Home » Mercado » Co-fundadores do Instagram saem da empresa por divergências com Zuckerberg

Co-fundadores do Instagram saem da empresa por divergências com Zuckerberg

Os co-fundadores do Instagram Kevin Systrom e Mike Krieger resolveram sair da empresa para criar um novo projeto. O motivo? Divergências com Mark Zuckerberg.

1 ano atrás

Os criadores do Instagram Kevin Systrom e o nosso conterrâneo Mike Krieger resolveram pular fora da empresa que fundaram por conta de divergências com o chefão do Facebook, Mark Zuckerberg, que estaria interferindo nas decisões da empresa, voltando atrás na sua promessa de manter o Instagram independente do Facebook.

Em um post no blog oficial do Insta, Systrom explica seus motivos, dizendo que ele e Krieger precisam de um tempo para explorar sua criatividade e curiosidade novamente: "para construir novas coisas precisamos dar um passo atrás, entender o que nos inspira e tentar combinar isto com o que o mundo precisa; é isso que planejamos fazer."

Co-fundadores do Instagram Mike Krieger e Kevin Systrom agora vão dar o "próximo passo", que possivelmente será um novo app para concorrer com o Instagram.
Ele também acrescentou que os dois acreditam no futuro do Instagram e do Facebook para os próximos anos, ou seja, fizeram questão de sair pela porta da frente, evitando maiores polêmicas com o antigo chefe ou com a empresa que os comprou em 2012 por um bilhão de dólares, mas mesmo assim, é impossível ignorar o gosto amargo da sua carta de despedida. Vale lembrar que outro que pulou fora do barco de Mark Zuckerberg recentemente foi Jan Koum, fundador do Whatsapp, vendido ao FB pela bagatela de US$ 19 bilhões em 2014 (perto disso, o Instagram foi uma pechincha para Zuck).

Já no seu perfil no Twitter, Systrom foi um pouco além, dizendo que "a jornada do Instagram é uma que eu não esquecerei. Ela começou com a criação de produtos simples que resolveram problemas universais. Agora, oito anos depois, olhamos para trás e estamos orgulhosos e gratos por termos feito parte desta jornada. Enquanto seguimos adiante, queremos agradecer a toda a comunidade."

Realmente dizer que o Instagram resolveu algum problema universal é querer forçar a amizade, mas certamente foi uma maneira de podermos nos comunicar melhor e compartilhar fotos de momentos especiais e pessoas amadas com nossos amigos ou família que moram longe, pelo menos até o Zuck estragar a timeline cronológica e virar uma espécie de galeria da parte da vida das pessoas que elas querem vender.

Seu sócio Mike Krieger reforçou as palavras do sócio de longa data dizendo algo bem parecido, mostrando que os dois executivos ainda estão bem afinados, mesmo depois de tantos anos: "há mais de 8 anos atrás, Kevin e eu começamos o Instagram, com a esperança de construir algo que pudesse trazer à tona a criatividade e o espírito de exploração das pessoas. Agora é hora do próximo capítulo. Um imenso muito obrigado a todos da comunidade que nós conhecemos ao longo do caminho."

Note que nenhum dos dois agradeceu diretamente ao Zuck inicialmente. Segundo informações da BBC, a resposta de Zuckerberg foi contemporizadora e simpática: "Aprendi muito trabalhando com eles pelos últimos seis anos e gostei muito da experiência. Estou ansioso para ver o que eles vão construir agora." Algumas horas depois, em seu perfil no Insta, Kevin Systrom citou nominalmente ao CEO do FB, ao agradecer a equipe do Insta, citando também Sharyl Sanderg, Mike Schroepfer e Chris Cox, dizendo inclusive que ele e Mike Krieger "aprenderam muito com todos eles". Krieger também postou o mesmo agradecimento em seu perfil no Instagram.

Apesar a troca de gentilezas, a saída de ambos da empresa que fundaram certamente será bem sentida, já que os dois eram muito ativos (como conta o Recode). O principal motivo por trás da separação seria o fato do Facebook estar tornando o Instagram cada vez menos independente, ao contrário da promessa feita no dia da compra. O apresntador Jim Cramer da CNBC usou a expressão "choque de culturas", que acho que se encaixa perfeitamente no que aconteceu, dizendo que pra ele, a saída dos dois significa uma grande perda de qualidade para o app, algo que também concordo e muito.

Tá tudo bem, mas são só boatos, ou temos alguma informação concreta nessa história? Segundo uma fonte não identificada do TechCrunch, os motivos que levaram ao racha começaram em maio deste ano, com a saída do vice-presidente de produto do Instagram Kevin Weil para a equipe de blockchain do Facebook. Pra complicar ainda mais a situação, quem entrou no seu lugar foi o vice-presidente de News Feed do FB, Adam Mosserie, que segundo o TC, é alguém que faz parte do círculo de confiança de Zuck.

Mark Zuckerberg definitivamente não queria que os co-fundadores da sua menina dos olhos saíssem, ainda mais para criar um novo concorrente, mas esta partida certamente é um reflexo do que os dois tiveram que enfrentar para manter intacta a cultura do Instagram nos últimos anos. Eu realmente entendo Systrom e Krieger, não deve ter sido fácil.

Só nos resta torcer pra essa vaca não ir pro brejo de uma vez, já que os dois vão fazer falta, e muita.

relacionados


Comentários