Home » Entretenimento » Resenha: Harley Quinn - Assista, mas mantenha seus filhos longe!

Resenha: Harley Quinn - Assista, mas mantenha seus filhos longe!

Harley Quinn é uma das personagens mais populares da DC, mas nunca teve espaço para viver todo seu potencial. Agora tem, com uma série muito errada!

27 semanas atrás

Harley Quinn é uma série animada da DC que comete diversas heresias e tem potencial de ser extremamente problematizada, além de contar com a má-vontade dos fãs mas (é um segredo) na verdade é ótima, e você deveria muito assistir.

Harley Quinn foi criada para a série animada do Batman, por Bruce Timm e Paul Dini. Originalmente era só lanchinho do Coringa, mas a personagem funcionou tão bem que logo a Doutoura Harleen Frances Quinzel, PhD em psicologia e funcionária no Asilo Arkham, logo voltaria para roubar a cena.

Em essência, ela é uma psicóloga fascinada pelo Coringa, depois de estudá-lo por algum tempo ela se apaixonou pelo Palhaço do Crime, se tornou insana como ele e assumiu a identidade de Harley Quinn, uma Arlequina do Mal.

Obviamente, o Coringa não funciona como pombinho apaixonado e duas criaturas lelés da cuca vão inevitavelmente acabar em um relacionamento extremamente abusivo, o que não é uma boa mensagem para as crianças. Então, eventualmente Harley abandonou o Coringa e seguiu carreira solo, às vezes como vilã, às vezes como anti-heroína.

O apelo da personagem é óbvio, ela é uma moça lindinha fofinha que também é uma doida varrida imprevisível e chutadora de bundas. É a definição perfeita pra Escala Crazy/Hot do Filósofo e Pesquisador Barney Stinson.

Nos desenhos e mesmo nos quadrinhos, Harley sempre foi meio contida, há normas e padrões a respeitar, então boa parte da violência da personagem era implícita, mesmo no filme do Esquadrão Suicida, por ser PG-13 Margot Robbie andava com um pé no freio.

O desenho animado, que vai ao ar pelo serviço DC Universe, não tem essas amarras. Aliás, não tem nenhuma.

Harley Quinn é extremamente violento, mas varia entre a violência violenta e a violência cartunesca, no melhor estilo "não acredito que eles tiveram coragem de mostrar isso".

A premissa é que o Coringa abandona a Harley no Arkham por um ano, até que com ajuda da Hera Venenosa ela foge, só pra arrastar a cauda para cima do psicopata novamente. O Charada sequestra Harley e Batman, faz o Coringa decidir qual dos dois deve morrer e só então Harley entende que ele nunca a amou.

Harley Quinn decide então seguir carreira solo, se tornar a maior vilã de Gotham e forçar a prefeitura a batizar uma autoestrada com o nome dela. Enquanto isso, Harley divide apartamento com a Hera e suas plantas, inclusive Frank, uma estranha planta falante, responsável por um dos melhores momentos do primeiro episódio.

Hera reclama da condição das plantas, perguntando "E aonde está aquele garoto idiota da vizinhança, que eu contratei pra cuidar das plantas?" Frank começa a dizer que o garoto abandonou o emprego, foi muito antiprofissional, então Frank engasga e regurgita...

Hera fala: "Sério, Frank? E se os pais vierem procurar por ele?" Frank responde "Improvável", mas engasga de novo e...

A série não tem problema de mostrar personagens de primeiro escalão, como Batman e a Mulher-Maravilha, mas seu filé-mignon são os vilões de 5a categoria, como o Maxie Zeus e a Rainha das Fábulas, ou Dr Psycho, um vilão da Mulher-Maravilha tão obscuro e insignificante que mesmo criado em 1943, agora é a primeira vez que aparece em uma animação.

O elenco também está ótimo. Harley Quinn é interpretada por Kaley Cuoco. Sim, a Penny de Big Bang Theory, e se você acha que é só um daqueles projetos de egotrip dela, não culpo, eu pensei a mesma coisa, mas ela está dando tudo no papel, acertou o tom de insanidade, ingenuidade e indignação, tudo na dose certa.

Kaley Cuoco é Harley Quinn

Kaley Cuoco é Harley Quinn

Hera Venenosa é feita pela ótima Lake Bell. Na série, ela se sente meio responsável pela Harley, com se fosse a adulta da dupla. Nos quadrinhos, as duas desenvolveram um relacionamento romântico, não sei se na série seguirão por essa linha, mas em nome da diversidade caso isso aconteça, me esforçarei para continuar assistindo, wink wink.

Harley Quinn sempre em más companhias

Harley Quinn sempre em más companhias

Sim, a série faz um monte de referências aos quadrinhos da DC, inclusive o bar aonde Harley vai tentar recrutar capangas, é o Noonan´s, o bar frequentado por Tommy Monaghan, da igualmente ótima Hitman.

Harley Quinn é desbocada, abusada, todo mundo fala palavrão o tempo todo, e nada é sagrado, sobre Batman Harley diz mais de uma vez... "he fucks bats", coisa que o cruzado embuçado nega veementemente.

Se você quer uma série para adultos, sem censura (exceto o bilau do Maxi Zeus afinal ninguém merece), com um ritmo frenético e um texto ótimo, Harley Quinn é pra você. No mínimo não se parece como nada que você já viu, eu garanto!

Leia mais sobre: , , , , .

relacionados


Comentários