implantado em qualquer via.

          • PPKX XD ✓ᵛᵉʳᶦᶠᶦᵉᵈ

            Ele tentou, tentou, até ficar sem argumentos….

          • Xultz

            Concordo que criar a via exclusiva é a solução mais barata, mas gera um problema político enorme. Todo motorista preso num congestionamento tem ataques histéricos quando olha pro lado e vê uma pista exclusiva do lado e vazia. A ideia do ônibus suspenso não tomaria essa pista para si, ele acaba gerando uma otimização do espaço. É mais caro adaptar a via do que criar uma faixa exclusiva? Certamente, mas criar um trilho suspenso ainda é uma obra muito mais cara.

          • O negócio não é otimizar o espaço e sim o tempo. O espaço que se foda. Muito melhor ter uma frota de veículos, independente de modal, que tenha intervalo de saída muito curto do que uma porrada de espaço pra tráfego mas que mesmo assim fica engarrafado na hora do rush (prova disso era a Av. Brasil no Rio, que tem 58km de extensão, que tinha 5 faixas num mesmo sentido e mesmo assim engarrafava).

            O Rio de Janeiro serve como exemplo, tem BRT que tem um intervalo relativamente curto (poderia ser bem menor, só não é por falta de veículos) e que se mostrou eficiente dentro de uma certa perspectiva.

            Solução mesmo é transporte de massa (trem e metrô) e não coletivo (BRT, ônibus).

          • Zalla

            um onibus desse transportando 300 pessoas de uma vês em intervalos pequenos já é transporte de massa…
            Mas a grande diferença é o custo…metrô é carissimo…e esse projeto prometia uma relação custo beneficio muito boa

          • SignaPoenae

            Se é pra gastar muito, que se faça direito.

            Estações de metrô resolvem esse problema de forma muito mais fácil.

          • Zalla

            Metrôs custam literalmente uma fortuna…esse meio de transporte é muito,mas muito, mas muito mais barato…barato mesmo…
            Como falaram, é adaptar vias, ou mesmo construi-las e investir nos veículos…as estações são mais baratas…é dificil até de comparar, pois são numeros bemmmm diferentes…

            Já trabalhei com obras viárias, metrô é carissimo..por isso é o melhor meio de transporte publico do momento..

          • SignaPoenae

            É o que disse, se é pra gastar muito, que seja em um serviço mais eficiente e bem mais tangível que a proposta desse ônibus.

          • Zalla

            Novamente, a idéia é não criar mais gargalos tirando espaços dos carros, é criar um espaço a mais com um custo muito menor que os elevados dos VLPS que custam uma fortuna…e rasgam a cidade, criando áreas de sombra, desvalorizando prédios, etc
            É uma boa idéia e ainda não vi ningém com realmente bons argumentos para invibializar isso..

          • Zalla

            A priorização da via da direita é um remendo, o que funciona de verdade são os corredores exclusivos, e como a cidade não suporta mais perder pistas para passagem exclusiva de onibus devido a uma frota e população crescente, seria mais viável (barato) adaptar avenidas que comportassem veículos de transporte de massa e não sacrificar as vias (deixando espaço para os carros de passeio, que são maioria) do que construir um metrô, ou criar novas avenidas…

            Na boa, essa solução é exatamente para não se utilizar “simples onibus comum”, a idéia é algo mais confortavel que transporte um grande numero de pessoas e que realmente tirem as pessoas dos carros.

            Sabe quanto custa um simples onibus comum com 3 modulos em são paulo? A pequena bagatela de 800 mil reais….

          • Wallacy

            Ok! Ví a notificação só agora, em fim… Vamos lá! Parece que você nunca andou de carro ou ônibus na vida, parece desconhecer por completo a dinâmica dos veículos e inclusive o próprio motivo de existir engarrafamentos. Você está se esforçando demais para ver coisas boas nesse projeto e projetando demais as coisas ruins do modelo atual. Explico:

            – Sabe quando custa cada TEB? R$ 15 milhões de reais (nytimes)!! É impossível um veiculo desse ser barato, não existe escala de produção para esse tipo de equipamento.

            – Você está ignorando completamente o peso desse veiculo monstruoso! Você acha mesmo que é só cavar duas canaletas na lateral? Desconfio que 99,9% das vias urbanas com duas faixas, e que tenha um acostamento ou canteiro que possa ser removido (já que a totalidade da pista regular fica interna ao veiculo) não suporta veículos com mais de 15 toneladas, algumas suportam 20, o que é compatível com ônibus de turismo lotado. Com 300 passageiros, estamos falando de pelo menos 21t só de passageiro, e o veiculo em sí é estimado em quase 15t (site do projeto, lembre-se que ele é 4x maior que um ônibus normal, e um suporte transversal para manter aquele vão não é leve), então só o prototipo tem 36t! E veja que o projeto final teria 1400 pessoas!

            – Você está ignorando a que adaptar trilhos para um veiculo desse porte em um espaço de meia faixa (cada lado) exige muito investimento e engenharia! Não é fácil aguentar 30t em um trilho diminuto como aquele. Não para ser usado todo os dias.

            – Veja que o espaço necessário em cala lado é de aproximadamente meia faixa, logo esse trambolho consome espaço que poderia ser usado para uma faixa regular e de proposito geral. (por isso eu citei a faixa exclusiva, que é facilmente implantada) Na pratica ainda precisa de mais espaço, não só entre o ônibus e que está fora da via, mas entre as parentes internas e os carro dentro dele para evitar acidentes.

            – Muito alto: Com 4.5 metros, esse trambolho precisaria de mudanças na estrutura física da cidade, placas de sinalização, passarelas, sinais. Limitando muito o seu uso, e ao custo de 15 milhões por veiculo, e trechos extremamente curtos, somados aos custos de construção de trilhos tão específicos, e de alteração das vias tradicionais (já viu o preço de um simples poste de luz?), nunca iria ser possível recuperar o investimento.

            – Você está ignorando toda a manobrabilidade de um veiculo desse tamanho, ela simplesmente é inexistente se mais segmentos, e com mais segmentos menos pessoas e também mais custo de fabricação.

            – Faixas elétricas expostas: O projeto contempla faixas elétricas para de 1,500 volts! Não preciso nem dizer o quanto isso é insano. Essa é a maior prova que esse projeto não foi pensado para ser usado no mundo real, não é só uma pequena falha, é uma falha enorme, e demostra que não houve nenhum bom senso por parte dos projetistas, nesse ponto e em outros.

            Sem falar nos problemas de cruzamentos, nas vias de acesso (teria que ter cancelas igual trem?), nos acidentes, etc…

            Tem muita coisa errada ao mesmo tempo… Não precisa ser nenhum gênio para ver os problemas desse projeto, mas precisa se esforçar muito para achar que é mais viável esse que pegar o que temos hoje e melhorar. Não se trata de ser avesso a inovação, pelo contrario, sou a favor de uma solução diferente do que temos hoje, que é insuficiente na maior parte dos países, porém que seja algo melhor que o que existe, não essa coisa maluca que gasta mais espaço que uma faixa e não escala o suficiente para fazer alguma diferença no transito.

          • Jorge Dondeo

            Cara desiste, os caras são tapados, não tem salvação.

          • SignaPoenae

            Acredito que sim. Quando esse “ônibus for transitar, TODOS os cruzamentos terão de ser fechados, todos os carros terão de ser padronizados, e todos os motoristas reeducados pra rodar em uma via que esse trambolho funcione.

          • Zalla

            pq os cruzamentos terão que ser fechados??? esse onibus não pode parar? apesar que temos vias expressas em sp sem cruzamentos

          • SignaPoenae

            Um ônibus com 1400 pessoas passando por uma avenida, e você com seu carro para passar em um cruzamento. Em que lugar do mundo você teria preferência?

          • Zalla

            levando em conta que um onibus se movimente a 30km/h…(bemmm baixa a velocidade só pra exemplificar)…isso são 500m por minuto…levando em conta que um farol demora em media 1:30 até 2:30 fechado…estamos falando que poderia existir 1km de onibus e ele passaria em 2 minutos…
            O onibus não teria 1 km, e o farol pode ser projetado para fechar e abrir somente quando o onibus fosse passar, tal qual cancelas de trem….

            Próximooooo

          • Jorge Dondeo

            Tu é uma figura… kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

          • SignaPoenae

            Beleza, e como fica o trânsito por baixo do bixão?

            Se a resposta for “vias expressas”, já está tudo errado com esse trambolho, pois um trem elevado (a própria china tem um) é uma solução real,testada, mais barata e que tem o principio de funcionamento semelhante.

          • Zalla

            vlp não funciona sem uma pista….acho que seus processos cognitivos estão meio danificados…

          • PPKX XD ✓ᵛᵉʳᶦᶠᶦᵉᵈ

            Mais fácil pois já está testado e funciona, não esqueça que não é só produzir o ônibus, ele roda em trilhos especiais e vc vai precisar de plataformas também.
            Isso sem levar em conta todos os problemas dessa ideia… Imagina dois carros embaixo, tentando fazer uma curva, o ônibus é reto nas laterais, vai diminuir ainda mais o espaço pro carro fazer a curva, uma comidinha de faixa e já era…

          • Zalla

            Se fóssemos utilizar coisas já testadas e que funcionavam, ainda estávamos andando de carroça, lembra que nós morreriamos se andassemos em velocidade superior a40km/h?

            Com pensamento assim nada se cria

            Por isso citei que era uma boa oportunidade para carros com sistema autonomo..
            E outra coisa…vc não vai andar em um tunel gigante…mais fácil o transito estar parado e o onibus passar por cima de tudo…e nçao vejo ningupem dando comidinha de faixa e batendo nas laterais dos túneis

          • Jorge Dondeo

            Jesusssssssssssssssssssssssssssss!!!!

          • PPKX XD ✓ᵛᵉʳᶦᶠᶦᵉᵈ

            Hahahhaha, ok cara, eu não estou falando que não devemos evoluir, mas que a ideia tem mais problemas que soluções, mas ok, fique com seu ponto

          • Zalla

            ECZATO

          • Jorge Dondeo

            Mas ele não resolve os problemas, não passa quase nada em baixo.

        • SignaPoenae

          Nem precisa disso. Um VLT cumpre muito bem esse papel (lá fora).

        • Zalla

          Não precisa ser sempre em linha reta, e como eu disse é como o projeto do vlp que corre em um trajeto predeterminado e projetado para isso..
          quanto a altura, como já tinha falado, vc tira 100% do trafego de veiculos de uma via separada para corredor, nesse outro caso vc pode deixar transitar carros de passeios com alturas inferiores a 1.80 (carros normais…) e devolve uns 60% de transito para esse via que antes não andaria veículo nenhum..não limitaria MUITO não, olhando o transito de são paulo vc vê que pickups e suvs são minoria, nao deve ser 20% dos carros…Já se falam em vias automatzadas (nos EUA tem), essa via embaixo do onibus seria perfeita para isso, só entrariam carros autonomos e em um percurso predeterminado…
          Esse projeto poderia ser implementado em uma construção de um novo aeroporto, onde seria mais barato fazer um veiculo assim em uma autoestrada com 4 pistas, sem curvas acentuadas e com 2 para veiculos baixos e as outras duas para o resto, imagino o quao mais barato isso seria se comparado com fazer uma estrutura toda de concreto para um vlp , ou construir umapista a mais para compensar as perdidas em uma faixa exclusiva..

          continuo achando uma ideia viavel

          • PPKX XD ✓ᵛᵉʳᶦᶠᶦᵉᵈ

            Aonde que nos EUA tem vias automatizadas? Nunca ouvi falar
            Sobre pickups e SUVs, são cada vez mais vendidos, passam sensação de segurança no trânsito, se vc acha que é 20% é pq não costuma dirigir em SP

      • Petrus Augusto

        Tentei responder aqui, mas… Tinha link. Então, vou responder de novo (sem links).
        cite aí os problemas que vc vislumbrou
        No artigo, tem um link para o texto antigo… Ali já diz quais são os principais, sem falar no que tem ao longo este texto.

        Dai você diz: ‘Ah, mas, podem ver esses problemas, modificar o projeto, e não sei o que’… Sim, pode. MAS ai, sera um NOVO projeto (pois esse está todo errado), um NOVO protótipo. Mas os problema levantadas para esse, continuariam validos.

        Sem falar que o Pikachu ai respondeu alguns pontos… É uma ideia de gerico. Melhor investir no que já temos hoje e que funciona muito bem.

        • Zalla

          novamente, se pensassemos assim ainda andariamos de carroça (as com cavalos mesmo, não a do Collor) e adaptação de projeto sempre existiu…para isso se fazem prototipos (muitos)

          Hoje o F22 é considerado o melhor caça que existe, foi considerado um trambolho caríssimo e inutil…

      • Jorge Dondeo

        É alto demais, é largo demais e mesmo assim não passa quase nenhum carro embaixo. Por ser grande demais vai ser lento, se for muito rápido é perigoso. Necessita uma via especifica, o que é caro, para vias específicas ja temos VLP, VLT e metros.

        Obstrui semáforos, placas, e tudo mais em volta.

        Não resolve o problema que se propõe a resolver, a cria novos.

  • Zalla

    Eu não achei uma má idéia, muitos dos argumentos mostrados não passavam de dificuldades inventadas por pessoas que não entenderam o projeto…apesar desse caso ter sido uma fraude, ainda acho a idéia boa e válida para corredores planejados e menos invasiva e mais barata do que construir elevados para VLPS como foi feito em SP…isso poderia ser utilizado para se criar corredores exclusivos em pistas expressas e limitando a altura dos veículos para acessar essa pista…então ao invés de se tomar duas pistas para o transporte público, excluindo 100% do trafego dessas pistas, abriria a oportunidade de uma parcela desses trafego continuar utilizando essa via (os carros baixos).
    O povo não entendeu que isso poderia servir para interligar terminais por exemplo..

    • Meganegão

      Kkkk… Bem… É sério?

      • Zalla

        bom…É….se pensassemos como a maioria aqui ainda andariamos de carroça, pensa bem…além de não podermos respirar com velocidades superiores a 40 por hora, quem iria querer andar naqueles troços movidos a vapor que pra dirigir tinha um monte de alavanca complicada…muito mais fácil confiar no velho e bom cavalo, que por uma ninharia te transporta pra todo lugar…

    • Rodrigo Carvalho

      Se fosse algo como fizeram em NY dava até pra tentar, fazer como eles vendiam a ideia era tão surreal como construir o elevador da terra até o espaço do Arthur C. Clarke

    • Juliano Teichmann

      Suponha que você está dirigindo seu veículo, está abaixo do ônibus, e precisa virar a direita no próximo cruzamento. Já o ônibus autônomo (ou com motorista) vai seguir reto, como faz? Você está embaixo do ônibus no ponto do cruzamento, vai perder o seu cruzamento? Vai parar o trânsito para você virar a direita? O ônibus vai ter que parar para você virar a direita? Hmmm, complicou.

      E se você estiver indo reto, está embaixo do ônibus, e ele precisa virar a direita para seguir a rota dele, como faz?

      • Zalla

        imagina que vc está na pista expressa da marginal tiete e quer entrar na proxima rua a direita, se voce nao saiu uns 3 km antes vc não entra, pq vc tem que pegar um acesso pra pista central, depois pegar outro acesso pra via local e só aí vc pode entrar a direita…
        Sério que a capacidade de extrapolação de problemas tá tão ruim assim, eu consigo ver uma pá de problemas que atrapalham um projeto desses, mas não vi ninguém citá-los, só coisas banais como essa?

        Na Avenida 23 de maio aqui em SP a mesma coisa, é uma via expressa, onde vc sai em determinadas saídas…

        Hoje temos um corredor exclusivo de onibus que vai de Santo Amaro até o Centro, oalgumas linhas saem em pontos especificos (inclusive tem umas falhas de projeto absurdas tb) mas a grande maioria vai direto até o centro, tanto que essa ligação entre terminais tem onibus comuns e expressos, que nem param durante o trajeto…Enfim…planejando e projetando ..tudo se resolve,,,,

        O transito precisa de novas soluções, o Brasil perdeu o Bonde do metrô, até o mexico que começou depois já tem uma malha metroviária, em sp temos uma grande cruz e agora com algumas outras poucas linhas secundárias, nem se assemelha a uma malha…e o custo da desapropriação, mais o tatuzão e mais a corrupção, inviabilizaram o metro…onde temos o km mais caro do mundo

        • Evandro Oliveira

          Outro cara falou lá em cima que cada canaleta custa meia faixa, as duas canaletas dão uma faixa. Você vai tirar uma faixa de rolamento da marginal tietê pra passar esse trambolho. OK

          Pergunta 1: Vai fazer o que com os viadutos? derruba?
          Pergunta 2: De qual lado você vai por os pontos ou terminais? Do lado do rio ou da faixa central? Aí você está excluindo o custo das passarelas do projeto ou incluiu tb?
          Pergunta 3: Os custos da readequação de sinalização você embutiu no projeto ou esqueceu também?

          Continua mais barato?

  • Maom

    kkkkkk quantos “otários” escrito no texto com saliva nos cantos da boca… Alguém ficou bravo nesse um ano depois de ter sido malhado ao fazer uma publicação malhando a ideia. Agora pode exorcizar esse demônio que vinha te consumindo de ódio Ronaldo!

    • Jorge Dondeo

      Acho justo, ele merece se deliciar com a vingança lenta e fria hehehe…

  • Wangles MReis

    Eu pulei pra ultima frase sabendo que viria OUTRO “eu avisei” kkkkkkkk
    O cara ficou tão sentido pela reação ao PÉSSIMO primeiro texto, que passou meses estudando o caso pra poder ficar dizendo que “avisou” sendo que NINGUÉM nos comentários quis defender de que era um bom negócio apenas que a IDEIA era boa independente de quem e o que estava por trás dela…. mas não, o profissionalzão ai não se contentou, dois textos pra dizer que “avisou”

    legal fera tu é o bixão mesmo em kkk
    Nem li e nem lerei

    • Gaius Baltar
    • Petrus Augusto

      sendo que NINGUÉM nos comentários quis defender de que era um bom negócio
      … Um Link aki: http://disq.us/p/1arzby6

      Ninguém defendeu? Tem certeza?

    • PPKX XD ✓ᵛᵉʳᶦᶠᶦᵉᵈ

      Negação é a primeira fase, fica tranquilo que vc ainda vai passar pela aceitação e pela raiva….

    • Zalla

      é exatamente o que acho, é uma boa idéia, por isso venderam fácil…agora que são uns picaretas, e isso já deu pra ver no protótipo deu pra ver…aquele ar condicionado residencial foi a cereja do bolo

  • Adalio Siqueira

    Mesmo agora ainda tem pessoas de “intelecto alto” defendendo a ideia…
    imagina uma trosoba dessa passando. Alguém teria que controlar todos veículos em volta pra ver se a altura não causa acidentes. E antes de implantar teria que mudar placas, sinais, praticamente tudo.

    • Petrus Augusto

      Eles defendem que teria que ser um nova vias e etc…
      Porra, a ideia é melhorar o transito existente ou criar novas vias, para novas demandas?

      Se não presta para as vias atuais, então o projeto está errado.

      Como foi dito, um exemplo que funciona, é construir um trem suspenso sobre a vias (como tem em Nova York).
      Usa a mesma via e temos exemplo práticos que funciona.

      • Zalla

        aqui em SP consigo citar algumas avenidas onde esse veiculo funcionaria bem…Marques de sao vicente….marginais…radial leste, etc…

        Trem suspenso sobre as vias cria zonas de zombra, desvaloriza os bairros onde passa, cria diversos problemas…tudo tem seus prós e congtras

        • Petrus Augusto

          Essas avenidas, tem saídas ao longo da via? (por qualquer lado) Se sim, o TEB não funciona bem nessa situação (quero entrar em uma rua, mas estou de baixo do TEB, tenho que parar, segurar o transito até ele passar por completo para eu poder sair da via).

          Trem suspenso sobre as vias cria zonas de zombra, desvaloriza os bairros onde passa, cria diversos problemas…tudo tem seus prós e contras
          Exatamente!

          Não adianta ver essa coisa como a solução mágica do transito (como estavam fazendo, e uns ainda estão fazendo aqui), pois não é (tem muuuitos problemas e tem os prós também).

    • Maximus_Gambiarra

      Mas que seria a melhor forma de fazer os motoristas respeitarem a delimitação das faixas… Isso seria.

    • Zalla

      PQP…vc vive em uma caverna? sabe o que é um BRT?
      O Rio de Janeiro passou por meses adaptando todo o trÂnsito para implantar os corredores exclusivos para esse veículo…faz parte….e por isso que isso só funcionaria em avenidas expressas de grande fluxo de veiculos …não é pra rodar em rua de bairro…isso poderia servir para integrar terminais de onibus, nos mesmos moldes do transporte publico em curitiba, onde os expressões ligam os terminais e lá vc pega os que te levam pra dentro dos bairros…

      Ninguém tem intelecto alto não, só se você está se usando como parâmetro…aqui tudo normal.,.QI normal de nerd….quer comenta´rios zoeira só de gente de intelecto baixo? TEm G1, Gizmodo..só ir lá..aqui estamos tentando ter uma discussão bacana, com argumentos válidos

      • Adalio Siqueira

        tu tá comparando esses trambolhos com ônibus?

        • Zalla

          ué..é uma especie de onibus…é trem? é metro?
          VLP e um onibus…elevado, grande, mas ainda é um onibus, da mesma forma que onbus de dois andares ainda é onibus

          • Adalio Siqueira

            Não se passa por baixo de um ônibus.
            Ônibus não tem trilho.
            Portanto de ônibus só tem o nome, que poderia ser metrô, trem, ou qualquer outra coisa.

  • Huahuahuahau! “A Vingança de Gogoni”. Muito bom!

    Vou ajudar trazendo um pouco de gasolina:

    O troféu Walter Mercado ficou com o @rbSouto, que cravou:
    “É por isso que eles chamam isso de protótipo. Aí vão testar numa escala maior. Fazer melhorias. Aumentar a escala. Mais melhorias. E em 10 anos os caras terão uma frota automatizada deles rodando nas cidades.” (rbSouto)

    Já o @wanglesmreis:disqus ganhou o prêmio de Investidor do Ano, ao concluir que, se uma proposta consegue extrair dinheiro de otá… digo, de investidores, só pode ser porque ela é uma ideia interessante:
    “Outra coisa, é uma ideia interessante pra muita gente, tanto é que foi financiada e posta em prática, aliás é assim que se descobre os pontos fracos, testando, também é assim que se descobre o que é inútil… fazer o que?” (Wangles MReis)

    Respondendo sua pergunta, Wangles “…fazer o quê?”: Agora, meu caro, só resta correr atrás dos falcatruas que sumiram com o dinheiro. E, para referência futura: ser bem mais CÉTICO em relação aos anúncios chineses.
    E isso vale para TUDO o que vem da China: propostas de cortes em emissões de poluentes, anúncios de mega-investimentos em países emergentes… Basicamente, eles surgem com suas comitivas, fazem esse escarcéu todo, e depois o tempo passa e… Era só espuma.

    Mandou bem, Gogoni. Parabéns.

    • Wangles MReis

      O que tem de errado na minha fala de que se é interessante pra muita gente (otários ou não) então é uma ideia válida? Você é do tipo que proibiria certos investimentos só porque você se considera um não-otário? kkkk

      Além disso, minha defesa não é e nunca foi ao ônibus, aos chineses, aos otários ou seja lá quem for… Minha defesa é de que ideias devem ser postas em prática, testadas, levadas adiante… é assim que construímos nossa história nesse planeta. Falhas fazem parte do progresso e tudo bem! O que não é aceitável é alguém olhar pra essas ideias e não gostar (até ai tudo bem) e vir querer (sem argumento nenhum, vide o primeiro texo) desqualifica-la!! Existem ideias ruins? Claro que sim… Existem ideias que só vão prejudicar os outros? óbvio…. Mas esse é o caso? não mesmo

      Pegaram os caras na corrupção, ótimo…. Isso é muito bom, concordo também com o que disse sobre os chineses….

      Não sei se foi má fé sua ou ignorância mesmo, mas desvirtuou legal o que eu disse no outro post em? kkkk
      Passar bem

      • Flávio Pedroza

        “Um homem nunca deve sentir vergonha de admitir que errou, o que é apenas dizer, noutros termos, que hoje ele é mais inteligente do que era ontem.”

      • SignaPoenae

        Investir em carro elétrico em 2002 era coisa de alienado/otário. Hoje a Tesla é a empresa mais inovadora no ramo automobilístico, e ditou as tendências de como devem ser os carros daqui pra frente.

        • Rodrigo M

          Pois é!

        • Edwi Feitoza

          Sua noção de tempo e oportunidade está afetada, parceiro. Coisa de alienado em 2002? A indústria automobilística estava tentando criar um carro elétrico viável desde 1901!!! Vide o exemplo do Lohner-Porsche Mixte Hybrid. A única coisa que inviabilizava era tecnologia, o que está aos poucos sendo resolvido. Investir em carro elétrico nunca foi coisa de alienado!

          • SignaPoenae

            Me referi a questão de investimento, não de desenvolvimento ou estudo da tecnologia. Colocar altas somas de investimento nesse ramo era pedir pra quebrar a cara.

            Prova disso é que todas as empresas e startups (antes da tesla) ou:
            1 – falharam miseravelmente;
            2 – desistiram dos projetos por conta dos altos custos e
            “inviabilidades” técnicas;
            3 – o desenvolvimento andava a passos de tartaruga.

            Na verdade, acredito que a maioria falhou miseravelmente mesmo.

      • Jorge Dondeo

        Cara, nesse caso os investidores foram otários mesmo. Só de olhar para a foto me lembro de ter pensado: Que carro passa ai embaixo? Isso parece perigoso! Esse trombolho vai atrapalhar os pedestres e ciclistas! Em quais vias esse treco pode andar?

        Ai veio um cara falando em aumentar a escala, eu pensei: “Aumentar? Ta maluco, vai botar um barco andando no meio da cidade?

        Não é querendo dar uma de fodão, espertão, mas esse ai tava na cara.

    • Zalla

      Vendeu fácil pq a idéia é boa e viável, mas se desde o início já se tinha a intenção de roubar, era claro que não vingaria

    • Jorge Dondeo

      Caraca, ta ai uma ideia boa, o autor do texto que foi esculachado nos comentários, fazer uma seção “Eu avisei” hehehe…

  • Meganegão

    A hibridação do transporte… Sei lá, so queria escrever hibridação.

    • PPKX XD ✓ᵛᵉʳᶦᶠᶦᵉᵈ

      Mais barato e rápido transportar a galera em cima da picona né? O Raposão do Ártico vai adorar

      • Meganegão

        O ruim que os passageiros reclamam que e desconfortável.

  • Meganegão

    Mesmo que fosse viável, so seria aplicavel onde não é necessário.

  • Rodrigo Carvalho
  • Henrique Silveira Steinmetz

    Gostaria de entender a implicância que o pessoal tem contigo Ronaldo Gogoni… E tava na cara que isso não ia dar certo, tenho um livro de 1963 que fala de algo parecido, e nunca vi ir pra frente por ser uma ideia simplesmente inviável…

  • Diego Marco Trindade

    Ninguém, até agora, perdeu dinheiro apostando na idiotice das pessoas.

  • Caipiroto, o Capeta Caipira 😈

    A regra é clara: confiram no Gizmodo, se eles elogiaram, vai dar errado.

    • Maom

      kkkkkk Devia ter postado isso 1 ano atrás, teria evitado muitas tretas por aqui. Pensando bem… Apaga isso aí fera.

  • Abraão Caldas

    Engraçado que o pessoal ainda insiste que ta certo…
    dá dó.

    • Zalla

      tenha argumentos…..não seja um papagaio…

      • Abraão Caldas

        Os argumentos já foram explicitados várias vezes, por várias pessoas, não tem necessidade de ficar repetindo que o projeto não funciona, nesse e no artigo do ano passado.

  • Bruno Aveiro

    Pô, cara! Eu até voltei no texto anterior pra ver se eu tinha comentado algo elogiando o projeto ou curtindo algum comentário.
    Ufa!

  • tiago

    Já que ideia recebeu investimentos poderiam ter melhorado ela talvez até adequado o conceito a realidade, mas como a ideia era só uma fraude mesmo, uma pena.

    • SignaPoenae

      Teriam que adaptar a cidade toda ao “ônibus” e não o contrário.

      • tiago

        Se tiver interesse politico tudo é possivel, não digo o protótipo que foi apresentado, mas o conceito é relevante, e se fosse com pneus como o BRT não seria tão complicado a adaptação. Mas agora é só mais uma ideia que foi pro ralo e não foi só por inviabilidade técnica.

        • SignaPoenae

          Como disse, fazer um processo de reurbanização tão grande como esse não valeria o esforço. Só ver o tal do VLT em Cuiabá que, apesar de um projeto bem mais simples, tiveram que mexer em todas as principais vias da cidade, vai custar 1bi a mais que o previsto (brasil-sil-sil né?) e que vai estar pronto só daqui a dois anos (duvido).

        • Rodrigo Cavalcante da Silva

          O monstrengo é sobre rodas…

  • Zalla

    Pra coroar esse artigo segue as palavras de um outro colaborador desse site:

    “Quando o primeiro macaco antropóide pré-humano emergiu da lama primordial logo após o Big Bang ele inventou o fogo. 2 minutos depois outro macaco correu, inventou a escrita, abriu o primeiro jornal e questionou a idéia, pois fogo pode ser perigoso, pessoas jogadas nele em geral morrem, e não é bom quando você tenta comê-lo. Nascia o primeiro jornalista.”

  • Jorge Dondeo

    Mas quem acreditou nisso tem que se lascar mesmo.

  • Fernando Vieira

    Só espero que os chinas da TEB deixem separados um trocado pra pagar pela munição quando forem pegos, porque lá roubar dinheiro dos outros não é tratado com benesse por juízes como aqui…

  • Ideia boa, execução ruim. Uma pena ser picaretagem.

  • Uma coisa que ninguém, NINGUÉM MESMO, se atentava ao defender esse monstrengo como “viável”: como esse troço faz uma curva? Porque trem consegue, mas tem que ser num raio amplo senão ele descarrilha (ou nem consegue se mover por não ter espaço para as rodas, que são presas em eixos fixos, em conjunto de 4 por eixo, geralmente). E quanto maior a largura, muito maior terá que ser o raio. Na CG é tudo perfeito, porque na CG o próprio trem de repente vira curvo, estica do lado de fora, comprime do lado de dentro, e segue a curvatura irreal do traçado 😀

    Ou seja, para construir um trambolho desses numa cidade, se bobear sai mais barato fazer metrô convencional mesmo do que adaptar todo um urbanismo para esse monstro sem-noção 😀

  • Pingback: Confirmado em definitivo: o ônibus elevado chinês é uma baita fraude | Notícias Legais()

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Locaweb, Cupom de desconto HP, Cupom de desconto Descomplica, Cupom de desconto Nuuvem, Cupom de desconto CVC, Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto World Tennis