Home » Mobile » É o fim do Linux no Samsung DeX

É o fim do Linux no Samsung DeX

Ele não tem nem um ano de vida e deixará de existir já na atualização para o Android 10

21/10/2019 às 11:23

Depois de passar um ano em testes, a solução oficial da Samsung para rodar Linux no DeX deixará de existir neste planeta. A distribuição escolhida para rodar era o Ubuntu e a experiência entregava muito mais de um desktop do que o Android pode sequer pensar em fazer no DeX.

linux on dex transparente

Mesmo com suporte limitado para a versão 16.04 LTS do Ubuntu, que foi lançada em 2016, ter o Linux em um smartphone que basta ser plugado em um cabo HDMI para funcionar como um computador quase que de verdade, era um uso realmente interessante para o DeX. Ele começou compatível apenas com os Galaxy Note 9 e Tab S4, mas logo abriu para mais modelos como os Galaxy S9, S9+, S10, S10e, S10+, S10 5G e Tab S5e.

No final da semana passada chegou um e-mail triste com alerta da própria fabricante coreana, dizendo:

“Obrigado por apoiar o Linux no DeX Beta. O desenvolvimento do Linux no Dex aconteceu graças ao interesse do cliente e seu feedback valioso. Infelizmente, estamos anunciando o fim de nosso programa beta, não forneceremos suporte em versões futuras do sistema operacional e nem para novos dispositivos.”

Todos estes gadgets que falei dois parágrafos acima serão atualizados para o Android 10 e se você quiser continuar com o Linux em uma forma portátil e que cabe no bolso e que tem nome de Samsung DeX, é bom não atualizar o sistema operacional - o que não é recomendo de forma alguma, mas...né.

DeX?

O Samsung DeX é uma plataforma da empresa que nasceu lá em 2017 com o Galaxy S8, que precisava apenas de um acessório extra para conectar o smartphone em um monitor e uma interface desktop aparece na tela. Por mais desktop que seja, ele é bem limitado por ser restrito aos apps que existem para Android, mas funciona bem.

samsung dex geral

A partir do Galaxy Note 9 a Samsung fez o DeX abrir em qualquer adaptador que tenha USB-C de um lado e HDMI do outro, o que aumentou consideravelmente o número de pessoas que podem usufruir deste recurso. Boa!

A Huawei resolveu fazer algo semelhante pouco tempo depois, mas apenas a Samsung permitia que um sistema operacional completo de computador aparecesse por ali, com ajuda do Ubuntu. Pois é, agora isso não é mais uma vantagem competitiva pro lado coreano do planeta.

Isso me lembra a tristeza que foi não poder mais rodar a distribuição Yellow Dog do Linux no PlayStation 3, que logo passou e ninguém mais lembra. Problema, mas no lado da Samsung o hardware é muito mais portátil (cabe no bolso!) e isso fazia muito mais sentido. Meh.

Com informações: Android Police.

Leia mais sobre: , .

relacionados


Comentários