Meio Bit » Entretenimento » Netflix fará animação e filme baseados em Gears of War

Netflix fará animação e filme baseados em Gears of War

16 anos após o lançamento do primeiro Gears of War, Netflix anuncia a criação de uma série animada e um filme que se passarão no universo da franquia

08/11/2022 às 8:59

Em novembro de 2006 a Epic Games e a Microsoft lançaram um jogo que se tornaria um dos carros-chefes do Xbox 360. Com uma qualidade visual absurda e uma jogabilidade que serviria como modelo para vários jogos de ação em terceira pessoa, Gears of War marcou história e mais de uma década e meia depois, parece que a franquia finalmente dará origem a um longa-metragem.

gears of war

Crédito: Divulgação/Netflix/Microsoft Studios

A novidade foi revelada pela Netflix justamente no dia em que o lançamento do primeiro jogo completou 16 anos. Na mensagem publicada no Twitter, o serviço de streaming afirmou ter fechado uma parceria com a The Coalition para produzir não só um filme do Gears of War usando atores reais, mas também uma animação voltada para o público adulto. Além disso, eles deixaram em aberto a possibilidade de mais histórias serem contadas no futuro.

Embora o projeto ainda não conte com um diretor ou mesmo produtores, o site The Hollywood Reporter divulgou que as negociações entre as empresas vinham acontecendo por meses, encerrando assim (será?) uma busca que teve início em 2007. Isso porque em março daquele ano a New Line Cinema comprou os direitos para levar a história de Marcus Fenix e cia para a telona.

Produzido por Marty Bowen e Wyck Godfrey e com roteiro de Stuart Beattie (Colateral, 30 Dias de Noite), a direção ficaria com Len Wiseman (Anjos da Noite: A Evolução, O Vingador do Futuro), com o criador da franquia, Cliff Bleszinski, participando como produtor executivo. Porém, aquela adaptação logo entraria no que costuma ser chamado de “inferno do desenvolvimento.”

Crédito: Divulgação/Microsoft Studios

Inicialmente a ideia era lançar o filme em 2010, com sua história se passando antes dos eventos mostrados no primeiro Gears of War e contando, por exemplo, como o protagonista conseguiu a enorme cicatriz no rosto. Com o longa abusando de imagem geradas por computador, o orçamento seria estratosférico, mas após um atraso decorrido por o roteiro estar sendo reescrito por Chris Morgan, o estúdio decidiu limitar os gastos em US$ 100 milhões.

Depois daquilo o projeto passou por várias outras mãos, com o chefe da The Coalition na época, Rod Fergusson, chegando a afirmar em 2016 que o filme estava sendo feito pela Universal Pictures. Na época as notícias davam conta de que a adaptação não se basearia mais no enredo dos jogos, sendo uma nova aventura situada no mesmo universo, com o roteiro sendo assinado por F. Scott Frazier (Busca sem Limites, xXx: Reativado).

No momento, a grande dúvida por parte dos fãs é se dessa vez o projeto finalmente sairá da gaveta e a franquia alcançará um público muito maior. Como não lembro de a Netflix abandonar produções anunciadas antes delas irem ao ar (veja bem, antes de irem ao ar!), acredito que finalmente teremos a oportunidade de ver os membros da Coalition of Ordered Governments (COG) aniquilarem alguns Locusts na telona telinha.

Crédito: Divulgação/Microsoft Studios

Para aqueles que não conhecem os jogos que começaram sendo feitos pela Epic Games e hoje estão sob os cuidados do The Coalition, a franquia se passa em Sera, um planeta colonizado por humanos e que por muito tempo sofreu com uma guerra entre os COGs e a Union of Independent Republics (UIR). Porém, o pior ainda estava por vir. Após as facções selarem a paz, criaturas assustadoras emergiram do centro do planeta e em apenas 26 horas mataram um quarto da população.

Mas se os gráficos e a jogabilidade do Gears of War chamaram a atenção na época em que o jogo foi lançado, ele também se destacou pela fascinante mitologia que entregava e por passar a sensação de estarmos fazendo parte de uma enorme guerra. A carga dramática se tornou ainda maior quando a continuação chegou e parte da sua história girava em torno da busca de um dos membros do nosso esquadrão, Dominic "Dom" Santiago, pela sua esposa.

Porém, se as escolhas feitas pelos roteiristas da Epic Games funcionaram, afinal os games não costumavam explorar esse tipo de narrativa na época, alcançar o mesmo como um filme ou série não será uma tarefa muito fácil. Também será preciso tentar alcançar o maior público possível, o que poderá fazer com que essas adaptações tragam mudanças que desagradem os fãs mais fervorosos.

Por enquanto ainda não temos como saber se essas mudanças de mídias darão certo, mas o que poderia ajudar a agradar boa parte do público seria a participação de Dave Bautista (Guardiões da Galáxia, Glass Onion: Um Mistério Knives Out) no elenco. Um declarado apaixonado pela franquia Gears of War, em 2021 o ex-campeão da WWE chegou a declarar seu desejo em participar de um filme baseado na marca.

Embora o sonho de Bautista não tenha se realizado, ele teve parte do desejo atendido, já que após uma atualização lançada para o Gears 5 os jogadores ganharam a opção de usar a skin do ator no lugar do Marcus Fenix, mudança que inclusive contava com a sua dublagem.

Mesmo sabendo que qualquer anúncio sobre um filme ou série baseados em um jogo costuma ser visto com muita (e justificada) desconfiança pelos fãs, estou me permitindo ter esperança em relação a essa investida da Netflix. Tudo bem, admito que a série do Halo não conseguiu me prender, mas algumas das últimas adaptações entre as mídias me agradaram e mesmo que o filme do Gears of War não funcione, ao menos a animação poderá dar certo, com as do Castlevania, do Dragon's Dogma e a Cyberpunk: Mercenários sendo bons exemplos disso.

Leia mais sobre: , , .

relacionados


Comentários