Meio Bit » Games » Mod para o Black Mesa está recriando o Half-Life: Blue Shift

Mod para o Black Mesa está recriando o Half-Life: Blue Shift

Aproveitando o remake Black Mesa, um grupo chamado HECU Collective está recriando a Blue Shift, segunda expansão da Gearbox Software para o Half-Life

06/12/2022 às 8:42

Ser fã da franquia Half-Life não é uma tarefa das mais simples. Embora os jogos da Valve possuam um nível de qualidade bem alto, ter que conviver com a ausência de novos capítulos é torturante, nos obrigando a recorrer à dedicação da comunidade para nos mantermos abastecidos. E um dos projetos mais interessantes neste sentido é uma iniciativa para recriar o Blue Shift.

Half-Life: Blue Shift

Crédito: Divulgação/Gearbox/Valve

Lançada em 2001, aquela expansão teve um desenvolvimento levemente conturbado. A primeira vez que ouvimos falar do Half-Life: Blue Shift foi no ano anterior, com a nova aventura estando prevista para ser disponibilizada com uma adaptação que estava sendo criada para o Dreamcast. Porém, enquanto o jogo principal estava sob os cuidados da Captivation Digital Laboratories, o conteúdo adicional seria criado pela Gearbox Software (Borderlands, Battleborn, Duke Nukem Forever), que já tinha nos dado o Opposing Force.

Inicialmente chamado Half-Life: Guard Duty, só em agosto de 2000 a expansão passaria a ser chamada Blue Shift e o motivo para isso estava no próprio enredo. Assim como na primeira expansão, esta não traria Gordon Freeman como protagonista, com o jogador assumindo o papel de um guarda que trabalhava na instalação que foi invadida por alienígenas. Seu nome? Barney Calhoun.

Mas além de nos apresentar a um novo ponto de vista para os fatídicos eventos disparados no primeiro jogo, o pacote prometia que o console da Sega traria modelos e texturas mais bonitas, o que ajudou a fazer com que a expectativa do público alcançasse níveis altíssimos. Percebendo que a exigência também seria grande, a Sierra On-Line, que publicaria o título, optou por adiar seu lançamento para dar os retoques finais.

Crédito: Divulgação/HECU Collective

Porém, conforme os meses foram passando, a situação do Dreamcast piorou consideravelmente e o primeiro indício de que a editora não estava muito confiante na adaptação foi dado em março de 2001. Naquele mês eles anunciaram que o Blue Shift também seria lançado para PC, sem que os interessados precisassem de uma cópia do Half-Life para jogar e as melhorias feitas para o consoles também estariam disponíveis nos computadores graças ao lançamento de um pacote de alta definição.

Então, no dia 12 de junho a expansão chegou aos computadores e apenas quatro dias depois a Sierra anunciou que, devido a mudanças de mercado, o Half-Life e o Blue Shift não seriam mais lançados para o Dreamcast. E para ser sincero, aquela notícia nem chegou a ser uma grande surpresa, afinal a Sega já havia comunicado que deixaria de produzir o videogame.

Curiosamente, quando a Valve revolucionou o mercado ao lançar o Steam em 2003, ao contrário do que aconteceu com o Half-Life e o Opposing Force, o Blue Shift não estava entre os jogos oferecidos digitalmente pelo serviço. Essa falha só seria corrigida em 2005, quando a criação da Gearbox e o pacote de alta definição enfim foram adicionados ao catálogo da loja.

Crédito: Divulgação/HECU Collective

Corta para 2022, mais de duas décadas após acompanharmos as desventuras do segurança Barney... Encarar aquele jogo atualmente é uma tarefa que poucos teriam vontade de realizar, com seus gráficos mostrando os sinais da idade. Pensando nisso, um grupo conhecido como HECU Collective resolveu modernizar aquela expansão e para isso optou pelo excelente Black Mesa como base.

Funcionando como um remake do primeiro jogo e tendo recebido o aval da própria Valve, a criação da Crowbar Collective foi aclamada tanto pela crítica quanto pelo público e não é para menos. Com gráficos muito mais bonitos, revisitar a história de Gordon Freeman é como estar encarando um jogo produzido atualmente, com os desenvolvedores conseguindo levar a Source Engine ao limite.

Os responsáveis pelo Black Mesa: Blue Shift então aproveitaram parte do que havia sido feito por aquele grupo e passou a trabalhar na sua modificação. Com os capítulos sendo lançados gradativamente, eles já disponibilizaram as três primeiras partes do remake, com a quarta (Captive Freight) estando prevista para ser liberada em 10 de dezembro.

Com esse quarto capítulo os jogadores receberão uma série de aperfeiçoamentos, que vão desde a correção de bugs até a inclusão de melhorias na parte visual e na jogabilidade. Além disso, o pessoal da HECU Collective ainda atualizou a interface e fez otimizações na performance.

Podendo ser obtido gratuitamente, este remake do Half-Life: Blue Shift pode ser obtido no MODDB ou através da oficina do Black Mesa. E como a chance de um novo jogo produzido pela Valve segue muito baixa, nos resta aproveitar o talento e esforço das pessoas que seguem fazendo aquilo que sempre esperamos da dona da propriedade intelectual.

Leia mais sobre: , , , .

relacionados


Comentários