Home » Games » Starbase: uma ambiciosa mistura de EVE Online com Minecraft

Starbase: uma ambiciosa mistura de EVE Online com Minecraft

Nos permitindo criar naves e estações espaciais, mas também destruí-las, Starbase é um jogo de exploração espacial com muitas ideias interessantes.

16 semanas atrás

Pronto para o anúncio de mais um jogo de exploração espacial extremamente ambicioso e com um belo potencial para não conseguir entregar tudo aquilo que promete? Pois então conheça o Starbase, novo projeto da Frozenbyte, aquele estúdio finlandês que nos deu a interessante série Trine.

De acordo com a desenvolvedora, com o jogo que funcionará como um MMO poderemos construir espaçonaves e estações do zero, inclusive tendo que colocar os parafusos e com o detalhe de que tudo o que for construído também poderá ser destruído ou desmontado — desde que tenhamos as armas e ferramentas corretas para isso.

A profunda simulação de física disponibilizada pela mecânica de jogo baseada em voxel/vertex faz com que as lutas, exploração e voar com as espaçonaves seja mais criativo e divertido, com as simulações e durabilidade elementar no jogo adicionando suas próprias reviravoltas e desafios aos esforços de conquistar o espaço,” descreve a página do jogo no Steam. “Estruturas mal desenhadas combinadas com propulsores de direção sobrecarregados podem partir espaçonaves ao meio ao tomarmos atalhos na corrida espacial.

Mesmo sem se tratar de um simulador, o Starbase deverá contar com um bom nível de complexidade, como por exemplo o líquido vazando de um propulsor podendo corroer a estrutura de uma nave a ponto de causar uma falha catastrófica, ou então o fato de embora uma lua vista no céu poder ser alcançada mesmo nos primeiros minutos de partida, o nosso equipamento inicial exigirá uma viagem que levaria dias para ser concluída, isso se não ficarmos sem combustível no meio do caminho.

Além disso, haverá toda uma teia política e econômica por trás do jogo, algo parecido com o que temos no EVE Online e que funcionará escorada no comércio, mineração, coleta de recursos e é claro, nas batalhas entre jogadores e facções. Se tudo correr conforme descrito pela desenvolvedora, com o tempo um pequeno grupo de jogadores poderá vir a se tornar um grande império, tendo o poder para desafiar outros conglomerados e mudar consideravelmente todo o cenário.

Mas mesmo com esse compartilhamento de universo estando no centro do Starbase, uma boa notícia para aqueles que não gostam muito de MMOs ou apenas gostariam de brincar de construir naves é que o game contará com um modo sandbox. Podendo ser aproveitado tanto sozinho quanto na companhia de amigos, ali provavelmente veremos o surgimento de muitas coisas interessantes, além de nos permitir colocar em prática algumas ideias e ver se elas funcionam.

Ainda sem uma data prevista para que o período de testes do Starbase tenha início, a intenção da Frozenbyte é de que o jogo permaneça assim por um ou dois anos, com o desenvolvimento sendo guiado por aquilo o que os jogadores criarem. Segundo o estúdio, a engine que eles criaram oferece possibilidades infinitas, então os responsáveis pelo jogo ainda não sabem muito bem qual caminho o projeto seguirá.

No papel tudo isso é muito bacana, mas já tivemos tantos exemplos de jogos de exploração espacial que não deram certo, que fico receoso quanto a me empolgar muito com este aí. Pode ser que no fim das contas ele não passe de um clone mequetrefe do Space Engineers, assim como pode vir a se tornar o Minecraft espacial pelo qual tanta gente sonhou. O tempo dirá se este projeto era tudo o que pretendia, mas como segurar a expectativa?

Leia mais sobre: , , , , .

relacionados


Comentários