Home » Hardware » Venni N1, o robô-aspirador capaz de evitar "presentinhos"

Venni N1, o robô-aspirador capaz de evitar "presentinhos"

O robô Venii N1, da chinesa Veniibot possui câmeras e usa reconhecimento de imagem para identificar (e evitar) "presentinhos" de animais de estimação

52 semanas atrás

O aspirador de pó-robô é talvez o autômato doméstico mais bem sucedido que desenvolvemos até o momento. Simples e acessível, ele foi desenvolvido com uma única tarefa em mente e a executa muito bem: ele mapeia a sua casa, traça rotas otimizadas, evita escadas e quando está com pouca energia, vai sozinho para a base de recarga.

Só que o Roomba e outros robôs de sua categoria possuem um inimigo mortal: o cocô.

Cartoon: cocô vs. robô-aspirador

Um dos problemas que vitimam Roombas com frequência acontece quando o dono do robozinho também possui animais de estimação em casa: seu sistema SLAM (Simultaneous Localization And Mapping, ou Mapeamento e Localização Simultâneos), utilizado para mapear um ambiente e identificar obstáculos não é suficientemente preciso para reconhecer um presentinho, deixado no caminho por um cachorro (gatos só fazem isso se o dono for um preguiçoso e não limpar a caixa de areia).

Assim, o bem-intencionado robozinho identifica o cocô como sujeira (até aí ele não está errado) e passa por cima tentando removê-lo, e como já sabemos, o Roomba vira automaticamente um espalhador de excrementos: ele segue sua programação, percorrendo todo o caminho definido para fazer e vai levando o presentinho, devidamente polpificado e entranhado em suas rodas para todo lado.

Os relatos de problemas com Roombas premiados não são poucos, as fabricantes reconhecem que algo precisa ser feito mas ninguém havia apresentado uma solução, até agora: entra em cena o Venii N1, de uma empresa chinesa chamada Veniibot.

A companhia composta por apenas 20 funcionários fez o mais óbvio, e equipou o N1 com um par de câmeras frontais, apontadas levemente para cima e para baixo. Além do SLAM, o robozinho agora pode ver e utiliza LiDAR, e um algoritmo de aprendizado de máquina permite que ele identifique presentinhos nos mais diversos tamanhos e formatos.

A Veniibot avisa que o N1 não manda imagens para a nuvem, e que elas foram incluídas exclusivamente para cumprir uma única função: fazer com o que o robozinho fosse capaz de detectar e se desviar de cocôs. E nos testes, ele faz isso muito bem.

A fabricante diz que uma versão futura, chamada provisoriamente de N1S será efetivamente capaz de recolher dejetos, mas tudo a seu tempo.

Vídeo do robô Viniibot desviando de um presentinho

A câmera apontada para baixo permite que o N1 seja capaz de identificar carpetes, e dessa forma ele recolhe o esfregão traseiro (que é efetivamente pressionado contra o chão) e passa a navegar apenas com os limpadores, e a peça permite que o robô possa lidar com líquidos e outros elementos não-sólidos de melhor maneira que os concorrentes; o Venni N1 possui também uma escova lateral, acionada para limpar cantos de cômodos.

A câmera apontada para cima permite que o robô identifique obstáculos altos e habilita reconhecimento facial, uma vez que ele é capaz de identificar a voz do usuário e cumprir tarefas específicas, como limpar um ambiente que ele já tenha identificado e registrado por nome, em seu banco de dados.

A base do robô utiliza um tanque de água de 800 ml para limpar o esfregão, que precisa de uma faxina após cobrir uma área entre 15 e 20 m². Ela possui um sistema de filtragem interno, que permite a limpeza de 120 m² antes que o usuário precise fazer uma limpeza total e troca da água.

A Veniibot possui planos para lançar o N1 globalmente, e irá demonstra-lo na CES 2019; enquanto isso, ele poderá ser adquirido via financiamento coletivo a partir do dia 05 de dezembro, por ¥ 2.499 (R$ 1.177,37 em valores de hoje, 26/11/2018), e depois disso terá um preço fixo de ¥ 3.299 (R$ 1.554,28).

Segundo a fabricante, as primeiras unidades do N1 deverão ser entregues aos clientes em maio.

Com informações: Veniibot, Engadget.

relacionados


Comentários