Meio Bit » Games » E a Sony ainda se importa com o passado do PlayStation

E a Sony ainda se importa com o passado do PlayStation

Engenheiro revela que Sony criou uma "equipe de preservação de jogos" e afirma que a empresa está dedicada a manter viva a história da família PlayStation

16 semanas atrás

Quando se trata da preservação de jogos antigos, a Sony está longe de poder ser apontada como um bom exemplo. Do fraco desempenho entregue pela miniatura do PlayStation até a expiração de licenças para jogos adquiridos na PSN, a maneira como a empresa tem tratado o seu passado deveria ser repensada. Eis que para a surpresa de muitos, seria justamente isso o que eles estão fazendo.

PlayStation

Crédito: Reprodução/ Hello I'm Nik/Unsplash

O primeiro passo nesta direção foi dado pela Sony ao confirmar que o PlayStation 5 seria compatível com quase todo o catálogo do seu antecessor. Porém, os fãs da marca queriam mais e a reformulação pela qual passará a PlayStation Plus servirá para matarmos a saudade de alguns clássicos, pois com ela, quem que for assinante do pacote Premium do serviço terá acesso a mais de 700 títulos lançados para as gerações anteriores.

O que poucos poderiam esperar foi a revelação de que a fabricante está montando o que tem sido chamada “equipe de preservação de jogos”, um departamento cujo tamanho e importância não foi revelado, mas que já sabemos que contará com a colaboração de Garret Fredley.

Recém-contratado para atuar como engenheiro de construção sênior, ao anunciar que estava iniciando no novo emprego, o rapaz deu indícios de como a Sony tem olhado para essa área.

“A preservação de jogos foi a minha primeira paixão na carreira,” afirmou o programador. “Foi minha primeira incursão no mundo da engenharia de softwares/dev ops e em um mundo que muitos desconhecem. Eu era um novato naquela época, contribuindo de qualquer maneira que pudesse, independentemente da minha experiência. Agora, estou de volta, não mais novato do que já fui.”

O engenheiro ainda aproveitou para agradecer ao chefe de controle da qualidade da Sony, Mike Bishop, por ter acreditado no seu potencial e concluiu desejando poder ajudar a “garantir que a história da nossa indústria não seja esquecida.”

Felizmente, experiência é algo que não deverá faltar a Fredley. Além de ter trabalhado na Kabam, estúdio dedicado à criação de jogos mobile, ele também passou pela EA, onde durante três anos cuidou da preservação da série FIFA. Por lá o rapaz teria sido o único responsável por cuidar de jogos antigos da franquia, conseguindo “arquivar” diversos deles.

PlayStation 2

Crédito: Reprodução/Denise Jans/Unsplash

Contudo, como a chegada de títulos mais antigos ao PlayStation 5 está prestes a acontecer, a dúvida de alguns recaiu sobre o que faria esta equipe de preservação de jogos. O provável é que tais profissionais se dediquem a resgatar outros jogos lançados para os consoles mais antigos, mas a simples existência do grupo nos faz olhar para um especificamente, o PlayStation 3.

Muitas pessoas ainda lamentam o fato dos jogos do terceiro videogame da Sony não poderem ser aproveitados no atual, decepção que ganhou força após a confirmação de que mesmo com a nova PlayStation Plus, só teríamos acesso a esses títulos via streaming pela nuvem. Poderia então essa nova equipe estar dedicada a emular os títulos de PS3 no PS5?

Por enquanto isso não passa de especulação, mas um rumor levantado recentemente pelo jornalista Jeff Grubb, indica que a Sony estaria investindo nesta área. O problema é que, segundo ele, a empresa não tem demonstrado se importar com o assunto e o recurso ainda poderá demorar a aparecer.

Pois essa falta de transparência por parte da Sony é o que tem contribuído para o aumento de reclamações e especulações. Sem que a empresa se pronuncie sobre a emulação do PlayStation 3 no PS5, algumas pessoas afirmam que o motivo estaria na complicada arquitetura do PlayStation 3 e o seu famigerado chip Cell. Outras defendem que tudo não passa de uma questão financeira, com os japoneses preferindo apostar no relançamento dos jogos.

No fundo, é possível se tratar de uma junção das duas hipóteses, mas em relação a emular o antigo console, isso é algo que tem sido feito há algum tempo no PC e com os resultados sendo bastante impressionantes. Portanto, se um grupo de pessoas consegue fazer com que aqueles jogos rodem de maneira satisfatória nos computadores, o que uma gigante poderia alcançar tendo acesso aos códigos e componentes do videogame que ela mesma produziu?

PlayStation 3

Crédito: Reprodução/Nikita Kostrykin/Unsplash

E entre os que acreditam na viabilidade de rodar os títulos do PS3 no seu irmão mais novo, está Dimitris “Modern Vintage Gamer” Giannakis. Youtuber e funcionário da Night Dive Studios, ele afirmou que o recurso seria plenamente possível, mas que “a Sony nunca teve interesse em investir milhões para fazer isso acontecer.”

Enquanto isso, o temor de perdermos acesso a diversos jogos antigos publicados apenas na família PlayStation segue rondando aqueles que ainda pretendem aproveitar esses títulos. Mesmo com a Sony tendo recuado em sua decisão de fechar as lojas do PlayStation 3 e PS Vita, sabemos ser apenas uma questão de tempo até esse fim acontecer e sem um bom sistema de emulação oficial, os fãs não terão muitas opções.

No caso do console, há ainda o agravante de muitos dos seus exclusivos não terem sido relançados. São jogos como Heavenly Sword, Siren: Blood Curse, Metal Gear Solid 4: Guns of the Patriots e as trilogias Resistance e Killzone, que, pelo menos por enquanto, só podem ser aproveitados oficialmente se tivermos um PS3 — ou acesso ao serviço de jogos pela nuvem.

Crédito: Reprodução/cottonbro/Pexels

Para aqueles que ainda sonham em ter o acesso facilitado a esses jogos, a esperança ironicamente reside no que vem sendo realizado do outro lado do muro. Desde o Xbox One a Microsoft faz um belo trabalho em relação à preservação de jogos, nos permitindo jogar títulos lançados para as gerações anteriores e em alguns casos, com eles rodando em resoluções e taxas de frames maiores.

Sem isso, talvez o PlayStation 5 nem rodasse jogos do console que o antecedeu e caso o Xbox Series S|X consiga abocanhar uma fatia maior do mercado, pode ser que a Sony veja na emulação do PS3 uma boa maneira de atrair mais consumidores. Os próximos meses serão interessantes, mas o simples fato de os japoneses estarem montando uma equipe de preservação de jogos já serve para aumentar nosso nível de esperança.

relacionados


Comentários