Home » Filmes e séries » Fox libera streaming das temporadas de Simpsons, mas…

Fox libera streaming das temporadas de Simpsons, mas…

Simpsons World disponibilizará episódios das 25 temporadas para streaming nos EUa, mas apenas para clientes de TVs por assinatura

5 anos atrás

not-penalty

Eu diria que a Fox não entende os tempos de internet, mas na verdade o que ela mais entende é em lucrar o máximo possível com seus produtos. Vide o fato de que Simpsons até hoje não havia sido liberado oficialmente para streaming em nenhum serviço, seja Netflix, Hulu ou qualquer outro. A verdade é o conglomerado trata a família amarela como as joias da coroa, já que Family Guy não recebe o mesmo tratamento e está disponível na Netflix.

Durante anos fez-se drama sobre como a Fox liberaria Simpsons para ser assistido na internet, e agora finalmente eles resolveram liberar a mixaria... em partes.

O esperado serviço chamado Simpsons World foi oficialmente revelado nesta segunda-feira, só que assim como a Viacom fez com South Park, atrelando a série exclusivamente ao Hulu Plus (que não funciona aqui) a Fox não vai deixar qualquer um assistir a todos os episódios como e quando bem entender. Era de se esperar que a Fox iria disponibilizar um serviço pago para os fãs de Simpsons assistirem os episódios quando e onde quiserem, mas não é tão simples assim: o serviço é ligado ao canal por assinatura FXX, e para ter acesso ao streaming é necessário ser assinante de um pacote de TV a cabo. Exatamente como ocorre com o HBO Go.

A FXX nem bancará a boazinha, disponibilizando episódios selecionados para não-assinantes: apenas clipes curtos poderão ser visualizados por quem não tiver o pacote, e não é preciso dizer que o serviço só funciona nos Estados Unidos. Quem estiver por lá poderá acessar o acervo da série através de apps do iOS, Android e Xbox One.

Isso é algo que não dá para entender. Durante anos a série foi vilipendiada e distribuída na Locadora do Paulo Coelho principalmente porque a Fox regulava a série, impedindo que ela fosse distribuída via streaming. Quando ela tem a oportunidade de virar o jogo a seu favor atrela o conteúdo a paywall e restrições de região, o que não ajuda em nada o fato de que ela continuará a ser baixada incontrolavelmente pelos fãs, que só querem assistir sem infortúnios.

Isso é o inferno dos consumidores. Ao invés dos detentores de conteúdo aceitarem distribuir seus produtos sob uma só bandeira, prefere-se compartimentalizar, comprimir e fracionar (funcionou bem à beça pro Nick Fury), cada um atrás de um paywall diferente. Netflix, Hulu, Crunchyroll, Amazon… isso sem contar o que a loira do Yahoo! planeja para Community. No geral as pessoas não se incomodam em pagar US$ 15 pelo Netflix para assistir toneladas de filmes e séries, mas ninguém em sã consciência vai desembolsar US$ 100 por mês para manter n serviços por conta da mesquinharia de estúdios, que se recusam a utilizar um guarda-chuva em comum por não querer perder dinheiro.

Enquanto isso, a Locadora segue firme e forte.

Fonte: E.

relacionados


Comentários