Home » Entretenimento » Pantera Negra vence prêmio principal no SAG e ganha fôlego na disputa pelo Oscar

Pantera Negra vence prêmio principal no SAG e ganha fôlego na disputa pelo Oscar

Pantera Negra foi o grande vencedor dos prêmios SAG como o melhor elenco do ano, e assim subiu alguns degraus na disputa pelo concorrido Oscar de melhor filme do ano.

51 semanas atrás

Ontem de noite em Los Angeles, foi feita a entrega dos prêmios SAG (Screen Actors Guild Awards), que servem como termômetro para os Oscars que acontecem daqui a algumas semanas. O grande vencedor do principal prêmio da noite foi Pantera Negra, que foi escolhido como o melhor elenco para filmes, batendo Assim Nasce Uma Estrela, Infiltrado na Klan, Bohemian Rhapsody e Podres de Ricos (Crazy Rich Asians).

Elenco de Pantera Negra foi escolhido o melhor dos SAG 2019

Rami Malek ficou com o prêmio principal e Glenn Close com o de melhor atriz, enquanto Mahershala Ali e Emily Blunt foram os escolhidos como coadjuvantes, entre inúmeros outros vencedores (a lista completa com os vencedores está aqui), mas nesse post quero falar do filme de T'Challa mesmo.

Pelos comentários no meu post sobre os indicados ao Oscar, vi muita gente impressionada com a escolha de Pantera Negra para a disputa por melhor filme, e também com o seu sucesso nas principais premiações deste ano. Eu não fico nada surpreso. Por mais que tenha inúmeros problemas de roteiro (como a maioria dos filmes de super-heróis, infelizmente, mas isso não me impede de gostar de vários, incluindo este), Pantera Negra tem uma edição incrível (que não foi indicada pro Oscar), uma direção impecável de Ryan Coogler (também não indicado).

A criação do universo fantástico de Pantera Negra vai muito além dos efeitos especiais. O design de produção e os figurinos impecáveis ajudam a resgatar e reciclar elementos culturais africanos na criação de uma Wakanda que pode não existir de verdade, mas que existirá pra sempre na mente de quem assistiu ao filme.

Uma das grandes forças do filme é o seu elenco absolutamente espetacular, e apesar do trabalho destes atores e atrizes incríveis ter uma parte fundamental da magia que acontece na tela, todos foram solenemente ignorados nas categorias de atuação do Oscar, apesar de termos ótimos coadjuvantes em cena como Michael B. Jordan, Lupita Nyong'o e Danai Gurira.

O presidente da Marvel Studios, Kevin Feige, ficou obviamente muito feliz e orgulhoso da indicação de Pantera Negra para o Oscar de melhor filme, que classificou como "heróica". Não é pra menos. Tudo bem que a indicação tenha sido feita muito pela representatividade do filme, mas ela também serve pra coroar todo o trabalho feito pelo estúdio nos últimos 11 anos.

Por falar em representatividade, é inegável que Pantera Negra é algo inédito na história do cinema, afinal, nunca tivemos um filme sobre T'Challa antes. A representatividade e a luta por direitos iguais sempre foi um dos pontos altos do personagem, desde que ele foi criado por Stan Lee e Jack Kirby em 1966.

Chadwick Boseman falou sobre isso em seu emocionante discurso de agradecimento ontem. Ele disse que não nenhum deles tinha como prever o sucesso comercial do filme, nem muito menos as premiações e indicações recebidas, mas que todos sabiam que tinham algo especial nas mãos, e que eles poderiam "criar um mundo que eles queriam ver". Clique abaixo para assistir o vídeo da TNT.

O sucesso de público de Pantera Negra fala por si só. Não é por acaso que o filme ficou em segundo lugar no Top 10 de 2018, com US$ 1,346 bilhão, e de certa forma, seu sucesso ajudou o primeiro colocado da lista, Vingadores: Guerra Infinita, que faturou impressionantes US$ 2 bilhões na bilheteria. Esse pode ter sido o primeiro filme de super-heróis a ter sido indicado ao Oscar de melhor produção do ano, mas não é de forma alguma, o primeiro filme popular a conseguir essa façanha.

Desde que Hollywood é Hollywood, filmes de muito sucesso também foram indicados e venceram a disputa de melhor filme, o exemplo mais clássico é ...E O Vento Levou, de 1939, ou seja, não dá pra dizer que isso é nenhuma novidade. Desde que eu me entendo por gente, vejo alguns filmes pipoca que adoro indicados pra melhor filme.

Em 1976, Rocky: Um Lutador foi indicado e ganhou. Em 1978, Star Wars (que na época ainda não tinha o subtítulo Uma Nova Esperança) foi indicado a melhor filme, mas apesar de ter levado o maior número de Oscars da noite, foram todos em categorias técnicas. Como eu sempre digo, não espere justiça do Oscar.

A coisa mudou definitivamente de figura nos anos 80, e por um bom tempo, parecia que a distância entre o sucesso de bilheteria e as grandes premiações seria intransponível, mas Forrest Gump conseguiu unir todas as tribos em 1994, assim como Titanic, três anos depois e Senhor dos Anéis: O Retorno do Rei, em 2003.

Nos Oscars deste ano, entre os outros rivais, Pantera Negra vai enfrentar um concorrente de peso, Infiltrado na Klan de Spike Lee, que fez um filme excelente que serve como um alerta contra o ressurgimento do racismo e da intolerância. O próprio Spike Lee já foi injustiçado algumas vezes pela Academia, apesar de ter ganho um Oscar honorário pela sua carreira, bem que poderia levar esse ano como melhor diretor.

Sobre as chances de Pantera Negra na noite do Oscar, o filme continua a ser um azarão, mas convém não menosprezar os poderes de T'Challa e os guerreiros e guerreiras de Wakanda, vide o sucesso e a glória obtidos na noite de ontem.

Leia a nossa resenha e ouça nosso podcast sobre Pantera Negra.

relacionados


Comentários