Home » Software » Dona do Flickr pede que usuários assinem plano pago

Dona do Flickr pede que usuários assinem plano pago

Em e-mail enviado a usuários, CEO da SmugMug diz que Flickr está em risco ao continuar no vermelho; plano Pro é oferecido com 25% de desconto

24/12/2019 às 9:30

Quando a SmugMug comprou o Flickr em 2018, a empresa deu o recado de que não o fez por caridade, e que esperava capitalizar em cima do serviço de armazenagem de fotos. De cara, o limite de 1 TB de armazenamento para contas gratuitas foi derrubado para apenas 1.000 fotos ou vídeos, um ato que visava estimular o usuário a assinar o plano Pro, que recebeu melhorias.

Agora, quase dois anos depois, o CEO Don MacAskill está sendo o mais direto possível: ou os usuários passam a pagar, ou o Flickr corre o risco de sumir.

SmugMug / Flickr

A SmugMug é uma plataforma de hospedagem para fotos e vídeos, que viu no Flickr uma oportunidade de agregar para si uma marca muito conhecida entre a comunidade fotográfica. Foi com essa desculpa que o armazenamento de 1 TB foi podado, ao afirmar na época que a antiga política de bonança do Yahoo! "sinalizou para toda uma geração que não fazia sentido pagar por armazenamento, ou pelo Flickr em si". A medida também visava afastar quem veio só interessado pelo espaço na nuvem.

O recado foi o bem claro, o Flickr seria tratado como um produto premium, e como tal, quem abrisse a carteira receberia vantagens. O plano Pro foi sensivelmente melhorado, passando a oferecer espaço ilimitado, navegação sem anúncios, suporte a fotos em 5K com até 26 megapixels de resolução e vídeos de até 10 minutos, além de ofertas exclusivas como dois meses de Adobe Creative Cloud Photography, um álbum de fotos impressas pela Chatbooks no valor de até US$ 10 e descontos oferecidos por outros parceiros, tudo por US$ 5,99/mês ou US$ 50/ano.

O problema é que a adesão dos usuários ao Flickr Pro foi menor do que o esperado pela SmugMug, e aos olhos de MacAskill, o serviço não pode continuar operando no vermelho: nesta semana, o CEO enviou e-mails para usuários gratuitos e pagantes, lembrando-os de que a continuidade do Flickr está em risco, caso ele não se torne saudável financeiramente.

Trocando em miúdos: ou todo mundo passa a pagar, ou a plataforma pode fechar.

Flickr / SmugMug

Na carta enviada a usuários pagantes, transcrita na íntegra pelo TechCrunch, MacAskill diz que o Flickr "continua perdendo dinheiro", e de modo a "manter o sonho vivo" (leia-se não fechar a plataforma), é preciso mais usuários pagantes. Para isso, o SmugMug vai lançar nesta quinta-feira (26) uma nova campanha, oferecendo assinaturas com 25% de desconto. Os usuários que receberam o e-mail de McAskill, bem como os demais já podem acessar acessar o hotsite especial e digitar o código "25in2019", para resgatar a oferta.

Tendo em vista que a SmugMug desde o início deixou claro que o Flickr não é caridade (em algumas versões do e-mail, como a capturada na imagem, MacAskill menciona esta exata mesma frase), era de se esperar que a companhia em algum momento forçasse mais a barra para angariar mais assinantes. O próximo passo, embora bem antipático seria acabar com a modalidade gratuita, algo que já deve estar nos planos.

Passar a sacolinha não é agradável, mas ao menos o CEO da SmugMug está sendo o mais sincero possível; resta agora aos usuários decidirem se vale a pena assinar o Flickr Pro, continuar no plano gratuito, ou mudar de serviço de armazenamento de fotos na nuvem.

Até o momento, a SmugMug e MacAskill não emitiram comentários sobre os e-mails.

Com informações: TechCrunch.

Leia mais sobre: , .

relacionados


Comentários