CES 2018 — LG revela display OLED flexível de 65 polegadas que reproduz áudio pela tela

lg-display-oled-rollable-tv

A LG Display vem testando a tecnologia de displays OLED extremamente flexíveis desde 2014, quando apresentou um primeiro protótipo de 18 polegadas que podia ser enrolado num raio de até três centímetros, sem que isso causasse quaisquer tipo de dano. De lá para cá a divisão de telas da companhia sul-coreana aprimorou bastante a tecnologia, embora ainda seja um produto-conceito.

Em um espaço de 18 meses a LG conseguiu fazer significantes melhorias em seus displays enroláveis, a resolução saltou de abaixo do Full HD para 4K e em 2016 mas ainda era um modelo pequeno; a LG Display mais uma vez afirmou que a tecnologia era perfeitamente escalável, e embora batesse nessa tecla desde quatro anos atrás a divisão prometeu apresentar novos modelos com dimensões de televisores.

Corta para 2018: se antecipando mais uma vez à CES 2018, que começa nesta segunda-feira (08) a LG revelou no sábado o primeiro modelo de um display OLED enrolável verdadeiramente grande: 65 polegadas, resolução 4K e com sua tecnologia LG Crystal Sound incorporada, demonstrada na CES 2017 que faz uso da própria tela como uma membrana de áudio, fazendo uso de pequenos alto-falantes externos que não precisam ser incorporados diretamente à futura TV com tal tela. Sim, o display vibra.

Um detalhe interessante é que a TV seria armazenada em um case totalmente enrolada, o que permite ao usuário fazer uso de diferentes proporções de tela conforme sua necessidade, sem falar na imensa facilidade de transporte em comparação a um televisou normal de grandes proporções:


Mobilegeeks.de — 65″ Rollable TV by LG Display Demo at CES 2018

Novamente, não há a menor previsão de quando ou se esse modelo chegará às lojas, a LG o demonstrará na CES 2018 novamente como um prova de conceito do que as tecnologia de displays flexíveis e a LG Crystal Sound são capazes de entregar ao consumidor e não necessariamente significa que serão aplicadas em produtos finais de tal forma. Ainda assim, poder carregar uma TV debaixo do braço seria muito interessante.

Fonte: Engadget.

Relacionados: , , , , , , , ,

Autor: Ronaldo Gogoni

Profissional de TI auto-didata, blogueiro que acha que é jornalista e careca por opção. Autor do Meio Bit e Portal Deviante, podcaster/membro fundador/Mestre Ancião do SciCast e host/podcaster do Sala da Justiça.

Compartilhar