Home » Games » Microsoft » Os 10 jogos de Xbox 360 mais inesquecíveis

Os 10 jogos de Xbox 360 mais inesquecíveis

Com uma biblioteca cheia de ótimos jogos, o Xbox 360 foi um videogame fantástico e aqui relembraremos alguns dos melhores títulos lançados para o console

23/12/2019 às 10:08

O primeiro console produzido pela Microsoft pode não ter feito muito sucesso por aqui, mas graças a uma enorme quantidade de ótimos jogos — e que a verdade seja dita, uma certa facilidade de acesso à pirataria —, o Xbox 360 acabou caindo no gosto do brasileiro e se tornou um dos videogames mais queridos do nosso público.

Os melhores jogos de Xbox 360

Lançado em 22 de novembro de 2005, o Xbox trazia um poder de processamento muito superior a o que tínhamos na sexta geração de consoles e foi a primeira experiência que muitas pessoas tiveram com jogos em alta definição. Foi também com este aparelho que uma enorme quantidade de jogadores pôde jogar pela primeira vez online usando um videogame, com a Live tendo um papel fundamental para popularizar as partidas através da internet.

Com o Xbox 360 a Microsoft também merece elogios por ter dado espaço aos desenvolvedores independentes e aos jogos mais antigos através do Xbox live Arcade, algo que mesmo nos computadores não era muito comum e além da empresa ter ajudado a financiar a produção de alguns jogos de menor porte, ela também criou a XNA Community. Graças a aquela iniciativa, qualquer pessoa poderia publicar suas criações e mesmo sem ter se tornado um sucesso, ela abriu as portas para alguns estúdios e/ou desenvolvedores menores.

O fato é que mesmo sem ter sido o console que mais vendeu na sua geração, o Xbox 360 foi um aparelho extremamente influente, seja pela implementação de recursos como as Conquistas ou por nos permitir ter uma lista de amigos, seja por ter nos dados a oportunidade de jogar muita coisa boa.

E por falar em jogos… Para elaborar esta lista resolvi adotar duas regras importantes: a primeira é que o game precisa obrigatoriamente ser compatível com o Xbox One, já que desta forma será mais fácil termos acesso a ele. Já a segunda visa tornar a seleção mais variada e por isso optei por não incluir jogos de Xbox 360 que tenham sido refeitos ou remasterizados, como é o caso por exemplo do BioShock, Bayonetta, Halo Reach, Dark Souls, Call of Duty 4: Modern Warfare ou Fable Anniversary.

Explicações feitas, vamos aos jogos!

Mass Effect 2 - Um dos melhores jogos de Xbox 360

Mass Effect 2

Embora hoje esteja disponível em diversas plataformas, a série Mass Effect nasceu no Xbox 360 e por isso todos que a jogaram primeiro naquele console costumam guardá-la num cantinho especial do coração. Mas se o primeiro jogo serviu para conquistar muitos admiradores, foi com o segundo que ele passou a se tornar quase uma religião.

Considerado por muitos como o ápice da série, a aventura já começava a toda velocidade, mostrando a morte do Comandante Shepard e a maneira como ele se envolveria com a organização Cerberus. Com uma jogabilidade ainda melhor, um excelente enredo e uma enorme quantidade de opções que teríamos que tomar durante aquela fantástica campanha, Mass Effect 2 não é apenas um dos melhores jogos de Xbox 360, mas um dos melhores de todos os tempos.

Um detalhe interessante sobre o jogo e que muitas pessoas não conhecem é que o personagem Illusive Man foi dublado pelo lendário ator Martin Sheen, que junto com a bela Yvonne Strahovski nos dá uma noção do nível de produção empregado pela BioWare.

Também disponível no: PC e PlayStation 3.

Red Dead Redemption

Depois de explorar exaustivamente o submundo do crime com a sua série GTA, a Rockstar achou uma boa ideia criar um jogo sobre o Velho Oeste e só quem jogou o Red Dead Redemption sabe o quanto eles estavam certos. Com o tema funcionando perfeitamente em um vasto mundo aberto, assumir o papel de John Marston foi uma experiência inesquecível.

Apesar do seu enredo excelente, das ótimas atuações e dos gráficos bem acima da média, o jogo brilhava mesmo por oferecer uma jogabilidade divertidíssima e altamente viciante. Começar uma partida de RDR era saber que imergiríamos completamente naquele universo, com o jogo sempre nos fazendo querer continuar só mais um pouco para sabermos o que encontraríamos adiante.

Destaque ainda para a expansão Undead Nightmare, que nos mostrou que zumbis e faroeste poderiam combinar perfeitamente.

Também disponível no: PlayStation 3.

Grand Theft Auto IV

Embora eu considere o Grand Theft Auto V um jogo muito superior ao seu antecessor, não há como ignorar a importância e a qualidade presente no GTA 4. Lembro como se fosse hoje da primeira vez que cheguei a esta versão de Liberty City, do nível de detalhes presentes na cidade e do quanto aquele jogo era visualmente muito mais impressionante do que os capítulos da série lançados para a geração anterior.

Na época vi algumas pessoas reclamando do seu enredo, mas sempre gostei muito da maneira como era contada a saga do protagonista, Niko Bellic, que havia fugido do leste europeu para perseguir o seu “sonho americano”. Como já era marca registrada do estúdio, o game está repleto de personagens fascinantes e conta com muitas missões bem legais para serem realizadas.

Pode não ser o melhor GTA já feito, e de fato não é, mas ainda assim o considero um ótimo jogo.

Também disponível no: PlayStation 3 e PC.

Fallout 3

Apesar de ainda nos colocar num mundo que foi devastado por explosões nucleares, com o Fallout 3 a Bethesda fugiu (e muito) do que a franquia havia nos entregado até então. Nele foi deixado de lado a visão isométrica para termos um jogo em primeira pessoa, o que pode não ter agradado os fãs mais conservadores, mas inegavelmente contribuiu muito para uma maior imersão.

No entanto, o que sempre me agradou neste título é a liberdade que ele nos dá. Poder ir para onde quisermos e realizar as missões de maneiras variadas é algo que deveria estar presente em muitos mais jogos, afinal nos permitir interpretar os mais variados papéis é aquilo que deveria estar na essência dos videogames.

Também disponível no: PlayStation 3 e PC.

Blue Dragon

Contando com a participação da Santíssima Trindade dos JRPGs — com roteiro de Hironobu Sakaguchi, arte de Akira Toriyama e trilha sonora de Nobuo Uematsu — Blue Dragon é um Role-playing game no melhor estilo old school e para aqueles que gostam de jogos assim, onde as batalhas acontecerão por turnos e a história se desenvolverá lentamente, podemos considerá-lo como praticamente obrigatório.

Um dos poucos jogos de Xbox 360 que permanecem como exclusivos (tirando é claro a retrocompatibilidade com o Xbox One), ele até foi criticado por algumas pessoas por não fugir muito do lugar comum, com tanto a sua mecânica quanto o seu enredo raramente se arriscando. Ainda assim, é um jogo divertido e bonito mesmo hoje em dia.

Gears of War 2

Apesar da marca Xbox sempre ser relacionado à série Halo, acredito que nenhuma série tenha sido tão importante para o Xbox 360 quanto a Gears of War.

Tudo bem, com o primeiro jogo a Epic Games conseguiu popularizar o sistema de cobertura nos jogos de tiro, além de nos apresentar ao universo do jogo, mas foi com o segundo que eles consolidaram a franquia como uma das melhores da sétima geração.

Trazendo gráficos ainda mais bonitos e um enredo muito mais profundo que o anterior, o Gears of War 2 ainda nos apresentou ao modo horda, onde até cinco jogadores precisavam fazer o possível para sobreviver a ondas de inimigos que se tornavam cada vez mais fortes.

Left 4 Dead 2

Se você gosta de jogos cooperativos e quer um título que lhe proporcionará muitas e muitas horas de diversão, dificilmente encontrará algo melhor que o Left 4 Dead 2. Graças a uma inteligência artificial que fará com que cada partida seja diferente da outra, essa criação da Valve continua sendo um dos jogos de Xbox 360 mais divertidos que existem.

Mesmo com o console da Microsoft não sendo o lugar ideal para aproveitar o jogo, posto este que pertence ao PC, o simples fato de termos um jogo assim num videogame já deveria ser motivo para comemorarmos e se você for jogá-lo no Xbox One, saiba que o L4D2 ainda rodará com diversas melhorias visuais.

Também disponível no: PC.

Braid

Um dos principais responsáveis por fazer o Xbox Live Arcade decolar, a criação de Jonathan Blow foi um dos jogos mais influentes deste século, com o seu sucesso tendo mostrado o poder dos jogos independentes e como uma boa narrativa pode tornar um game muito mais divertido.

Mas embora seja fruto de uma época em que as grandes editoras começaram a perder força (ou pelo menos alguma relevância), no fundo Braid só conseguiu se destacar por ter um nível de qualidade muito alto, com a sua mecânica tendo sido copiada muitas vezes desde então, mas nunca superada.

Também disponível no: PlayStation 3 e PC.

The Witcher 2: Assassins of Kings

Para muitas pessoas, a aventura de Geralt de Rívia só começou no The Witcher 3: Wild Hunt, mas se o primeiro jogo continua exclusivo dos computadores, saiba que o segundo também pode ser aproveitado no Xbox 360 — ou no seu sucessor.

Tudo bem que jogá-lo hoje em dia pode não ser tão impactante quanto na época em que ele foi lançado, principalmente se você já conhece a sua espetacular continuação, mas nem por isso o The Witcher 2 pode ser considerado um jogo ruim. Com um ótimo enredo, uma boa jogabilidade e bastante conteúdo para ser explorado, tente encará-lo sem comparar com o terceiro jogo e encontrará ali um dos mais legais e diferentes jogos de Xbox 360.

Também disponível no: PC.

Lost Odyssey

E para fechar a nossa lista, nada melhor do que outro título que permanece exclusivo do Xbox 360, o Lost Odyssey. Também desenvolvido por Hironobu Sakaguchi e com trilha de Nobuo Uematsu, este JRPG tem como principal destaque o enredo que fala sobre Kaim, um imortal que perdeu sua memória e que precisa se encaixar num mundo que vem passando por uma revolução industrial.

Assim como muitos jogos do gênero desenvolvido no Japão, este também se vale de batalhas por turnos e encontros aleatórios com inimigos, o que significa que se você não gosta destas características, provavelmente não será este o título que lhe fará mudar de opinião.

Assim como o seu irmão Blue Dragon, Lost Odyssey está longe de ser perfeito, mas merece elogios por “ousar” se manter fiel às origens e por ser o mais perto que os donos de um Xbox 360 puderam chegar de um Final Fantasy no estilo antigo.

relacionados


Comentários