Home » Games » Brasileiro Blazing Chrome estará disponível no Xbox Game Pass

Brasileiro Blazing Chrome estará disponível no Xbox Game Pass

Junto com vários outros indies, jogo da JoyMasher chegará ao serviço de assinatura do Xbox One já no dia do seu lançamento.

25 semanas atrás

Esta semana a Microsoft divulgou o [email protected] Game Pass, primeiro episódio de um programa em que a empresa pretende divulgar alguns jogos independentes que chegarão em breve ao seu console. Além de mostrar títulos muito interessantes, um dos principais destaque foi a confirmação de que vários deles estarão disponíveis aos assinantes do Xbox Game Pass já no dia do lançamento, incluindo aí o promissor Blazing Chrome.

Desenvolvido pela JoyMasher, o jogo será um Run 'n' gun com forte inspiração na ficção científica dos anos 80 e basta vermos alguns segundos da sua jogabilidade para lembrarmos imediatamente da lendária série Contra. Mesmo sem ainda termos uma data para o seu lançamento, é muito bom saber que aqueles que assinam o serviço do Xbox One terão acesso ao game no dia em que ele chegar ao console e sem precisar pagar nada a mais por isso.

Caso não conheça o estúdio brasileiro, eles foram os responsáveis por dois excelentes jogos retrô que apareceram no PC há alguns anos: Oniken e o Odallus: The Dark Call. Enquanto o primeiro se inspirou no Ninja Gaiden lançado para Nintendinho, o segundo pode ser comparado a série Castlevania. A boa notícia para quem não costuma jogar no PC é que além de ambos terem chegado recentemente ao Nintendo Switch, eles deverão aparecer em breve no PlayStation 4 e no Xbox One.

Mas voltando aos outros indies que serão disponibilizados aos assinantes do Xbox Game Pass ainda este ano, serão os seguintes:

  • Outer Wilds: um jogo de exploração em um mundo aberto, onde estaremos num planeta que está há apenas 20 minutos de ser engolido por uma supernova. Como será impossível conhecer tudo em tão pouco tempo, teremos que repetir as partidas para encontrar novos segredos do lugar. O título está sendo desenvolvido pelo Mobius Digital, estúdio do ator que ficou conhecido como o Hiro Nakamura da série Heroes, Masi Oka.
  • Killer Queen Black: misturando ação e estratégia em tempo real, o jogo abrigará partidas entre até oito jogadores. Nele o nosso objetivo será aniquilar a rainha adversária, encher nossa colmeia ou roubar o caracol que estará presente no cenário.
  • Void Bastards: Tendo como inspiração os excelentes BioShock e System Shock 2, Void Bastards é um jogo de tiro em primeira pessoa com um estilo visual bem interessante e que de acordo com Jonathan Chey (cofundador da Irrational Games), não se resumirá em termos que atirar em tudo o que se move. Veremos.
  • Operencia: The Stolen Sun: ambientado num mundo baseado na mitologia da Europa central, o game será um dungeon-crawler em primeira pessoa onde teremos 13 níveis para explorar e mais de 50 inimigos para enfrentar. Com belos gráficos e feito na Unreal Engine 4, o título pretende trazer algumas inovações para o gênero.
  • Supermarket Shriek: imagine estar preso a um carrinho de supermercado junto com um bode. Essa é a premissa do Supermarket Shriek, jogo em que no single-player controlaremos um dos personagens com o analógico direto e o outro com o esquerdo. É simples, é bizarro, mas também parece ser bastante divertido, principalmente se jogarmos junto com outra pessoa.
  • The Good Life: do criador de Deadly Premonition, neste título conheceremos uma cidade em que durante a noite todos os moradores se transformam em gatos. Nesta forma poderemos explorar locais antes inacessíveis e conhecer mais detalhes do enredo. Descrito como um “Daily Life Simulator”, uma demo pode ser encontrada neste link.
  • Afterparty: desenvolvido pelos mesmos responsáveis pelo aclamado Oxenfree, aqui o nosso objetivo será embebedar o Diabo. Funcionando como um adventure point-and-click, nele controlaremos os amigos Milo e Lola, que após morrer e irem parar no inferno, descobrem que se conseguirem dar um porre no Coisa Ruim poderão voltar à Terra. O destaque promete ser os diálogos entre a dupla.

Ou seja, se você gosta de jogos que fogem do lugar comum e possui uma assinatura do Xbox Game Pass, os próximos meses prometem ser bastante interessantes. O curioso é que se tais títulos não fossem disponibilizados desta maneira, é muito provável que boa parte das pessoas que os adorarão nem tivessem contato com eles — ou com tantos outros ótimos jogos independentes oferecidos pelo serviço.

relacionados


Comentários