Home » Mobile » Qual é a desse iPad Air (2019)? [review]

Qual é a desse iPad Air (2019)? [review]

A renovação da linha Air é interessante, mas pode ser muito mais do que você realmente precisa

31/07/2019 às 16:33

Neste ano de 2019 a Apple voltou com o iPad Air e aproximou ainda mais os consumidores comuns dos que preferem (e podem) comprar os modelos Pro. Ele é basicamente idêntico ao iPad Pro de 2017 do lado de fora, tem o mesmo processador A12 Bionic do iPhone XS e eu passei mais do que um mês trabalhando com ele (em alguns momentos só com ele) pra te falar se vale a pena, ou se é melhor pegar o iPad normalzão, de 2018 e sem Air no nome.

ipad air 2019 hero

Primeiro contato

Se você esperava um unboxing todo recheado de coisas mirabolantes, está acompanhando a empresa errada. Desde o primeiro iPad, lançado em abril de 2010, a Apple repete o conteúdo da caixa dele e coloca um adaptador de tomada (que neste caso é de 10 watts, mas poderia ser mais né Apple?!), cabo Lightning e uma caixinha com manuais e outros papéis. É sempre isso, mudando só o conector de 30 pinos que existiu até o iPad de quarta geração, quando o Lightning entrou em cena.

ipad air 2019 acessorios

Isso é tudo que vem na caixa

Olhando de cima o iPad Air deste ano é quase que idêntico ao iPad Pro de 2017. Ele continua com botão físico e mecânico para voltar até a tela inicial, o que destoa daquele botão fixo que apareceu nos últimos iPhones com este botão e que garantem que problemas futuros não existirão - parte móvel sempre é parte frágil de qualquer estrutura.

Ele também lê a digital e é tão rápido quanto este recurso precisa ser, funcionando até mesmo com dedos com algum suor, mas não com os dedos molhados, depois de lavar a louça enquanto você escuta algum podcast. A entrada pros fones de ouvido continua presente (agora isso é um recurso que precisa ser comemorado!) e as únicas diferenças visíveis entre ele e o Pro aparecem agora: são dois alto-falantes e a câmera traseira não tem calombo.

ipad air 2019 sem calombo

Tchau calombo!

É importante a câmera não oferecer um risco para a sua mesa e nem pra lente do próprio conjunto, então isso soa como ponto positivo. Dois falantes, contra quatro do Pro, não é tão ruim assim. Se você vai utilizar o iPad na horizontal, com alguma capa de teclado, nota que o som sai sempre de um lado apenas e isso incomoda, já que a dupla de falantes fica só de um lado. Se vai utilizar de pé, como um celular, nada atrapalha a saída.

Como eu utilizei o iPad mais pra trabalho do que de pé, pra ver o feed do Twitter, senti falta dos quatro falantes. Na real a solução poderia continuar com dois deles, mas um de cada lado na horizontal, não na vertical. Fuén?!

ipad air 2019 falante

Falantes estão apenas de um lado

Um tablet faz sentido em pleno 2019?

Esta é a pergunta que norteou todo meu período de uso deste iPad. Ele está abaixo, pouco abaixo, do poder de fogo que um iPad Pro tem. No caso do Pro o desempenho é superior ao que muito notebook entrega, mas ele realmente pode ser um substituto para um computador portátil, ou é um parceiro? Ou então um smartphone de grandes proporções?

Teclado da Apple funciona perfeitamente

Teclado da Apple, ou qualquer outro Bluetooth, pode ser utilizado

Adiantando a resposta: eu tentei responder a primeira proposição no meu cotidiano e parti para a segunda em pouco tempo. Passei alguns eventos com o iPad Air e nada mais na cobertura, até tentei fazer isso aqui na hora de escrever este review. Deu certo? Deu, mas senti falta de um mouse.

No iPadOS o mouse pode ser conectado pelo menu de acessibilidade, mas até o momento da publicação deste texto ele não existe fora do mundo de testes e não instalo nada beta. É sempre uma dor de cabeça enorme, reclamações constantes e tudo de ruim pode acontecer. É por isso que é fase de testes, um momento pra identificar problemas e resolvê-los antes de lançar pra todo mundo.

ipad air 2019 teclado zoom

Tudo que precisei pra escrever textos e fazer fotos estava na mão. Eu tenho um teclado capa da Apple do meu iPad Pro (2017) e ele funciona, encaixa perfeitamente neste Air - não disse que são quase idênticos por fora? O A12 Bionic de dentro lida muito bem com muitos apps abertos ao mesmo tempo, segurando bem até quando há dois na frente, com um terceiro em tela menor. Nada trava e o meu uso normal foi do Google Docs aberto de um lado, o Meio Bit de outro e podcast tocando no fundo no Pocket Casts.

Três apps ao mesmo tempo, sem qualquer problema ou travamento

Três apps ao mesmo tempo, sem qualquer problema ou travamento

Ter 3 GB de RAM pode parecer pouco, mas neste cenário não mostrou problemas e até pra jogos pesados a quantidade deste tipo de memória não fez o tablet reclamar da vida ou ficar calmo. Testei vários pesados e com outros apps no fundo, numa lista que incluiu PUBG, Fortnite, Asphalt 9 e NBA2K. Tudo rodou liso e com os pés nas costas.

Falei de fazer fotos e de ser algo que já está aqui. A câmera traseira tem 8 megapixels e é uma câmera de tablet. A única utilidade real é de quebrar galho quando sua câmera está longe, ou para digitalizar um documento para transformá-lo em PDF. É muito mais prático e com melhores resultados você tirar a foto com o smartphone, subir o arquivo para um Dropbox da vida e pegar no iPad - foi o que fiz, já que não há cabo USB-C por aqui, como no caso do iPad Pro.

Dá pra fazer fotos, mas não faça

No frigir dos ovos a experiência foi interessante, mas limitada e a falta de mouse tirou a precisão dos toques que precisava fazer. Pra trabalho certamente o iPad Pro mais recente faz mais sentido, principalmente pela conexão USB-C e que encaixa sem problemas em diversos adaptadores que tenho por aqui.

E fora do trabalho?

Depois dos eventos, de fazer textos da rua, eu cheguei em casa e assisti alguns seriados enquanto comia. Transformei o iPad Air (2019) em uma TV bem cara pra cozinha e a falta do Pro Motion, que faz a atualização da tela passar para 120 Hertz e está presente só nos iPad Pro, não foi sentida. Pra ser sincero, só notei a atualização menor durante a transição entre apps e só senti de verdade por já saber como funciona o Pro Motion no iPad Pro que tenho aqui.

Mesmo com apenas dois falantes, escutar as falas dos personagens enquanto eu estava lavando louça foi coisa simples, fácil e melzim na chupeta. Ter a metade dos falantes do Pro me passou a sensação de som menos grave em alguns momentos, mas também só senti isso por ter uma experiência com o modelo mais caro. De verdade, não é demérito e faz parte da conta pra deixar o iPad Air de 2019 menos caro na prateleira.

Se você é amante de músicas ou filmes e quer deixar tudo baixado, o problema de sempre pode ser um problema de verdade pra você: não há expansão de memória. Se você já vem de um mundo da Apple e iOS, sabe lidar com isso. Se vem do Android, vai reclamar. Eu testei o modelo de 256 GB e ali tem espaço de sobra pra muitos filmes baixados pelo iTunes, Play Filmes, Netflix, Prime Video, Globoplay ou o método errado que você acabou de pensar.

A bateria é a mesma de 10 horas de duração, autonomia que existe desde 2010. Por aqui são 8.134 mAh e que são recarregados de forma vagarosa pros padrões de quick charge de hoje em dia, mas que garantem sim algo muito perto da promessa - eu consegui mais de nove horas de uso, trabalhando e ouvindo música/podcast em alguns momentos do dia.

É pra trabalhar ou lazer?

As limitações de portas USB podem te fazer reclamar e vão fazer sim, como fizeram comigo. Ter como tela pra ver filmes é uma ótima ideia, mas com um custo que pode ser um problema e neste cenário eu recomendo o iPad normal, de 2018 e que custa quase que a metade deste. Ele também tem tela bacana e utiliza o mesmo conjunto de falantes, custando entre R$ 2,8 mil pra 32 GB e R$ 3,6 mil 128 GB (colocando R$ 1 mil extra se você quiser conexão 4G).

Porta USB pode fazer falta

Porta USB pode fazer falta

O iPad Air aproxima o usuário do Pro, também cobrando a metade por isso. Talvez, se você estiver com a grana mais curta e quiser trabalhar com ele (sabendo das limitações do iOS e da falta de mouse), será mais interessante comprar o iPad Air de 2019, um teclado Bluetooth e um adaptador de Lightning para porta USB normal. Você só perde o visual arrojado do iPad Pro e...é isso, já que vai comprar o adaptador e economizar algo perto de R$ 3 mil neste momento.

Tá, mas e o preço?

O iPad Air de 2019 é vendido por R$ 4,5 mil na versão de 64 GB e R$ 5,7 mil para 256 GB, também adicionando R$ 1,1 mil se você quiser conexão 4G - que eu acho que só vale se você realmente, mas realmente quiser dados até na rua e estiver com preguiça de ligar o tethering de seu smartphone.

Como ele vem com o mesmo processador dos iPhones mais potentes de 2019, certamente terá o iOS (que será iPadOS a partir deste ano) atualizado pela Apple por uns quatro ou cinco anos.

MaS o XiAoMi É mAiS bArAtO e MeLhOr

Sim, qualquer tablet Xiaomi será mais barato do que qualquer iPad. Eu estou falando do panorama de iPads, não de tablets Android e muito menos da Xiaomi. Se você ainda acha que o Android bota o iPad pra mamar, atestou que o iPad não é para você. Ok? Muito menos pra você, xiaominion. Tchau.

Leia mais sobre: .

relacionados


Comentários