Home » Games » Contra Anniversary Collection — Review

Contra Anniversary Collection — Review

Contando com o raro Hard Corps para Mega Drive, Contra Anniversary Collection é uma coletânea essencial para os fãs do gênero Run 'n Gun

19 semanas atrás

Contra Anniversary Collection é a terceira e última coletânea em comemoração aos 50 anos da Konami, que junto com Castlevania Anniversary Collection e Arcade Classics Arcade Collection revisita clássicos dos primórdios da desenvolvedora. Aqui, o destaque é uma das mais conceituadas franquias do gênero Run 'n Gun, famosa por sua dificuldade elevada e títulos de excelente qualidade.

 

Acompanhe a seguir o que achamos deste pacote, que traz horas de nostalgia e vingança desenfreada contra alienígenas malvados.

It's time for revenge

Contra Anniversary Collection reúne originalmente dez títulos, sendo oito originais lançados nos Estados Unidos e Japão, e duas versões europeias com modificações sensíveis. Eles são os seguintes:

  • Contra (Arcade, 1987);
  • Super Contra (Arcade, 1988);
  • Contra (NES, 1988);
  • Contra (Famicom, 1988);
  • Super C (NES, 1990);
  • Operation C (Game Boy, 1991);
  • Contra III: The Alien Wars (Super NES, 1992);
  • Contra: Hard Corps (Sega Genesis, 1994);
  • Super Probotector: Alien Rebels (Super NES, 1992);
  • Probotector (Mega Drive, 1994).

A Konami incluiu posteriormente, através de uma atualização no primeiro dia seis jogos adicionais, sendo estes versões japonesas dos títulos originais, com uma exceção.

Você deve ter notado que as versões americana e japonesa de Contra para NES/Famicom foram incluídas desde o início, mas há um motivo para a tal: o jogo nipônico é levemente diferente do ocidental, com cutscenes entre os estágios, mapas mais extensos e obstáculos adicionais, como nevascas que atrapalham o jogador; assim, a Konami considera-os adaptações distintas do original para Arcade.

Há também a presença de Super Probotector: Alien Rebels e Probotector, respectivamente as versões europeias de Contra III: Alien Wars e Contra: Hard Corps. Neles os protagonistas e inimigos humanos ou humanoides foram todos substituídos por robôs, mas enquanto no primeiro a mudança foi basicamente estética, no segundo elementos do roteiro foram também alterados, acabando por remover um dos finais completamente.

Finalmente, Hard Corps

Falando nisso, Contra Anniversary Collection acabou por resgatar um dos melhores títulos da série, o raro Contra: Hard Corps. Lançado em 1994 para Sega Genesis/Mega Drive, ele sofreu do mesmo problema que atingiu Castlevania: Bloodlines e jamais fora relançado fora do console da Sega, permanecendo indisponível por vários anos se não levarmos em conta os emuladores. Até agora.

Além da dificuldade elevada característica da franquia, Contra: Hard Corps permitia ao jogador escolher entre quatro personagens diferentes, sendo um homem, uma mulher, um lobisomem (!) e um robô. O jogo também oferecia diversos caminhos e escolhas, que poderiam levar a mais de um final.

Falando na dificuldade em si, a série Contra sempre prezou por castigar bastante o jogador. Mesmo nas versões de Arcade há um limite de continuações que você pode usar, independente de quantas fichas você coloque no jogo. Usou todos eles, é Game Over sem dó. Inimigos estrategicamente posicionados, toneladas de tiros na tela ao mesmo tempo, saltos milimetricamente calculados, pegadinhas e chefes insanos, está tudo em seu lugar.

Na parte técnica, a M2 fez um bom trabalho ao emular perfeitamente todos os jogos, para o bem e para o mal. Jogos mais antigos e lentos, como o Contra para Arcade ou Operation C para Game Boy podem ser difíceis de acompanhar hoje, mas como a ideia é manter a fidelidade, não há muito o que fazer aqui.

Como nas outras coletâneas, a intenção da Konami aqui é permitir que os jogadores entendam como a desenvolvedora estabeleceu a série Contra como um clássico entre os anos 1980 e 1990, e não ser um pacote com todos os títulos de uma série; nesse sentido, Contra Anniversary Collection foi bem sucedida.

Simples até demais

Claro que nem tudo é perfeito, e os problemas que o Dori apontou em Castlevania Anniversary Collection se repetem aqui. O trabalho da M2 é espartano ao máximo, com poucas opções de customização: você pode jogar com a tela em modo 4:3 original ou expandido ou em 16:9 com distorções, aplicar filtros como as linhas de uma TV de tubo ou usar frames, entre apenas dois disponíveis.

A coletânea peca também pela total ausência de um player de música, o que chega a ser imperdoável dada a qualidade de algumas composições mesmo do Nintendinho, e por disponibilizar apenas um slot de salvamento de progresso por jogo; considerando a altíssima dificuldade característica da franquia, seria interessante se pudéssemos contar com mais espaço para saves.

Um dos extras mais interessantes, entretanto é o livro digital The History of Contra, que traz artes conceituais, roteiros e entrevistas com o produtor e designer Nobuya Nakazato (Contra: Hard Corps, Castlevania: Symphony of the Night) e o artista Tom duBois, responsável pela arte da capa americana de Contra III: The Alien Wars para o Super NES. O único porém é manusea-lo na tela da TV, seria interessante tê-lo como mídia física ou digital à parte do jogo.

Conclusão

É evidente que a M2 fez um bom trabalho nas três coletâneas em comemoração aos 50 anos da Konami, mas Contra Anniversary Collection sofre dos mesmos problemas das suas "irmãs" Castlevania Anniversary Collection e Arcade Classics Anniversary Collection: poucas opções de customização, ausência de um player de música e apenas um slot de save por jogo.

Ainda assim, eu diria que este é o mais equilibrado pacote dos três principalmente pela série Contra não ter tantos títulos, o que acabou por deixar poucos jogos de fora. Contra 4 (Nintendo DS, 2007) não atende os requisitos para estar aqui (todos os games têm no mínimo 25 anos de idade), enquanto não faria sentido incluir Hard Corps: Uprising (PS3 e Xbox 360, 2011), que embora seja uma prequel ele foi desenvolvido pela Arc System Works, enquanto a Konami só o distribuiu.

Contra (NES) / Contra Anniversary Collection

Apesar dos pesares, Contra Anniversary Collection ganha pontos por finalmente resgatar Contra: Hard Corps do Mega Drive, disponibilizando um dos melhores títulos da franquia para que mais pessoas possam conhecê-lo (as que não apelam para emulação, no caso). É interessante apreciar cada título em ordem cronológica e entender como a série Contra evoluiu, se destacando entre os títulos de Run 'n Gun e se tornando uma referência do gênero, tanto pela dificuldade elevadíssima quanto por suas decisões de design.

No fim a coletânea serve como um aquecimento tanto para Contra: Rogue Corps, revelado durante a E3 2019 e que será lançado em setembro para PS4, Xbox One, Nintendo Switch e PC quanto para Blazing Chrome, um autêntico sucessor espiritual da série desenvolvido pelo estúdio brasileiro JoyMasher, que chega dia 11 de julho para as mesmas plataformas acima citadas.

Contra Anniversary Collection — Ficha Técnica

  • Plataformas —PS4, Xbox OneNintendo Switch e Windows via Steam (análise baseada na versão para PS4 Pro);
  • Desenvolvedora — Konami Digital Entertainment e M2;
  • Distribuidora — Konami Digital Entertainment;
  • Preço — R$ 61,50 para PS4, R$ 79 para Xbox One, US$ 19,99 para Nintendo Switch e R$ 79 para Windows;
  • Classificação Indicativa — 10 anos.

Pontos Fortes

  • Emulação perfeita de diversos títulos da franquia;
  • Contra: Hard Corps finalmente disponível em outras plataformas além do Mega Drive;
  • Versões japonesas e europeias de alguns games também foram incluídas.

Pontos Fracos

  • Poucos extras e opções de customização;
  • Só um slot de salvamento de progresso por jogo.

relacionados


Comentários