Home » Games » Resident Evil 4 e o melhor início de todos os tempos

Resident Evil 4 e o melhor início de todos os tempos

Após o codiretor do Uncharted 4 dizer que a abertura do Resident Evil 4 tem a melhor batalha inicial em um game, resolvemos listar outros jogos com sequências iniciais marcantes.

24/01/2019 às 8:19

Com o lançamento do remake do Resident Evil 2 acontecendo esta semana para PC, Xbox One e PlayStation 4, muitas pessoas estão aproveitando para relembrar momentos marcantes da série e uma delas é Bruce Straley. Codiretor do excelente Uncharted 4: A Thief's End, ele usou a sua conta no Twitter para mostrar uma cópia do Resident Evil 4 para GameCube e poucos minutos depois ele escreveu:

Pu** mer**! A melhor luta de abertura em qualquer jogo, sem dúvida. Nem posso acreditar no quão intensa esta luta continua sendo! O áudio é assustador. Gerenciar os seus recursos é um desafio. Você pode barricar portas em 2005?! E o maldito cara da motosserra?! Na primeira luta??! Épico!

Realmente, mesmo hoje em dia a sequência inicial daquele jogo continua parecendo fantástica e, por mais que o Sr. Straley possa ter se empolgado um pouco, tudo funciona perfeitamente naquele trecho. Lembro até hoje da tensão de explorar a cabana do início, de ficar perplexo com o bando de bizarros moradores locais vindo na minha direção e principalmente, do gelo na espinha ao ver aquele brutamontes erguendo sua motosserra.

E quando digo que concordo com a declaração do game design, faço isso como alguém que nunca morreu de amores pelo Resident Evil 4. Porém, tais palavras me fizeram pensar se de fato essa foi a melhor sequência de abertura já feita para um jogo e por isso resolvi reunir algumas outras que considero tão boas ou até melhores que a vista no clássico da Capcom.

Abaixo você confere a minha lista com cinco delas, sem uma ordem específica e nem preciso dizer que algumas descrições podem conter spoilers, então tome cuidado. Além disso, obviamente, gostaria de lhe convidar a citar outros jogos com aberturas que tenham gostado. Vamos lá!

God of War III

Acho até que toda a série poderia ser citada aqui, com a sequência no barco do primeiro jogo e a luta contra o Colosso de Rhodes no segundo tendo marcado época, mas o que a Santa Monica Studio fez na abertura do God of War III é algo que beira o inacreditável.

Além de fazer o Fantasma de Esparta escalar o Monte Olimpo, a desenvolvedora ainda aproveitou para nos colocar nas costas da titânide Gaia e encarar uma cinematográfica luta contra Poseidon. Para terminar, Kratos ainda usa toda a sua fúria para matar o deus dos mares com requintes de extrema violência. Destaque para a catástrofe que sucede o ato.

BioShock

Para deixar claro que o BioShock não seria o típico jogo de tiro onde devemos apenas atirar em tudo o que se mover, a Irrational Games criou uma das sequências de abertura mais fantástica que já experimentei. Nela acordamos no meio do oceano após o nosso avião sofrer um acidente, e ao procurar abrigo numa construção que está para fora da água, chegaremos à fantástica Rapture.

Idealizada pelo excêntrico Andrew Ryan, a cidade subaquática deveria ser uma isolada utopia e não precisa muito tempo para percebermos que a coisa não saiu conforme o planejado. Repleto de mistérios, uma atmosfera pesada e bastante suspense, acho que nunca esquecerei o fascínio que senti por aquele lugar na primeira vez que o vi, nem do terror que ele foi capaz de me proporcionar conforme avançava pelos seus corredores e assustadoras salas.

Star Wars: The Force Unleashed

Quando comecei a jogar o The Force Unleashed, a última coisa que eu poderia esperar era que já de cara eu assumiria o papel de ninguém menos do que o Darth Vadder. Com os seus eventos se passando entre A Vingança dos Sith e Uma Nova Esperança, no jogo o vilão está caçando todos os Jedi que restaram no universo e no planeta Kashyyyk, o seu alvo atende pelo nome Kento Marek.

Usando todas as suas habilidades e não poupando qualquer um que fique no seu caminho, a abertura serve para nos preparar para o enredo do jogo e mostrar ao jogador que aqui ele estará do lado negro da Força. Sem dúvida uma excelente opção, tanto para o roteiro quanto para a jogabilidade, já que poucos jogos se arriscam a nos dar tanto poder já nos primeiros minutos.

The Last of Us

Com um início devagar e bem diferente do frenesi presente nos outros jogos da lista, a sequência de abertura do The Last of Us é certamente a mais dramática de todas. Nela acompanhamos um homem em sua casa quando um apocalipse zumbi irrompe na vizinhança.

Durante os poucos minutos — que mais parecem horas — que se sucedem, o nosso único objetivo será tentar sair ileso daquela situação desesperadora, enquanto lutamos inutilmente para tentar manter viva a nossa filha e a tentativa de emocionar e chocar o jogador foi muitíssimo bem alcançada pela Naughty Dog.

Funcionando de maneira genial para nos mostrar que naquele mundo ninguém está a salvo, o início do The Last of Us é uma ótima demonstração de como os jogos eletrônicos podem contar com bons roteiros.

Mass Effect 2

Começando logo após a batalha contra os Sovereign que acontece no final do primeiro jogo, o Mass Effect 2 impressiona por nos dar um soco no estômago já no início. Tudo acontece durante uma patrulha da Normandy, quando uma nave alienígena surge de repente e uma batalha é travada. Sem muita chance, a nave do comandante Shepard é destruída e quanto a tripulação bate em retirada, o protagonista acaba sacrificando sua vida ao resgatar o piloto, Joker.

Eu seria capaz de apostar que ninguém esperava por algo desta magnitude, ainda mais nos primeiros momentos do jogo e embora não demore muito para sabermos que a alta tecnologia seria capaz de ressuscitar o personagem, não deixa de ser uma bela maneira de nos dar um susto e mostrar que uma gigantesca aventura está para começar.

relacionados


Comentários