A neutralidade da rede já tem data para morrer nos EUA

net-neutrality-end

Nesta terça-feira (21) a FCC (Federal Communications Commission) enfim revelou seus planos para encerrar a Neutralidade da Rede nos Estados Unidos, marcando para o dia 14 de dezembro a votação que poderá enfim desregular o setor e voltar tudo como era antes, um cenário onde quem tem mais dinheiro pagará por melhores conexões de dados.

Desde 2015, quando a administração Obama estabeleceu um conjunto de regras que regulou a rede no país de modo a igualar o acesso para todas as companhias o então conselheiro Ajit Pai, representante do Partido Republicano defende que a decisão foi “um erro”; as diretrizes impedem que operadoras ofereçam pacotes e velocidades de conexão melhores às grandes companhias em detrimento das pequenas, de modo a evitar o congestionamento de quem não tem dinheiro ou impedir práticas desleais como traffic shaping, entre outras.

Quando Donald Trump nomeou Pai como diretor da FCC, que hoje conta com maioria republicana (é de praxe o órgão ser alinhado à Casa Branca), ele vem defendendo que faria de tudo para reverter as leis de 2015 e voltar tudo como era antes, pois no seu entendimento a neutralidade da rede é “prejudicial ao livre mercado” e freia a competitividade e inovação.

Ajit Pai, diretor da FCC já disse anteriormente que a aprovação da neutralidade da rede “foi um erro”.

Pai diz que sob sua proposta “o governo vai deixar de microgerenciar a internet” no país, deixando que as empresas se auto-regulem: o plano é mover as operadoras da classificação Title II, “portadora comum” de volta para Title I, “serviço de informação” e de acordo com as leis estabelecidas em 1996, estas poderão voltar a oferecer condições especiais e velocidades maiores para quem tiver mais dinheiro. De cara isso favorecerá não só as operadoras como At&T, Verizon, Sprint e T-Mobile (todas, sem exceção apóiam a desregulação) mas também os grandes conglomerados de mídia e internet, que possuem bala na agulha suficiente para garantir melhores condições de acesso. Os demais que se virem com velocidades lentas e outras marmotagens.

Outro ponto polêmico é a revogação da regra que permitia a FCC investigar práticas de serviços de zero-rating, quando uma empresa ou serviço não cobra pelo tráfego e consumo de dados de seus usuários (Facebook e Twitter fazem isso no Brasil, depois que o Marco Civil da Internet foi afrouxado para benefício das empresas; aliás nossas regras de neutralidade da rede foram vilipendiadas e adulteradas sem dó por interesses de terceiros, o que deixou o conjunto de leis totalmente esburacado) e por fim, a função de fiscalizar as empresas passará para a FTC (Federal Trade Commission), o que não é sua área de expertise de modo a cobrar transparência das operadoras.

A previsão é que o “pacote de maldades” seja aprovado na íntegra principalmente por que o conselho hoje é formado por três republicanos e dois democratas, e mesmo a oposição de grandes empresas como Netflix e Google não devem evitar que as regras que funcionaram muito bem para os consumidores nos últimos dois anos sejam revistas por conta de interesses comerciais. No mais, só nos resta aguardar o dia 14 de dezembro e observar as consequências dessa quase inevitável virada de mesa.

Fonte: Ars Technica.

Relacionados: , , , , , , , , , , , ,

Autor: Ronaldo Gogoni

Um cara normal até segunda ordem. Além do MeioBit dou meus pitacos eventuais como podcaster do #Scicast, no Portal Deviante.

Compartilhar
  • João Paulo Hanke

    o que mais me preocupa nisso aí é que brasileiro adora imitar americano, daí pra essa ideia voltar a pipocar por aqui não demora muito =/

    • Mas aí é só cortar a internet daqui, porque se piorar, pára…

      • Theuer

        Sempre estamos a um passo do precipício.

    • Humberto Jorge

      No Brasil seria o inverso. Seria a alta regulação, o corporativismo invertido que a Dilma tentou no MCI.

      • “No Brasil, empresa privada é limitada pelo Estado e empresas públicas fazem o que querem”
        – Roberto Campos

        • Gesonel o Mestre dos Disfarces

          Oi? Me explica como a JBS era “limitada pelo estado”.

          • Felipe Lino

            Vc sabe que a JBS foi financiada pelo BNDS a troco de propina né ?

          • Gesonel o Mestre dos Disfarces

            Logo, o agente ativo nesse caso foi a JBS, que comprou interesses de dentro do estado para obter benesses. o Estado limitado pelo interesse privado.

          • Felipe Lino

            A entendi, quer dizer que o estado gastando o dinheiro dos contribuintes como ele bem entende e pelo interesse dos políticos não é o problema ?

          • Ivan

            Tadinho do Estado foi corrompido pela empresa malvadona, bua bua.

          • Jorge Dondeo

            Pois é, o povo pensa ao contrário aqui.

          • Raphael Rodrigues

            Tadinha da empresa privada, foi corrompida pelo Estado malvadão, bua bua.

          • Ivan

            Não cara, é um erro achar que só tem um lado que corrompe.

          • Concordo que a corrupção não tem “lado”, mas na atual conjuntura, é o Estado que, com um conjunto de milhares de leis, normas, e regulações de todo o tipo, GARANTE que uma empresa por aqui só cresça se souber molhar a mão dos agentes públicos.
            Exemplos de vídeos no Youtube com empresários descrevendo a dificuldade de tocar um negócio no Brasil é o que não falta.
            “Criam-se dificuldades para depois se vender as facilidades”.

          • Henrique Fockink

            JBS: Oi, queria pegar uma grana emprestada, será que dá?
            BNDS: Seguinte, ao invés de te emprestar X, te empresto 2X e vc doa pra base aliada 0,5X, que tal?
            JBS: Fechou!

          • Marcelo Mosczynski

            Isso mesmo, tem gente que não entendeu porque “deixaram” acontecer a Lava-jato, foi para poder combater esse Capitalismo de Compadrio.
            Lava-Jato começou como uma operação de investigação de narcotráfico, quando viram que tinha ligação com políticos, usaram ela para combater corrupção.

          • Jorge Dondeo

            What?

          • rbsouto

            Nesse caso, um agente privado pagou ao Estado para quebrar todos os outros pequenos agentes privados.

          • Lui Spin

            Joesley e Lula fizeram um esquema para os dois ganharem.

            Não foi a JBS que comprou o Estado. Se não tivessem corruptos lá para permitirem isso, ela continuaria faturando seus 4 bi por ano, competindo com a Marfrig, ao invés de faturar 170 bi hoje em dia.

          • Ivan

            Quem cobrava propina era os responsaveis pelo BNDS, ou seja agente do Estado.

          • Gesonel o Mestre dos Disfarces

            Certeza? Porque ali parecia cobrança de lobby do periodo eleitoral, descarado.

          • Ivan

            Sim.

            https://noticias.uol.com.br/politica/ultimas-noticias/2017/07/08/geddel-cobrou-propina-para-liberar-r-27-bi-da-caixa-para-joesley-comprar-alpargatas-diz-delator.htm

          • Lui Spin

            O Guido, Geddel a mando de Lula, Dilma e Temer já faziam a proposta pras empresas.
            Não tem santo. Não é empresa corrompendo o governo não. São ambos se corrompendo em dupla de dois juntos ao mesmo tempo.

            Os dois são do mal igual. Não tem santo não.

          • Ivan

            Sim, mas o cara acha que tava la os funcionarios do Estado, trabalhando duro, se esforçando muito, dai chega um empresario malvadão e corrompe o pobre funcionario inocente.

            Quando tem casos que o funcionario corrompe, outro são os empresarios e por ai vai.

          • Gesonel o Mestre dos Disfarces

            Evidencia anedótica?

          • Ivan

            Tá zoando né? nem quando mostro que o cara que pedia proprina em troca de emprestimo vc aceita, vontade de falar que só o privado corrompe supera a sua vontade de aceitar a realidade.

          • Marcelo Farias

            Eh o governo que corrompe as empresas. Te digo isso por experiência própria. Mas se não acredita tenta você fazer o teste. Abre uma empresa que precisa de uma licença ambiental. Leva todos os documentos necessários para o órgão municipal. Eles vão dizer que está errado, mas vamos supor que você já tenha se orientado antes e por sorte conseguiu juntar todos os documentos. Todos mesmo… Eles vão marcar um auditor pra ir na empresa. Eles vão levar cerca de 5 meses. Se você molhar a mão deles esse tempo cai pra um mês. Depois você precisa levar pro órgão estadual. Pra você marcar leva cerca de 4 meses (não tem como adiantar, nem pagando). Depois pra eles analisarem a documentação leva mais 6 meses. Pagando leva 2 meses. Aí te pergunto, quem empresa vai ficar fechada por 15 meses até conseguir a licença? Elas são obrigadas a pagar pra adiantar o processo e a pagar pra que não seja fechada por trabalhar de forma “irregular”. Aí vai dizer que a empresa quando abriu eh corrupta?? Ou ela faz isso ou então não abre. Nenhuma empresa sobrevive 15 meses fechada aguardando regulamentação dos órgãos públicos. Esse tempo que falei eh o mínimo, ainda tem laudo do bombeiro, laudo elétrico, coleta seletiva de lixo que eu feito tudo um de cada vez. Se bobear você levaria mais de 2 anos pra ter a documentação necessária pra conseguir abrir a empresa.

          • Ivan

            E o pior se demora 6 meses pra sair uma licença esse povo defende falando que ta certo, se demora tem motivo.

          • Marcelo Farias

            Demora porque eles querem ganhar por fora. Eles falam na cara de pau que pode antecipar o andamento da licença. E o fiscal fala que pode fingir que não viu a empresa funcionando sem a documentação. Tudo isso em troca de um agrado.

          • Marcelo Mosczynski

            Não viaja, o PT e a turba decidiram colocar a JBS como uma das campeãs brasileiras, a JBS tem culpa por ter permitido fazer isso, é o Mesmo que a Petrobras, o Estado tem apenas 40% do capital da Petrobras, mas vivem dizendo que o petróleo é nosso.

          • Gesonel o Mestre dos Disfarces

            O pt e a turba? que turba? se você só acusa um integrante de um grupo, está passando pano pros outros. está assumindo ser desonesto?

          • Marcelo Mosczynski

            Meu, que fez a proposta foi o PT com todo o PMDB e PSDB e todos os canalhas, como algo como o que eu disse pode ser eu estar assumindo ser desonesto?

          • Gesonel o Mestre dos Disfarces

            Como? bem, você omitir outros partidos. isso na prática é defendê-los e endossar suas ações.

          • R. Monnerat

            Se o preço do barril despencar para U$1,00, todas as empresas estrangeiras encerrariam a produção de óleo e gás no país, menos a Petrobrás que por lei tem a obrigação do fornecimento. O estado brasileiro detém mais de 50% das ações ordinárias que dá o controle da empresa para união.

          • Marcelo Mosczynski

            Legal, vai continuar produzindo um petróleo que não serve para o Brasil fazer gasolina e continuar comprando fora.
            Talvez vc não saiba, mas a conta petróleo, a quantidade comprada em barris, Ainda é maior q a importada, mas não dizem que. O petróleo exportado vale 70% do valor só importado

          • OverlordBR

            Vc sabe que a JBS foi financiada pelo BNDS a troco de propina né ?

            Ser financiada pelo BNDES não torna uma empresa privada em pública (o quê era o argumento inicial)

          • Felipe Lino

            E quem disse isso ? Vc entendeu meu posicionamento no contexto da conversa. Não se faz de burro.

          • Marcelo Mosczynski

            A ideia do BNDS é justamente isso, o controle do estado sobre o capital, por isso que estamos em um país comunista, mas ninguém da mídia gosta de noticiar.
            Não defendo o Temer, mas se continuasse mais 2 anos de Dilma, o Brasil ia ser a nova venezuela.

          • Rafael Rodrigues

            BNDES colocou 4 bi na JBS, depois mais 4.

            Hoje a fatia do BNDES vale 35 bi. Quisera todas as falcatruas fossem como essa.

            A propósito, dá uma pesquisada de como grandes conglomerados americanos chegaram onde estão. O banco de fomento é algo normal e investir numa multinacional brasileira, plenamente aceitável.

            A falcatrua do Joesley foi muito menor e menos danosa que a do Odebrecht.

          • Felipe Lino

            Ninguem disse que o BNDS perdeu $, o contexto da conversa é esse aq “No Brasil, empresa privada é limitada pelo Estado e empresas públicas fazem o que querem”.
            Todo mundo ta cansado de saber que parlamentares regulam o comercio pra que empresários molhem a mão deles ganhando facilidades, abrindo portas, etc. Até carne estragada os caras da JBS venderam comprando agentes do governo.
            Isso quando os próprios parlamentares não são donos dessas empresas.
            Odebretch , JBS, OI, EBX, a lista é bem extensa e nunca vai acabar.
            Quantos bons negócios não foram pra frente por falta de aporte que foi negado pelo BNDS por honestidade dos empresários em não se corromperem ? É melhor cada um por si, do que poucos se beneficiando as custas dos outros de forma ilicita, como é hoje no Brasil.

          • Lui Spin

            BNDES nem deveria existir.

          • Lui Spin

            A falcatrua do Lula com o Joesley foi menos danosa ao BNDES do que a falcatrua do Lula com os Odebrecht. Isso é fato.

            Mas no caso da carne bovina, prejudicou outros players nacionais.

            O BNDES não deveria nem existir.

          • Marcelo Mosczynski

            Cara, BNDS foi criado para “estatizar” as empresas de forma velada, controlar quem ia crescer ou não e legitimar essa transferência de recursos do tesouro para empresas escolhidas a dedo pelos políticos.
            Se eliminarem o BNDS, e usarem apenas os debêntures do BNDS.
            O Lula nacionalizou a dívida (que era externa), apenas para deixar os bancos nacionais tendo sua renda garantida e deixar de ser vantajoso para eles emprestar dinheiro para as empresas.

          • tuneman

            Fora que nos USA o lobby é muito mais comum.

          • Cãopetente em obras

            E institucionalizado.

        • Jorge Dondeo

          fato

    • Felipe Lino

      Moramos no mesmo Brasil ?

      • Na verdade oque vejo é o seguinte, copiam pela metade, tipo querem dar liberdade pras grandes empresas, mas pras pequenas que se ferrem. E no quesito reforma tributaria ninguém mexe. Gostam de copiar as coisas pelas metades, oque deviam copiar não copiam, que isso exigiria ao menos a diminuição da corrupção e incompetência, mas querem copiar aquilo que as empresas de telecomunicação querem fazer pra aumentar o lucro em cima do consumidor. Ou seja, só copiam a parte ruim.

        • Gesonel o Mestre dos Disfarces

          Ricos governando para ricos. O brasil só vai se resolver quando a plutofobia (intolerância à ricos) for forte, porque aí eles vão ter medo de abusar.

          • Felipe Lino

            O que vc tem contra cachorros animados ?

          • Evandro

            Explica o que é ser rico senão vai chegar a galera que ganha R$4 mil por mês se achando o capitalista.

          • Ivan

            É aquele funcionario publico que ganha 15 mil só coçando.

          • Ivan

            Sim dai todos saem do pais e o Brasil será um pais otimo, todo mundo pobre sem trabalho.

          • gfg2

            hahahahashashasha
            Reassisti o vídeo abaixo essa semana, qualquer semelhança é mera coincidência
            https://www.youtube.com/watch?v=0e50fQLyebI

          • Ivan

            Se vc odeia rico deveria odia funcionario publico também.

            http://www.diarioonline.com.br/noticias/brasil/noticia-467334-.html

          • Gesonel o Mestre dos Disfarces

            OdiaR, olha o português.
            E sim, agentes publicos que recebem benesses que nao deveriam (a maioria nem servidor é), é quase tao ruim quanto o empresariado. Ao menos eles nao estao roubando a rentabilidade de outrem por definição.

          • Ivan

            Quem não está roubando a rentabilidade de outrem por definição é o empresario né? Pq funcionario publico por definção não produz nada pelo contario para ser pago dinheiro de outro deve ser tirado a força se necessario.

          • Gesonel o Mestre dos Disfarces

            Certeza de que não produz? 😀
            E que “dinheiro retirado à força” você se refere?

          • Ivan

            O que funcionario publico produz? Só se for burocracia.

            Impostos, aquele que se vc não paga tomam a sua propriedade e depois leiloam.

          • Gesonel o Mestre dos Disfarces

            Se você acha que imposto é “dinheiro retirado à força”, você não sabe viver em sociedade. vá pra somália.

            Pela sua lógica, nenhum trabalhador de colarinho branco produz alguma coisa, o que sugere um apoio irrestrito aos colarinhos azuis, que é (tan tan tan) SOCIALISMO. Abaixo aos patrões que não montam os produtos junto com os funcionários! 😀

            Adoro ver você se enrolando.

          • Ivan

            Se vc não paga imposto tomam a sua propriedade, isso não foi retirado a força? Não cara, sem falacia que não devia viver em sociedade, pq sociedade não quer dizer que vc tem que pagar tudo para os outros de forma coercitiva.

            Vc não sabe como funciona uma empresa, vc acha que uma empresa se resume a montar produtos? por magica materia prima cai na linha de produção, depois por magica é transportada e vendida?

            Se o patrão explora a mão de obra, pq esses trabalhadores não abrem fabricas para trabalhar sem patrão sendo todos os operarios, sim só quem monta os produtos, pq na sua empresa não tem setor administrativo.

        • Felipe Lino

          Isso não é copiar rsrs.

        • Cassio Eskelsen

          Os realmente ricos não são necessários no Brasil para gerar empregos. A absoluta maioria dos empregos é gerada por pequenas e médias empresas.

          Ricos só ficam no Brasil pq aqui ainda tem terra para grilar, ganham empréstimo subsidiado do governo e rolam enternamente suas dívidas tributárias. Por mim esses caras podem vazar, seria um bem para o país.

      • Symon ML

        Acabei de descobrir que imposto não é imposto, é contribuição kkkkk.

        • Felipe Lino

          É só um termo mano, “pagadores de impostos” é muito grande kkkk. É imposição sim.

    • Andre Kittler

      Exatamente o que eu vim aqui dizer. Complementando, na hora de piorarmos será tão ruim que teremos inveja da bosta alheia.
      Mas pode ficar tranquilo, o grande “marco civil’ que todos amavam defender sem ter ideia como funciona o mundo real já se mostrou bem firme e forte para permitir TUDO.

      • Neto

        Isso é ótimo. Se eu tivesse a mesma banda pra acessar Netflix e Facebook eu ficaria put#. Ainda bem que o Netflix tem servidores dedicados e aí consegue mandar mais dados do quê um app grátis.

        • Andre Kittler

          Usar geografia para melhor velocidade é ótimo sim. Amazon, Microsoft e qualquer cloud que preste fazem o mesmo. A operadora porém definir “vou ferrar a velocidade desse serviço em prol desse outro cara que me paga” não.
          Se a internet tivesse esse tipo de limitação a alguns anos atras Netflix nunca teria tido a oportunidade de ser grande.
          Essa é a base de NEUTRALIDADE. A inovação tem de vir dos melhores serviços. Não cabe a operadora dar vantagem para os mais velhos/ricos. Sem neutralidade olhe bem para a Netflix… gosta? Bom, pois pelo resto da tua vida provavelmente nunca ninguém terá a oportunidade de fazer algo melhor ou novo. E claro, sem concorrência é sem necessidade de inovação.

          • Neto

            Na verdade não. A neutralidade exige igualdade de banda. Ou seja que um grande servidor (como os do Netflix) tem que operar de forma ociosa, ou seja, não transferindo usando toda sua capacidade. Em suma isso tira os incentivos para a produção de servidores rápidos e baratos e sem esse incentivo (de baratear a tecnologia) é que as pequenas empresas não conseguem competir. O que isso faz, aí invés de estimular a concorrência, é matar as chances desta.

          • Alberto Prado

            Cara, eu li 3x seu comentário e não entendi. Você é trabalha na área de TI?

          • Neto

            Faz o seguinte. Pega o Marco Civil, lê a parte da neutralidade pra entender o que ela é, depois você verifica se está sendo aplicado no Brasil, depois de verificar que não está, verifique qual o argumento técnico foi usado para derrogar a naturalidade. Foi assim que eu entendi porque é uma merda.

          • Neto

            Aliás, a Oi ferra o streaming e outras operadoras como a Vivo defenderam o mesmo publicamente por conta de seus planos de Tv a Cabo. Isso é “ótimo” pra um novo investidor do ramo, que não tá ligando pra tv a cabo, oferecer uma serviço pra quem tá cansado dessa palhaçada, mas, infelizmente, não pode…

            As regulamentações, teoricamente, bastariam. Mas isso não se confirma na realidade e, pior, impedem a real concorrência como eu ilustrei.

            E a Oi ainda recebe meu dinheiro à força, pago pra ela me ferrar duas vezes.

        • Symon ML

          O Netflix ter servidores próprios não tem nada a ver com sua banda de transferência… Ter uma caixa d’agua separada não aumenta a capacidade de vazão dos canos, só diminui a possibilidade de falta daquela água.

    • Depois da quantidade de emendas que ele recebeu para adequar interesses de empresas, o Marco Civil virou um queijo suíço. O caso do zero rating, que era proibido mas foi permitido depois é o exemplo mais flagrante.

      • Marcos Torres

        só pra deixar mais claro, a sua opinião é que usarmos apps como Mercado Livre, whatsapp, apps de banco sem descontar da franquia de Internet é algo prejudicial?

        Só pra ficar claro mesmo, não estou perguntando se você é a favor ou contra “neutralidade”, mas especificamente nesse ponto de “zero rating”

        • Caipiroto, o Capeta Caipira 😈

          É prejudicial no longo prazo, pois você centraliza os acessos não pagos em um conjunto de apps em detrimento de outros. Por exemplo, o Facebook é livre e sem cobrança, mas aquele blog que denuncia as picaretagens dos políticos locais, você “paga” pra acessar.

          É perigoso por justamente criar uma “intranet” de privilegiados poderosos na rede, o que na minha opinião se assemelha bastante à formação de cartel e monopólio.

          • Cãopetente em obras

            Exato. Isso cabe na política do Facebook querendo ser a internet do mundo, colocando os seus usuários em uma bolha de viés confirmativo.

          • Neto

            E qual o problema dele querer ser a internet do mundo? Ele pode ter a ambição que quiser, isso não obriga ninguém a o usar. E se as pessoas querem, bom pra elas também. Não entendi qual o problema.

          • Cocainum

            Se ele chegar a ser a ÚNICA internet do mundo, talvez você consiga enxergar algo de ruim nisso…

          • Neto

            Como ele chegaria a isso? Ele proibiria você de fazer uma rede? Tipo com armas na sua cabeça? Ou você ainda seria livre pra fazer uma rede? 🤔
            Pois se você ainda pode criar uma rede, ele não é a única.

          • Cocainum

            Se ele comprar TODA a infraestrutura, TODA a banda da fibra ótica, você vai pegar seu barquinho a remo para passar a sua fibra até a Europa?

          • Ivan

            Mito que uma empresa vai comprar tudo.

          • Lui Spin

            Já falaram a mesma coisa da IBM, Microsoft, Yahoo!, Google (do Google ainda falam), e agora o Facebook.

            Eu uso a internet desde 1998, e a gente nem sonhava com Facebook, e já existiam empresas “monopolistas”. E hoje é uma puta empresa gigantesca.

            Nada impede que surja uma outra empresa e destrone o Google ou Facebook.

            Lembram do IE x Netscape? Monopólio? Vinha junto com o Windows e isso era feio? E hoje, cadê o IE?

          • nayara

            Mas é justamente porque as leis anti monopólio frearam essas intenções e conseguiram garantir concorrência. Só que isso é um fio de navalha porque se a lei for restritiva demais também pode prejudicar.

          • Lui Spin

            Concordo!

          • Neto

            Toda a infraestrutura? Nenhuma infraestrutura pode ser construída por mais nenhuma empresa? 🤔
            Se o Facebook puder comprar toda a infraestrutura do mundo você tem razão, mas isso implica em comprar todos os recursos minerais do universo, você sabe né?

          • Cocainum

            Quem Levantou a hipótese de deixar o Facebook como internet única foi você. Agora, uma empresa não precisa comprar ou dominar todas as conexões do mundo. Apenas os backbones principais.

          • Neto

            Na verdade não fui eu não. Leia de novo. E você tá falando das redes existentes, eu perguntei se nenhuma outra rede, com outra infraestrutura poderia sugerir e você não soube responder objetivamente.

          • Cocainum

            Claro. Quanto bilhões custaria para criar novos backbones “concorrentes” dessa suposta “internet única” do Facebook?

          • Neto

            Eu não sei, não fui eu que tratou isso como possível.

          • Ivan

            Se tivesse uma empresa que compra tudo de internet a primeira coisa que iria fazer era montar uma empresa de internet.

          • Rafael Rodrigues

            Estamos vendo isso ocorrer com o Youtube nesse EXATO momento…

          • Ivan

            TIpo?

          • Lui Spin

            Fica tranquilo. Logo surge uma alternativa.

            Os Youtubers e seu público vai sofrer um pouco, mas vão encontrar uma alternativa sim.

          • Neto

            Aliás, por que eu ia querer necessariamente ter uma rede até a Europa? 🤔

          • Cocainum

            Porque o Facebook temria 100% do nosso backbone e se você quiser acessar um site da Europa vai precisar da sua própria rede? Aquela que você disse que o Facebook não teria como impedi-lo de montar?

          • Ivan

            Facebook impediria alguma empresa de montar um novo? ah já sei ela compraria todas as empresas com tecnologia pra montar um, certo.

          • Cocainum

            Quanto você acha que custa a atual infraestrutura da internet? Quem vai bancar o custo de fazer outra?

          • Ivan

            É caro né, então que empresa vai comprar tudo? kkkkk

            Imagina uma empresa comprar todas as minas de ferro do mundo, imagina o preço que iria ter…

            Imagina uma empresa comprar todos os poços de petroleo, meu zeus….

          • Cocainum

            Quem levantou a hipótese de uma só empresa ser “dona” de toda a internet, não fui eu. Só estou mostrando o que aconteceria. Agora, você realmente acha impossível, se todos os mercados do mundo tivessem zero regulação, que uma empresa poderia crescer a ponto de dominar a infraestrutura principal de internet do planeta? Eu não acho.

          • Ivan

            Não adianta levantar pontos que nunca irão acontecer.

          • Rafael Rodrigues

            “Imagina uma empresa comprar todos os poços de petroleo, meu zeus….”

            Prazer, OPEP. Eles definem quando o preço sobe e quando desce.

          • Ivan

            OPEP é uma empresa agora, ta serto.

          • Lui Spin

            A OPEP não tem um terço do poder que tinham 10 anos atrás. E creio que seu poder tende a diminuir drasticamente, nos próximos 20 anos.

            Foi bom enquanto durou, para eles. Mas uma hora acaba.

            Tanto que os países do oriente médio, a maioria ou os mais espertos, já estão investindo e se preparando para quando o petróleo não for tão importante assim no mundo.

            No mais, a OPEP pode ser dona de boa parte, mas não é dona, nem de longe, de todos os poços.

          • Marcelo Mosczynski

            Pior que a OPEP tenta fazer isso, tanto que foram tentar zuar o Gás de Xisto dos USA, mas o cara dos Emirados Árabes já tá querendo subir novamente.

          • Lui Spin

            Na cabecinha deles, isso tudo que vc disse é possível. kkk

          • Neto

            Então toda as redes teriam que, necessariamente, terem ligações diretas com a Europa? Não bastava uma única rede que faria a distribuição e replicação? Eu sinceramente acho que vocês são analfabetos tecnológicos e econômicos. A sua teoria depende do Facebook ser dona de todos os recursos naturais e equipamentos do mundo inteiro. Não vai acontecer, é matematicamente impossível.

          • Cocainum

            Aff. O cara não sabe como funcionam os backbones e nós somos os analfabetos.

          • Neto

            Você não sabe como funciona a alocação de recursos e quer falar de capitalismo. É pior que o meu caso, e muito.

          • Ivan

            Realmente ele viaja no socialismo

          • No momento que acaba a franquia de dados a pessoa fica obrigada a acessar o facebook por que nele não cobra os dados.

          • Neto

            Obrigada? Eu tenho Facebook grátis e eu não tenho nem perfil ativo. 🤗

          • Gesonel o Mestre dos Disfarces

            Concorrência desleal, o que por definição vai contra o conceito ilusório de “livre mercado”

          • Ivan

            Errado.

          • Cãopetente em obras

            Você me viu criticando a política do Facebook? Eu apenas correlacionei os 2.

          • Luiz Antonio

            Fiquei em dúvida, você está sendo irônico ou ingênuo?!

          • nayara

            Pois é, livre mercado é isso. Mas temos uma visão paternalista do Estado que é difícil desapegar.

        • A questão é que apenas os aplicativos parceiros tem esse privilegio, evitando que aplicativos concorrentes possam entrar no mercado e favorecendo monopólio. O certo seria o fim da franquia de dados e planos com velocidades menores pra evitar o gargalo pela falta de investimento.

          • o.O

            Antes nenhum tinha, tudo devia ser pago, acessava quem quisesse pagar. Hoje o serviço oferece vantagens e vocês tratam como se fosse uma ditadura. Eu não acesso e nem faço questão de acessar, agora se tem que faça, o que há de errado?

          • O problema é que as empresas interferem no livre mercado, de forma que impossibilita surgir novos concorrentes, monopólio é sempre ruim a longo prazo. Por exemplo, nem adianta eu querer usar o telegram, por que ninguém vai querer usar um concorrente, que não tenha acesso grátis, mesmo se o telegram tiver um produto melhor que o whatsapp, consequentemente eu não vou ter contatos pra falar no telegram.

      • Marcos Torres

        @RonaldoGogoni:disqus só pra deixar mais claro, a sua opinião é que usarmos apps como Mercado Livre, whatsapp, apps de banco sem descontar da franquia de Internet é algo prejudicial?

        Só pra ficar claro mesmo, não estou perguntando se você é a favor ou contra “neutralidade”, mas especificamente nesse ponto de “zero rating”

        • É prejudicial para o mercado porque só empresas de grande porte podem arcar com isso, travestindo de “vantagem” para o consumidor.

          • EmuManíaco

            concordo. é pura sujeira e nao deveria ser permitido.

          • Marcos Torres

            obrigado!

        • ochateador

          Não e só opinião dele não…
          Usar apps “gratuitos que não descontam da franquia” é ruim sob qualquer ponto de vista, pois isso prejudica a concorrência.

          Imagine que criem ‘algo melhor’ que o facebook, esse ‘algo melhor’ está totalmente ferrado aqui no brasil quando precisar ganhar dinheiro e/ou usuários. Porque ? Simples, enquanto o facebook todo mundo pode acessar de graça em seus celulares, para acessar esse ‘algo melhor’ os usuários precisam pagar para acessar (custo do plano de dados).
          E como bem sabemos, o ser humano não gosta de pagar por algo que não conhece.

          • Alguns pontos aqui.
            Primeiro que eu coloco “ter acesso gratuito” como o resultado da qualidade do Facebook e, se ele chegou a este ponto, é porque tem imensa base de usuários oriunda da prestação de um bom serviço. “Todo mundo usa”, logo se torna uma boa ferramenta de marketing para as operadoras anunciarem que a navegação de dados no Facebook é gratuita.
            Segundo que, se uma startup criar algo melhor que o Facebook o que não irá faltar serão empresas gigantes que estão A TODO INSTANTE em busca de algo para bater o facebook e lhe tomar o mercado (oi, Google). Logo, o seu temor não tem sentido: o livre mercado regula, o mercado vai garantir que qualquer inovação que deixe o Facebook para trás prospere.

          • Lui Spin

            Como é bom ler um comentário sensato no meio de tanto… deixa pra lá.

      • Marcelo Farias

        Ate agora não entendi nada essa parada de Facebook ser gratuito acabar com os demais acessos. No meu Tim o Facebook eh gratuito mas isso não impede de eu pagar pra acessar qualquer site. Isso nunca vai mudar, se o Facebook não fosse gratuito eu teria que ter créditos para acessar. O que muda ele ser grátis? Só que eu vou ter mais dados pra acessar outros sites.

        • R. Monnerat

          Todas as concorrentes do Facebook terão menos oportunidade de acesso. Por mais que “seja vantajoso” o acesso gratuito do Facebook ou qualquer outro serviço nestes moldes, as grandes corporações acabam por “conduzir” o quê os clientes devem acessar. A liberdade é cerceada e a pseudo-democracia some de vez.

    • Lui Spin

      Deus te ouça. Quanto menos regulação, melhor.

    • Julio Verner

      Só não imita nos Nobels, Infra e qualquer outra coisa boa né…

  • worldchanger

    “um cenário onde quem tem mais dinheiro pagará por melhores conexões de dados”. Nada mais correto. E que comece o mimimi.

    • Theuer

      Aham, escreva mais sobre a sua desinformação sobre assunto.
      Disserte sobre como a não obrigação de mais investimento simplesmente poderá deixar as conexões como a da ilustração desta matéria deixando tudo “mais correto” para todos.

      • Levi Leal

        Aham, escreva mais sobre a sua desinformação sobre o assunto.
        Disserte sobre como uma das mais valiosas empresas de tecnologia da atualidade não tem/tinha nenhuma obrigação de investimento e mesmo assim alcançou essa posição e fornece produtos de qualidade.

        Só pra saber, falo da Apple.

        • Ivan

          Apple investe e muito, o setor dela é outro.

          • Levi Leal

            Mas não existe obrigatoriedade. Ela investe pelo retorno/lucro que isso dá.

          • Ivan

            Por lei do Estado não, mas pelas leis do mercado sim, se vc quer lucrar e vender um produto de ponta investe em tecnologia, ela não está no topo do mercado pq investe pouco.

          • Levi Leal

            Mas não existe obrigatoriedade do mesmo jeito. O que acontece é que se ela não investir vai quebrar porque os clientes não vão comprar seus produtos.
            O mercado se regula, e de uma forma melhor que o governo poderia tentar.

          • Ivan

            Sim.

          • Theuer

            Quem não tem dinheiro para comprar “Apple iPhone” não é obrigado a ter menor/mais lento recursos. Ele compra um Android por menos e pode ter muito mais recursos que um iPhone.
            Continua não cabendo a comparação.

          • Levi Leal

            A comparação não é do ponto de vista do comprador, mas sim do ponto de vista da empresa.
            A comparação é só para exemplificar que não existe necessidade de obrigar a empresa a investir em inovação. A empresa vai fazer isso porque dá retorno.
            Interprete o texto primeiro.
            Falei da Apple porque ela cresceu muito rápido. Mas a Samsumg, Xiaomi, Google, RedHat, etc, etc, etc… Todas investem também em inovação. Inclusive empresas de soft. livre.

        • [Comentário anterior foi postado no lugar errado]

        • Theuer

          Difícil escrever sobre “desinformação” porque você deu um belo azar em citar exatamente uma empresa à qual eu tive muita ligação desde 1999. Se tivesse falado sobre qualquer outra eu realmente não teria conhecimento, mas Apple…
          Não só não faz o menor sentido o que você você está usando como exemplo, como nem verdadeiro ele é.
          Você pegou uma empresa que atendia usuários profissionais extremamente exigentes com produtos parrudos de alta complexidade como os Servers de Vídeo que tínhamos interligados por fibra óptica rodando discos @10k e clusters de Render via FireWire, e que simplesmente podiam se conectar com seu iBook doméstico básico com porta Fire400 sem a menor dificuldade… E que virou uma empresa de aparelhos telefônicos, computadores exclusivamente domésticos e loja on-line.

          O que importa para o usuário se ela é conseguiu se tornar uma das mais valiosas do mundo? O que ganhamos com isso?
          Seu exemplo realmente foi ótimo para demostrar isso.

          Produtoras e mais produtoras com seus MacPro(ralador de queijo) se rastejando com gambiarras para rodar GPUs nvidia dando alguma sobre vida ás maquinas, antes de irem para o lixo ou virarem Chopeira, filtro de água, máquina de café, etc… e serem substituídas por um hackintosh.

          Lembrando que tudo isso, iPhone, itunes, etc… foi pago por nós, mercado profissional de áudio e vídeo que investíamos TODOS anos na Apple tanto em ações como comprando seus produtos, até então, essenciais para nossos negócios.

          • Levi Leal

            Textão bonito e bem elaborado. Dados que eu realmente não sabia.
            Mas agora me explica, em toda essa história que você contou, onde está a obrigatoriedade de investir em algo?

            Não vem dizer que “o mercado obrigou” porque o mercado não obriga nada. Ele SÓ pune quem não investe. O ponto que levantei é sobre um governo obrigar uma empresa a investir em algo.

      • Humberto Jorge

        Pensando num viés mais liberalista, algo desregulado geralmente é melhor, pois o que fala no final da conta é a expectativa do consumidor, se ele não está satisfeito, ele pode procurar outra empresa. Acredito que a questão aí, é que as empresas maiores pode agir em esquema de trust ou de cartel mesmo. Porém essa medida também pode ter um efeito contrário como o Governo não terá mais efeitos regulatórios, elas podem ser mais agressivas perante o consumidor.

        • Levi Leal

          Completando sua resposta. Se existe a possibilidade, segundo o texto, de grandes coorps comprarem pacotes melhores de internet, o que impede de empreendedores comprarem esse pacotes também e montar suas empresas de distribuição de internet?
          Seria apenas mais uma porta aberta ao empreendedorismo.

          • Cocainum

            O que impede? Que tal o preço? Grandes empresas tem muito mais capital que os empreendedores que estão querendo entrar no mercado.

          • Theuer

            Pois é, que mágica um novo empreendedor faria para “comprar” esses pacotes e vender mais baratos?

          • Symon ML

            Vou ficar só rindo mesmo do pessoal que acha que regulamentação estatal impede formação de monopólios. Funcionário público, provavelmente.

          • ochateador

            Um link dedicado e simétrico de 100 Mbps da vivo custa 8 mil reais. Mensais.
            E ainda assim essa maldita empresa não cumpre o contrato, 1 ou 2 vezes por semana a empresa precisa ligar lá para xingar os caras.
            Aí chega a fatura no fim do mês e tem um desconto de 2 a 3 mil reais porque a própria vivo não cumpriu o contrato.

            detalhe: onde trabalho é empresa com 1500 funcionários, tem muita coisa que depende da internet (por causa do sistema do governo) e por falta de 1, temos 3 links igual o citado na 1ª linha (cada link é uma empresa diferente). Ou seja, temos que possuir esses links por necessidade, não por capricho da TI.

            Vai vendo a dor de cabeça para os novos empreendedores se não houver neutralidade de rede.

        • Gesonel o Mestre dos Disfarces

          “(…) se ele não está satisfeito, ele pode procurar outra empresa”(…)

          Apenas 25% dos americanos tem mais que duas opções de operadoras, embora existam várias pelo país. Seu argumento era qual, mesmo?

          • Humberto Jorge

            25% dos americanos? Os Grandes centros Urbanos dos EUA, concentram mais de 60% da população, Só o eixo de New York – Boston tem quase 40 milhões de pessoas, já o West Coast passando de San Francisco a L.A, quase 35 milhões, isso dá quase 75 milhões de uma população de 300M. Tu quer dizer que eles só tem Verizon ou Sprint? Mano, agora conta aquela do papagaio.

          • Humberto Jorge

            Nem o Brasil é tão defasado em telecomunicações assim. 85% da população é atendida por quatro operadoras (Vivo, TIM, Oi e Claro).

          • Isso nas capitais, em cidades mais afastadas as vezes tem uma operadora só, que as vezes pega apenas perto do centro da cidade.

          • Humberto Jorge

            Por isso 85%. 85% da População Brasileira vive na Região Litorânea.

          • ochateador

            Desde que chegou a 1ª linha de telefone em meu bairro, sempre teve apenas 1 operadora (apesar do bairro ter se reunido diversas vezes para arcar com o custo da infraestrutura de uma nova operadora).
            É assim a 40 anos e provavelmente continuará por mais algumas décadas.

          • Ivan

            No meu bairro só tem Oi, com infraestrutura defasada, culpa dela e da prefeitura que não deixa colocar mais caixas, mas pra net tem 2 ou 3 operadoras a radio.

          • Cocainum

            Pouco tempo atrás, eram 5. Parece que a tendência não é aumentar. Pelo contrário.

          • Ivan

            Pq será né?

          • Cocainum

            Por que o mercado não é infinito? Por que para uma empresa crescer, ela precisa tomar mercado das outras?

          • Ivan

            Ah ta, achei pq era dificil entrar no mercado brasileiro, erro meu.

          • Cocainum

            Tá desculpado.

          • Em breve 3, porque a Oi tá ferrada

          • Ivan

            Mas temos ANATEL para nos defender.

          • Jorge Dondeo

            O Brasil é ultra regulado e só existem e ou 4 empresas, seu argumento era qual mesmo?

          • Cãopetente em obras

            A Suécia é ultra-regulada e tem uma das melhores qualidades de vida do mundo

          • Ivan

            Conte-me mais como lá é ultra-regulada

          • Cãopetente em obras

            Fora a presença do estado massiva em setores estratégicos da economia, um dos maiores níveis de seguridade social do planeta, a forte regulação sobre o emprego e alta taxação sobre ricos. O que preciso dizer? Eles não seguiram a cartilha do FMI e se tornaram um dos melhores países para se viver.

            E é algo a antigo a presença forte do estado, como por exemplo no trabalho:

            Em 1932 o Partido Trabalhista Social Democrata ascende ao poder pelas eleições diretas. Quatro anos depois, é acordado o “Saltjösbaden”, cuja característica mais marcante é os empregadores se comprometem a bancar investimentos e colaborarem com a construção de um Estado de Bem-estar robusto. Como contrapartida, os trabalhadores se comprometem a evitar ao máximo greves e reivindicações de altos salários. Além disso, as sub-centrais sindicais passaram a ter assentos nos conselhos das empresas e o Estado fomentou um elevadíssimo nível de sindicalização dos trabalhadores, tendo implementado os “fundos de assalariados”.

            No período da WWII para frente surgiu um boom industrial. Na década de 1950, foi instituído o Plano Rehn-Meidner, equalizando os salários do mesmo tipo de mão de obra em todas as indústrias, pressionando os empresários dos setores que pagavam salários relativamente baixos a aumentar o estoque de capital e ao levar setores melhores remunerados reter lucros extras e poderem acelerar projetos de expansão; concomitantemente se operava políticas públicas de realocação de mão de obra.

            Por meio do Ministério da Empresa e Inovação, o Estado possui cerca de 49 empresas sob controle total ou significativo sendo metade dos membros do conselho de administração mulheres. O governo visa a quota de mulheres nos conselhos de empresas públicas cotadas em bolsa para pelo menos 40%.

            As companhias que operam no país têm a obrigação de estarem cientes do Código para Doações, Código para Recompensas e de Vantagens em Negócios, publicado como suplemento ao Código Penal. Possuem regulações acerca do direito de expropriar propriedades privadas para função pública, assegurada a não discriminação, indenização e atenção ao direito internacional pertinente.

            Despesas do setor público representam cerca de metade do PIB sueco. E em 2014 foi eleito um soldador e sindicalista pelo Partido Social Democrata para o cargo de Premiê.

          • Ivan

            Parabéns pela respota, copiada e colada mas respondeu.

            Obrigado pela informação.

          • Gesonel o Mestre dos Disfarces

            Tu quoque (ou whataboutismo) não é argumento. Não existe concorrência lá. ponto.

          • Jorge Dondeo

            Desculpa Vossa Sapiência! Lord máximo dos argumentos, profundo conhecedor do mercado americano…

          • c1c3ru

            Bem se o assunto é conexão de internet pura e simples, isso tem mudado bastante(eu sei que c falou de grandes OP) pq o que apareceu de pequenos provedores de uns anos pra cá,eu mesmo moro em uma cidade no interior do Ceará 350 km da capital e recebo uma conexão de 10Mb fibra óptica dentro de casa não é aquela porcaria que net vende não.Só tem a OI de grande aqui e são poucas as pessoas que a usam muita gente aqui deixou de usar.Aqui na região tem duas que entrega a fibra e outras duas que somente a rádio com fibra na torre.

      • Mas é essa a realidade de qualquer mercado. Quem tem mais dinheiro tem melhor acesso a produtos de melhor qualidade. Filé mignon não custa a mesma coisa que acém. Uma Ferrari não tem preço de um fusca. Um passeio de transatlântico não tem o mesmo preço de uma barca pra Niterói.

        • Theuer

          Sim, e a partir do momento que as empresas decidem que só irão fabricar Ferraris porque o lucro é incrivelmente maior e para elas simplesmente vale a pena isso. Você, eu e acredito que todos aqui lendo a matéria estarão fodidos e a pé.
          É para evitar isso que fizeram essas regras.

          • Ivan

            E irão vender pra quem? Irão deixar varios nichos do mercado sem produto, livre pra concorrente entrar.

          • Theuer

            Não irão, TODA a fabricação de carros é dela. Aquele Fusca que antes deveria ter requisitos mínimos, passará a não ter mais. Compraremos o “Fusca” que será um motor com banco em cima e pronto.
            Essa é a questão da matéria.

            Espaço para “outros” entrarem sempre teve, se eles não entram é porque as atuais operadoras não são “ruins” ou caras o suficiente para valer a pena concorrer.
            Quem prega que existirá mais vagas para concorrentes e tal, não consegue enxergar que a vaga já existe, basta você ser melhor.
            Não faz o menor sentido você ficar feliz na abertura de nova concorrência porque o serviço atual ficou tão merda que não atende mais ninguém!

          • Erik Morelli

            Isso não faz o menor sentido.

            Se alguém começar a vender fusca com motor e banco, alguém começará a vender fusca com motor e dois bancos, depois com três, depois com ar e assim sucessivamente.

            Esse papo de “sem regulamentação as empresas irão ferrar com o consumidor” não é tão binário assim.

          • Bob

            Mas aí que é a graça do Livre Mercado. Haverá uma grande demanda de fuscas, que sua empresa poderá atender. Qualquer regramento de mercado somente é prejudicial aos consumidores. Às empresas que participam dos conluios com os governos, terão todas as facilidades e um mercado cativo, onde não precisarão inovar ou oferecer melhor serviço, já que as regulações garantem que elas não serão tocadas ou mesmo sofrerão competição.

          • Theuer

            Não tinha graça alguma termos carros 0Km sem airbag nas lojas.
            Veja bem, eu sou um liberal. Aprendi isso lá na década de 90 depois de ter trabalhado no PT durante a adolescência e ter entendido o quanto eu estava equivocado defendendo uma esquerda utópica.
            Tudo isso foi muuuuito antes desta ondinha(no bom sentido) de todos serem libertários e tal.
            O mercado se autoregula sim, mas isso não quer dizer que sempre será a nosso favor.
            Nem oito, nem oitenta. Precisamos de um governo que defenda os interesses de quem é governado. Para isso são eleitos.
            O governo não deve ser babá de ninguém, agora, a partir do momento em que as montadoras continuam vendendo carros sem itens de segurança apenas para superfaturar em cima dos que tem, assim mantendo um público que só pode comprar os carros pelados. Aí o governo deve intervir.
            Assim é com limites mínimos para operadoras, etc.
            Existe outro lado também. Se a venda de carros sem airbag causa mais ferimentos nas pessoas onerando mais o estado com maiores custos em saúde, é dever dele resolver isso.
            Bom, são minhas opiniões apenas. Abraço.

    • K9s10

      Pior que você esta certo kkkk

    • Julio da Gaita ✔

      se é burro heim bixão pensa um pouco, sem regras conglomerados deitam e rolam e não existem garantias aos consumidores.

      tem nego que não consegue ver nada além de um palmo.

      • Humberto Jorge

        Se fosse no Brasil sua afirmativa estaria certa, porém nos EUA a conversa é outra.

        • Julio da Gaita ✔

          não amigo, note-se que a noticia é sobre a FCC (EUA).

          Como acabando com a neutralidade da rede vai favorecer o consumidor médio? Isso acreditando que você saiba os conceitos implícitos em “neutralidade da rede”.

          Você dá o controle da situação na mão do tubarão, e pede pra ele ser bonzinho?!

          • Humberto Jorge

            Como falei lá em cima, geralmente algo desregulado é melhor que algo regulado. Obviamente, essa medida pode gerar graves casos de trusts até de cartéis. Mas claro, que o EUA tem uma diferença pro Brasil, o pequeno tiozão que vende internet no rincão de Iowa, também vai ser beneficiado com a medida, porque nos EUA, abrir e manter seu negócio é mais simples que aqui. Pode ser que a Verizon domine tudo, mais também pode ser que isso incentive novas empresas a surgir. Diferente do Brasil que você sabe que quem investe tem que ser amigo do governo (vide JBC, BTG Pactual dentre tantas que explodiram na Lava Jato)

          • Theuer

            “MAS também pode ser que isso incentive novas empresas a surgir.”
            Sim, um cara do nada irá começar a levantar do zero toda uma infraestrutura de transmissão para conexão de internet, para concorrer com gigantes operadoras já estabelecidas que estão com regras cada vez mais frouxas.
            Parece fácil mesmo, dá até vontade de tentar.

          • Ivan

            Pra quem tem bilhões e não sabe o que fazer é facil mesmo, vc não pensa em abrir uma montadora de carros só pq não tem tanta regulamentação assim….

          • Humberto Jorge

            Depende de que mercado ele vai querer. Vai querer atingir o EUA todo, ou só a cidade que ele vive? Se quiser o EUA todo vai ter que gastar, já na cidadezinha dele, tenho certeza que o custo será bem menor.

          • Cocainum

            Se for uma rede que funcione apenas na cidade, sem se comunicar com o resto do mundo, ótimo. Mas a partir do momento em que essa rede precisar se conectar com outras redes, a empresa pequena vai precisar negociar com as grandes. E aí, a “grande” que atende aquela região decide que é interessante montar uma rede própria naquela cidade. Ela nega o acesso global à empresa pequena e faz com que os moradores sejam obrigados a usar a sua rede local. E aí?

          • Humberto Jorge

            Sim, ambos irão competir e? Se seu Zé diz que elas vão ter que se comunicar com outras prestadoras de serviço, Seu Zé irá buscar a que seja a mais benéfica pra ele, se a empresa resolver competir com ele, no seu município nada impede que ele busque outra, como seu Antônio da Cidade B, ou Seu Mané da cidade C que esse já tem um acordo com seu Luiz da cidade D, em novos acordos bilaterais. Parece que só existe uma megaempresa A que suga a vitalidade das outras, como se fosse um monopólio, tipo a PETROBRAS que faz o coitado do cidadão baixar a cabeça e levar na bunda.

          • Cocainum

            Só que a empresa “grande” que fornece para as cidades B e C colocou uma cláusula que eles só podem manter a conexão global se fornecerem os serviços para sua própria cidade e não para outra (nem estou entrando nas questões técnicas de banda disponível).

            Claro que você sabe que nem todas as “grandes” atendem a todas as regiões com todas as velocidades. Talvez na cidade A não exista outra conexão viável, e aí?

          • Julio da Gaita ✔

            esse “pode ser” é o que mata, como eles mesmo dizem;

            “The Devil is in the detail”

            Mas claro, que o tio Trump ficaria contra os mega conglomerados e a favor do average murican né, só que não.

            Internet é tudo hoje em dia amigo, controlar as interwebs é controlar tudo.

          • Theuer

            Nem pede, só sugere para ele ser.
            É o suficiente segundo alguns por aqui…

        • Gesonel o Mestre dos Disfarces

          Desculpa, não é não. pessoas que foram baleadas naquele show em las vegas agora estão tendo que vender um rim pra pagar pelo hospital. menos de um quarto dos americanos tem mais de uma opção de operadora de internet.

          • Ivan

            Se tivessem plano de saude poderia ser diferente.

          • Se plano de saúde lá não fossem caríssimos e geralmente não cobrem todos os procedimentos igual no Brasil, daria pra culpar quem não tem plano de saúde. Enquanto a gente vai nos USA comprar Iphone, tem norte americano que vem no brasil fazer tratamento medico, que sai mais barato.

          • Ivan

            Outra coisa que é extremamente regulada no EUA, planos de saude, e o pior com Obama Care, se vc tem cancer em estado terminal o plano é obrigado a te aceitar e pagar milhões no seu tratamento.

          • Pelo oque eu sei, não existe nenhuma regulação nos USA que obrigam os hospitais a não concorrerem entre si diminuindo os preços.

          • Ivan

            Falei planos de saude.

          • Theuer

            Não é livre? Feche sua empresa de plano de saúde se você acha que ela está gastando mais e não está mais dando lucro.
            Ou elas continuam lá apenas por caridade?

          • Ivan

            Quem vc acha que perde com isso as empresas que sobem os preços ou a população?

            É uma idiotice enorme achar que complicar a vida das empresas seria bom pra população.

          • Theuer

            Mas cara, a questão não é simplesmente complicar, é exigir serviços mínimos. Só isso.
            O espaço para concorrência sempre existe, são poucas(e precisam terminar logo) bizarrices sem concorrência como Taxis onde é a prefeitura que decide quantos terão. O resto do mercado normalmente tem espaço para concorrentes, se ela não surge é justamente porque não está interessando.
            Você liberar a queda de qualidade de um serviço para aí tornar a concorrência interessante e necessária não entra na minha cabeça. Entende?
            Não estou discutindo modelos e tal, apenas acho que um mercado livre saudável, deve obedecer regras mínimas de qualidade, só estas.

          • Ivan

            Mas não pedem só serviços minimos, esse é o problema.

          • Cocainum

            Ou vão pro Canadá… Aos montes.

          • Humberto Jorge

            Na verdade, o caminho é inverso, os canadenses que vão pra EUA. Cidades como Buffalo tem mais tomografo que a Europa inteira. É outro mito propagado, que a Saúde Americana é ruim e a canadense é boa, na verdade é o inverso, a Canadense é ruim e o pior, é experiência própria.

          • Cãopetente em obras

            Hahaha. Um lugar onde cirurgias simples custam 2k, o plano de saúde resolve tudo. Tá certo. Nem existiu nas olimpíadas gringos fazendo procedimentos cirúrgicos aqui pelo preço ser mais barato do que em países sem Healthcare público.

        • Julio da Gaita ✔

          uhum, claro lá todo mundo é certinho e honesto…

          serião mesmo cara?

          Corruption everywhere,
          Nothing Happens,
          Apple Pie

    • kenji

      Mais dinheiro por maior volume de dados, ok, faz sentido. Agora, outros tipos de diferenciais, que impliquem em diferença em velocidades ou outras restrições a quem não for do clube, isso é errado.

      • Ivan

        Mas já não fazem isso? planos com maior velocidade são mais caros ou estou enganado?

    • Cassio Eskelsen

      Pobre de direita lambendo bolas dos ricos para ver se cai alguma migalha.

      • Bob

        Acabaram os argumentos, iniciam-se as agressões.

        • Cassio R Eskelsen

          Sim, realmente grande argumento o cara acima de mim apresentou

      • Cássio Amaral

        Pobre de esquerda lambendo bola do Estado para ver se cai alguma migalha.

        • Cassio Eskelsen

          Não, caro xará pobre de direita, não tem nenhuma defesa do Estado aqui. O que tem é crítica à essa bobagem de quem tem mais dinheiro “tem direito”, já que muitos que “tem dinheiro” o tem através de meios ilícitos: grilagem de terra, sonegação fiscal, exploração de mão de obra escrava, herança, etc.

          • Symon ML

            Simples: entenda que tem gente no mundo que não tem inveja das outras.

  • K9s10

    Deixe que as empresas se auto-regulem, o Obanana só fez cagada, a era Trump e outra coisa, menos estado cidadão mais feliz e com mais dinheiro.
    https://www.epochtimes.com.br/mercado-de-acoes-americano-valoriza-us-5-trilhoes-desde-eleicao-trump/#.WhVsV0qnFhE

    • ricms

      Liberais e seu lindo mundo de conto de fadas e arco iris aonde tudo se auto regula e o somatório é sempre zero.

      • Ivan

        Nada melhor que deixar na mão do Papai Estado que sempre sabe o que é melhor pro cidadão.

        • Cocainum

          Tiraram “meio-termo” do dicionário?

          • Cãopetente em obras

            A dissonância cognitiva esquece o que é síntese. Antítese e tese prevalecem como únicos modelos.

          • Ivan

            E qual será o meio termo? quem decide? O Estado? suspeito isso hein….

          • Cãopetente em obras

            O Estado decide políticas na Escandinávia e ninguém reclama do maior IDH e Gini do mundo.

          • Gesonel o Mestre dos Disfarces

            Esperando vir um liberaleco falar dos índices da heritage, que no fundo não dizem nada.

          • Cãopetente em obras

            Kkkkkk. É de dar muita risada. Heritage que é patrocinada pelo Atlas levando fundos dos Koch. Kkkkkkkk.

          • Ivan

            Me fala onde é mais facil pagar impostos, abrir uma empresa, onde tem maior segurança juridica, onde não se cria regras ou muda as regras todos os dias?

            Brasil ou Paises nordicos?

          • Maom

            Mas aí não tem nada a ver com regulação ou livre comércio. O Brasil é inteiro errado comparar os Países Nórdicos com a favela chamada Brasil é absurdo.

          • Ivan

            Claro que tem, é livre mercado do que estamos falando, paises nordicos são muito mais livre economicamente que o Brasil pelos pontos que citei.

          • Maom

            Não, eles tem regulação também. As leis trabalhistas lá são fortíssimas e os impostos são muito altos. Mas aqui, a burocracia impede qualquer tipo de comparação. Nosso modelo tributário é uma confusão e o pais continental que somos com diferenças absurdas de cultura e níveis sociais tornam a comparação inócua.

          • Ivan

            Tem niveis diferentes.

          • Cocainum

            Mas não 100% e nem 0%. Quem sabe, talvez, isso seja algo que se chame “MEIO-TERMO”!!!

          • Ivan

            Não é disso que estou falando agora e sim do nivel de liberdade economico, um dos pontos do nivel de liberade é regulamentação….

          • Maom

            Opaaaa ele tá quase lá! kkk

          • Ivan

            Não cara, é que falo uma coisa e vcs respondem outra.

          • c1c3ru

            Cara liberais e libertários são os “headbanger” do anos 90 com toda aquele malabarismo aumentativo só para não “perder” um discussão(alguém perde alguma coisa senão tempo??)

          • Cocainum

            Já chegou, hehehe.

          • Ivan

            Quando o Estado decide 100% de tudo ninguem reclama, tipo Cuba.

          • Cãopetente em obras

            Por isso existe o meio termo jovem.

          • Jhonathan Vieira

            Me fale mais sobre os fugitivos escandinavos pedindo asilo pfv

          • Ivan

            Paises escandinavos ou Brasil, qual é mais facil empreender?

          • Jhonathan Vieira

            Eu não defendo o governo brasileiro, é uma porra aqui, vc tá praticando contorcionismo pra desviar dessa comparação esdrúxula.

          • Ivan

            Não amigo, só estou comparando, vc defende os países nórdicos e eu tbm, são infinitamente mais livres economicamente que o Brasil.

          • Maom

            Deixa tudo nas mãos das operadoras pra vc ver o que vai acontecer…. Vamos pagar 100 reais pelo pacote mínimo de internet 2g pra sempre. Regulação utópica em prol da população é tão boa quanto livre comercio e oferta e demanda utópica. Portanto o meio termo fugindo das utopias é o melhor caminho.

          • Ivan

            Me explica como a regulamentação faria as empresas investirem em 3g, 4g e por ai vai?

          • Maom

            Já faz meu filho. Ou vc acha que alguma operadora iria investir em construir antenas mais modernas com melhor transmissão se elas podem simplesmente sentar e decidir oferecer um pacote de dados razoável nas grandes metrópoles onde está o dinheiro e continuar fugindo do mato. Mesmo com a parca regulação corrupta, existe sim algum mínimo controle. O cartel controla a ANATEL isso todo mundo sabe, mas a mídia faz alguma pressão para que o CARTEL/ANATEL tenha que abrir mão em algumas instâncias mínimas.

          • Ivan

            Concorrencia faz melhorar o serviço.

          • Maom

            Concorrência utópica. Na prática a Claro, Vivo, Tim sentam juntas e estipulam um limite para não terem que perder dinheiro numa guerra aberta em busca do mercado. Os investimentos em melhoria da rede são mínimos. Foi a opinião pública que pressionou a ANACARTEL a manter a internet fixa sem franquia de dados, se dependesse única e exclusivamente do “mercado” eu estaria economizando bytes aqui agora e ignorando os comentários.

          • Humberto Jorge

            Aí não é concorrência, é corporativismo. E geralmente, quase 99% dos casos, o Governo é que maneja isso.

          • Maom

            kkkkk Não cara as empresas manejam o governo não o contrário. Dei exemplos de como a ANATEL ajuda e atrapalha. Mostrando que mesmo regulando o mercado acha um jeito de puxar a sardinha pra um lado e pro outro. Mostrei que o meio termo é que é de fato o melhor. Se liberar tudo as gigantes empresas cagam na nossa cabeça com o cartel sem freio. Se regular muito ou de maneira corrupta tb atrapalha.

          • Humberto Jorge

            Inocência. O que é a Lava Jato? Justamente o Governo dizendo pra JBS: “Olha pra tu continuar vendendo teus negócios aqui, tu tem que financiar a campanha do cumpanhêro, que nós facilitamos tua vida dando uma linha de crédito no BNDES”. Isso é corporativismo em essência.

          • Maom

            Inocência 2. Pq a JBS paga propinas? Para justamente o governo não aprovar medidas que venham a prejudicar a empresa atendendo os anseios da população com novas normas que possibilitariam uma menor margem de lucro.

          • Ivan

            Incoerencia da sua parte, ela pagou pra ter vantagens indevidas, como emprestismos do BNDS.

          • Humberto Jorge

            Exato, Corporativismo é o Governo e a empresa em conluio. Geralmente a empresa não tem como fazer isso sozinha, Leis Antitrust e o escambau, precisa do Governo pra fazer isso, por isso coisas como CADE ou Agências Reguladoras, os principais cargos são indicações políticas.

          • Maom

            Exatamente. Acabou de concordar comigo. A empresas tem que pagar para o CADE não regular como deve. Ou seja elas são desonestas ao tentar justamente comprar benesses que elas já teriam no livre mercado. Benesses essas que prejudicam o mercado e favorecem apenas elas por conta seu grande poder.

          • Humberto Jorge

            Não amigo, o Governo precisa manter isso corrente, é a burocracia é em essência. O que você se refere que é o Lobby das empresas, precisa ter aquele governante disposto a aceitar o corporativismo.

          • Felipe Rafael

            Inocência 3 e 4.

            Se tem político corrupto é porque tem cidadão corruptor. Ambos são crimes, corrupção ativa e passiva. Tipo troca-troca em que ambos gostam da coceirinha.

            E a tragédia de Mariana, a mineradora é ótima, protegeu a cidade com uma barragem linda, perfeita. E os desastres ambientais da BP, que é um ícone do livre mercado, mas usa o embaixador britânico para fazer lobby no Brasil.

            Posso passar meses aqui, citando exemplos.

          • Ivan

            Pode ter leis anti cartel sem regular como tudo funciona….

          • Maom

            Leis anti cartel é uma regulação. Afinal vc está impedindo que a empresa se organize estrategicamente perante um mercado como ela acha melhor. E possivelmente fiscalizando já que existe essa tal lei anti cartel. Concorda?

          • Ivan

            Não deixa de ser.

          • Maom

            Então vc concorda que deve haver sim regulação e o livre mercado total nunca vai dar certo por conta na natureza predatória das empresas assim como o comunismo nunca vai dar certo por conta da natureza humana de não ser eficiente se não houver necessidade de se superar perante a concorrência. Bem vindo ao meio termo.

          • Humberto Jorge

            Como diria a epítome do Sargento Rocha: “Quem quer rir, tem que fazer rir”

          • Cocainum

            Com zero regulação, a tendência é a redução dos players. Empresas não são iguais. Não começam com mesmo capital. Não são administradas do mesmo jeito. A empresa A pode começar maior ou ser mais arrojada na busca de capital, ou ser melhor administrada, ou por 1000 outras razões e ficar maior do que as demais. Aí ela compra a empresa B e temos um concorrente a menos e uma empresa resultante ainda maior, que logo pode ter condições de comprar a C, a D e a E. E aí, cadê a concorrência?

            “Ah! Mas outros players podem entrar no mercado!”

            Em alguns mercados, isso até pode ser possível, mas no caso específico de telecomunicações, é um mercado que exige investimentos gigantescos, e é um produto necessário para todo mundo. Todos tem internet, então não tem como boicotar. Mercado sem regulação tem dumping (venda abaixo do custo), tem cartel, tem monopólio e oligopólio.

          • Ivan

            Errado cara, quanto menor regulamentação mais facil pros players pequenos entrar, afinal menos regras menos custos.

          • Cocainum

            Como menos regras vai tornar viável um “player pequeno” passar um cabo por um oceano, ou colocar um satélite em órbita? Você sabe que isso é caro, certo?

          • Ivan

            De novo cara? Só vai existir uma empresa no mundo inteiro? Vc acha que as telecons irão comprar empresas que passam cabo? que fazem satelite?

          • Cocainum

            A telecom não precisa comprar a empresa que faz satélite. Ela compra o satélite.

          • Ivan

            A empresa faz um satelite depois fecha? Puts não sabia que era assim que funcionava.

          • Cocainum

            What?

          • Ivan

            vc fala que a empresa vai comprar o satelite, como se só existisse um satélite..

          • Cocainum

            Tem mais de um? Puxa! Realmente eu não sabia! Hahaha!

            Falo da empresa comprar O SEU satélite. Se a banda dos que já existem está ocupada, a telecom precisa encomendar o seu próprio. E isso não é barato. Entendeu?

          • Ivan

            Caralho cara, como se fosse ter só uma empresa nova surgindo, se houver demanda de novos satelites irão lançar novos, acho que vc não entendeu isso

          • Cocainum

            Quem não entendeu foi você. Estou me colocando no lugar do “concorrente pequeno” que está tentando competir no mercado de telecom com os grandes tubarões. Eu preciso de um satélite, pois as grandes controlam todos os outros e não querem me liberar banda. Como eu faço? Encomendo meu próprio satélite. Só me faltam uns US$ 500 milhões…

          • Ivan

            E vc acha que isso é possivel? é a mesma coisa que vc falar que montadoras irão comprar todas os meios de produção pra impedir novos players de entrar…..

          • Cocainum

            Satélites são finitos, portanto a banda deles é finita. Se um número X de empresas detém o controle dos satélites e não querem liberar banda a um valor aceitável, comofaz?

          • Ivan

            Aí que tá o problema, essas empresa são as Telecom?

          • Cocainum

            Sim.

          • Ivan

            Uma empresa não pode lançar um e alugar? ou somente telecons conseguem fazer isso?

          • Cocainum

            Podem. E fazem. Mas o que impede as grandes de tomarem a banda desse novo satélite também? Banda nunca é demais. E elas tem mais grana, mais poder, já são clientes “preferenciais”, para elas eu posso alugar o satélite todo, com um contrato de looooongo prazo, condições que a “pequena” não consegue bancar.

            Entramos no mesmo ciclo, apenas em outro nível. Os detentores do poderio econômico vão fazer o possível para evitarem a concorrência, pois concorrência reduz o seu lucro.

          • Ivan

            Otimo pras empresas que fabricam e lançam satelite, enquanto produzirem terão cleintes.

          • Cocainum

            Quem pode pagar…

          • Ivan

            As telecons ué, vc falou que se lançarem elas compram.

          • Cocainum

            Eu acredito que a venda seja feita ANTES de construir. Adivinhe para quem elas oferecem primeiro?

          • Ivan

            Se vc tem certeza que vai vender acho que da pra fazer primeiro e vender depois.

          • Cocainum

            Estamos falando de milhões de dólares. Bancar toda a construção para só vender depois pode não ser viável.

          • Ivan

            Se a empresa consegue bancar a construção não tem problema, vc TEM CERTEZA que vai vende tudo depois, qual o problema?

          • Cocainum

            Porque no mundo dos negócios, a “certeza” só vem de um contrato (as vezes, nem assim). Ainda mais se tratando de foguetes, que as vezes tem o péssimo hábito de explodirem, hehehe.

          • Ivan

            Decide cara, se as teles sempre irão comprar pra matar a concorrencia ou as vezes podem não comprar.

          • Cocainum

            É pra isso que se vende antes de construir, onde o cliente paga parte do valor. Para bancar parte dos custos e para evitar que ele resolva comprar outro satélite (não existe só um fabricante) no caso de um acidente, por exemplo. Se ele fizer, isso, perde o sinal que já foi pago.

            Você parte do princípio de que existem dezenas de empreendedores prontos para entrarem no mercado de telecomunicações, bastando que eles tenham espaço disponível na banda de um satélite. Eu só falei que as teles poderiam bancar a compra de todo o satélite ou fazer uso de seu “poder” econômico e político para evitar a entrada de um concorrente. Elas não são “obrigadas” a agir assim se não houver risco.

          • Ivan

            Poderiam, não que necessariamente irão, é o caso do mito do monopolio privado.

            Não lembro com quem foi que ja tive discussão parecida, chegaram a falar que as montadoras iriam comprar toda a materia prima, caminhões cegonhas, e toda a cadeia produtiva para impedir novas montadoras de entrar no mercado nacional.

          • Cocainum

            “Poderiam, não que necessariamente irão…”

            É. Grandes empresas que dominam determinado mercado tem o costume de deixar novos concorrentes se instalarem, sem fazer nada…

          • Ivan

            Lá vamos nós de novo, uma empresa nova pode comprar uma cota em um satelite novo? ou sempre as telecons já estabelecida irão comprar? dai vai entrar nesse circulo vicisoso de compra e não compra.

          • Felipe Rafael

            Quem formou esse bando de engenheiro aí?
            E da onde saiu o minério pra fazer tudo isso?

          • Ivan

            O que tem a ver uma coisa com a outra?

          • Cãopetente em obras

            Os liberais esquecem o que é escalabilidade. É tudo 8 ou 80. É incrível.

          • Felipe Rafael

            E o que houve com a gurgel e o delorean?

          • Ivan

            Me explica ai…

          • Felipe Rafael

            Ahhhh.
            Para de ser preguiçoso.

          • Ivan

            Uai vc começou falar e agora não quer, falar kkk pelo que sei foi por falta de credito.

          • Lucas Timm

            GURGEL?

            Veja bem. As medidas de Collor para “lançar” o carro popular zeravam o IPI de veículos que atendessem a determinados aspectos. Isso contemplava carros com motores inferiores a 1.0.

            Aí — DE FATO — montadoras, com todo o seu know how, começam a fabricar carros com motor menor justamente para ter desconto no IPI e alavancar as vendas. Veio de tudo, desde carros ruins, como a aberração do Chevette Junior ou Gol 1000, a carros realmente inovadores para o mercado brasileiro, como o Uno Mille. Esse foi o melhor veículo dessa leva.

            Estranhamente, a medida era mais favorável a Volkswagen, já que uma exceção no decreto se aplicava para carros com motor refrigerado a ar. Isso possibilitou a Volkswagen a lançar o Fusca Itamar com motor 1600. Já a Gurgel, que era basicamente uma emcapotadora de fibra de vidro em chassí de Volkswagen, não pode lidar com a concorrência de carros melhores, e faliu.

            Acontecido isso, nunca falta um xexelento pra vir falar que o governo brasileiro deveria ter ajudado e dado subsidios à esta tão qualificada fabrica nacional de veículos. Por favor. Os veículos da Gurgel eram péssimos. O finado José do Amaral Gurgel era um homem teimoso e turrão, além de ser um péssimo gestor.

            É realmente muito fácil culpar a Fiat (afinal, brasileiro odeia qualquer pessoa ou empresa que é bem sucedida naquilo que ela faz). Difícil é lembrar que o Gurgel BR800, que era um lixo de carro, tinha justamente um motor de 800cm3 e era inicialmente o maior contemplado com essas medidas. Sendo que, esse motor era, na verdade, um motor boxer Volkswagen 1600 dividido em dois.

          • Felipe Rafael

            Aí sim.

            Mas, hinestamente, esse foi o fim da gurgel.

            Durante sua história, você acha, sinceramente, que ela teve o mesmo tratamento que as multinacionais por parte do governo?

          • Lucas Timm

            Sei que é bem difícil entender isso, mas eu acho que tu consegue: Ela recebeu tratamento superior ao das multinacionais. Nenhuma multinacional tinha carro com motor inferior 1000cm3, e todas precisaram se atualizar. A Gurgel já tinha um produto pronto, mas era tão ruim que ninguém queria.

            O mercado fez o resto, o choro é livre, e que bom que (desta vez) o governo não se meteu.

          • Felipe Rafael

            Aí vem o contexto da minha primeira postagem: a discussão sobre novos players poderem competir sem a intervenção do governo.

          • Maom

            A empresa faz satélites e vende. Cada um desses satélites custa uma fortuna. E vc precisa de alguns para operar. Boa sorte na nova empresa para atrair novos clientes com o dumping que o ela vai sofre pelo livre mercado.

          • Felipe Rafael

            E se financia onde?
            No BNDES.
            Aí o estado presta.
            Pensa no pedágio.
            Os caras se financiam no governo, compram a estrada com a infraestrutura básica já montada e depois sai explorando isso por trinta anos, com um contrato que lhe dá direito a uma puta correção, pagando juros subsidiados e irrisórios.
            Queria eu poder comprar uma praça de pedágio assim…
            Veja, comprei um ap na planta, financiado pela caixa, num modelo europeu chamado financiamento associativo.
            Durante a construção do ap, dois anos, eu pago a chamada taxa de obra, que é o seguro do empreendimento.
            A caixa vai liberando a grana para a construtora em etapas e ela constrói.
            Agora, veja.
            A construtora investiu quanto?
            NADA!
            Quem investiu foi o estado, quem pagou o seguro fui eu e a construtora só administrou tudo.
            É esse o livre mercado que a globo news adora.
            Isso é livre?
            É livre para nós, trouxas, porque os donos do capital são subsidiados.
            Igual o papel jornal que o estado subsidia.
            Mas quando o estado intervém em favor do cidadão, a ponta fraca, é esmola, paternalismo, etc.

          • Maom

            É por isso que as pequenas livrarias se deram muito bem contra a Amazon nos EUA. A extinção fez bem pra elas.

          • Humberto Jorge

            E o problema é da Amazon? Ou do consumidor que viu que a Amazon era mais benéfica economicamente pra ele que a livraria? A Amazon sabe que se sair fora da linha, perde mercado, por isso ela tá sempre inovando. Péssimo exemplo. Então pela tua lógica é culpa do Uber diminuir o numero de pessoas que pegam táxi.

          • Maom

            É por isso que livros digitais custam o mesmo que os de papel. Pq o consumidor que dita as regras… Não pera.

          • Ivan

            Claro que dita, só não comprar digital que vc vai ver o preço cair, lei da oferta e procura ainda existe.

          • Maom

            E não funciona já que o valor não cai. Assim como quero ver vc cancelar sua tv à cabo e plano de internet pra ver se a operadora vai baixar. Ou pare de abastecer seu carro já que o valor da gasolina está superfaturado. Ou deixa de ir no médico já que os valores de qualquer consulta estão astronômicos. Como falei, não adianta radicalizar. Uma regulação mínima deve existir. Sou muito mais de direita que de esquerda, mas achar que um livre mercado seria uma maravilha é inocência.

          • Ivan

            Não estou falando de uma só pessoa cara, bem preço dos combustiveis como um monopolio fica complicado né….

          • Maom

            É mas como vc vai fazer pra não ser essa uma só pessoa que vai cancelar tudo pra forçar a empresa a baixar o preço? Vc vai se organizar, criar uma somatória de outros usuários com o mesmo pensamento e forçar com isso a empresa a atender a demanda de vcs. Essa união de vontades cria uma regulação. Parabéns. Acabou de praticar “política”.

          • Ivan

            Não é uma só pessoa né, depende da conscientização das pessoas, se maioria acha injusto pagar o mesmo preço num livro digital as vendas irão cair, mas se continuam comprando é a lei da oferta e procura, ou vai pedir pro Estado intervir?

            Lei da oferta é procura é diferente de regulamentação Estatal, espero que vc não tenha falado que são a mesma coisa….

          • Felipe Rafael

            Aí você montou um sindicato (chame-o de associação, ong, comuna, kibutz, pretzel, partido político, como quiser).

            E quando for divulga-lo ou defende-lo nas caixas de comentários da vida, será achincalhado como esquerdista, petralha, vai pra cuba e etc.

            Você descreveu perfeitamente o conceito marxista de organização social para um enfrentamento político.

            A boa e velha luta de classes, my brother.

          • Theuer

            Pesado!

          • ochateador

            Só que para o player pequeno entrar, ele vai precisar comprar alguma coisa que é vendida pelo player grande….

          • Ivan

            tipo?

          • Cocainum

            A fração daquele backbone, do qual falamos, por exemplo.

          • Ivan

            Achei que o Backbone fosse da Embratel.

          • Cocainum

            E é finito. E todo vendido. Para que alguém entre, os atuais precisar “dar um espacinho”, ou esse novo player vai precisar investir um bocado para ampliá-lo e poder usar a banda extra. Isso se os demais “deixarem”, caso exista alguma restrição contratual. Ou seja: não é só chegar e pronto.

          • Humberto Jorge

            Isso eu concordo com Ivan, menos regulação, menos custos. Já tentasse abrir algum negócio no Brasil? Só pra tu ver o quanto você morre esperando um Alvará da vida.

          • Cocainum

            Você estão comparando o custo do registro na junta comercial com o de montar datacenters, cabos oceânicos e botar satélites no espaço? É desse tipo de custo que estou falando.

          • Ivan

            Cara pqp, vc não precisa montar isso tem empresas que fazem, vc acha que a Oi tem cabo proprio?

          • Maom

            Vc quer usar a OI como exemplo? Parei aqui…

          • Ivan

            E qual o problema, poderia ser qualquer empresa,

          • Maom

            Uma empresa que foi criada com “dinheiro público” num castelo de areia que deve bilhões?

          • Ivan

            Que seja VIvo, claro, tim, o caralho a 4, só foi exemplo.

          • Theuer

            Ui.

          • Cocainum

            Todas as empresas de telecom usam o backbone da Embratel. Quanto menos empresas, menos divisão nesse backbone. Não estou falando dos cabos que vão pra sua casa.

          • Ivan

            E vc acha que uma unica empresa compraria esse backbone?

          • Cocainum

            Não precisa. A Vivo comprou a GVT, certo? Menos uma fatia do backbone pra dividir. É só seguir em frente…

          • Ivan

            Todo o backbone ja foi vendido?

          • Cocainum

            Com total e absoluta certeza.

          • Ivan

            Ele seria um gargalo se aumentasse a demanda?

          • Cocainum

            Toda a internet é gargalo. Não existe banda infinita.

          • Ivan

            Quero dizer que se as telecons aumentarem a demanda esse backbone ira ser o problema.

          • Cocainum

            Elas investem nele também. Elas não aumentam apenas as ligações aos usuários finais. Obviamente, é menos do que o necessário para cobrir o aumento da banda.

          • Alberto Prado

            Oq a Oi tem é cabo próprio. É a maior infra estrutura de telecomunicação do Brasil e sem brinca da América Latina. O problema dela são os equipamentos de controle e última milha (e claro, má administração). Por isso ela ainda é uma “joia”.

          • Ivan

            E tem gente que defende isso, é foda…

          • Theuer

            “Alvará da vida” faz parte de alvarás para a “vida” mesmo.
            Tudo bem então você levar ao restaurante sua família e este não ter alvará de bombeiro/funcionamento e poder ser uma bomba relógio?
            Tranquilão com isso?

          • Ivan

            E da prefeitura? só pra ela te dar a liberdade de vc pagar ela pra ela te deixar trabalhar, é lindo demais essa burocracia.

          • Theuer

            Cara, infelizmente para tudo existem taxas, ninguém gosta e com razão. Mas elas existem.
            Na hora da merda alguém tem que se responsabilizar, quem assinou/autorizou tudo deve segurar o rojão.

            A verdade é que na teoria tudo funciona, na prática países como o Brasil conseguem estragar QUALQUER tipo de mercado. O Estatal, o Privado, o Regulamentado… tudo.
            A gente só trabalha como corno para manter isso.

          • Maom

            Exato, nosso país não serve de exemplo pra modelo econômico nenhum. A roubalheira, lei de Gerçon, malandragem, etc vão prevalecer em qualquer cenário.
            Mas é “lógico” entender que num mercado completamente livre as empresas vão se canibalizar até sobrar somente uma que vai mandar na porra toda e no modelo estatal a mesma coisa. 1 só empresa confortável empurrando goela a baixo o que quiser.
            Excluindo a corrupção e suas vertentes, o mercado minimamente regulado é o mais próspero.

          • Ivan

            Pq tem países com legislações mais brandas? Pra que passar por diversos órgãos diferentes que demora mais de 100 dias para abrir uma empresa vc acha correto?

          • Humberto Jorge

            A questão em si não é o alvará, é a burocracia. Já tentou ir nos Bombeiros pegar um Alvará. Boa sorte.

          • Theuer

            É que está não é a questão da matéria e relação ao mercado.
            Fora isso, sim, essas histórias de depender de burocratas incompententes simplesmente para “seguir” sua vida é de cair o cú da bunda.
            E vem ano, passa ano e as coisas continuam iguais… Ou pioram.

          • Menos regulação é algo complexo. Por exemplo, na venda de alimentos você precisa ter uma regulação sanitária que impeça a venda de alimentos estragados e contaminados. Você não vai diminuir a regulação pra diminuir o preço do produto que vai passar por menos inspeção, menos processos. Você não pode tirar o código de defesa do consumidor, que inclusive tem regras a favor do empresario para evitar falcatrua dos dois lados. Oque a gente precisa é de uma regulamentação tributaria simples, como por exemplo cobra 25% de imposto em um produto apenas ao consumidor final ( que é quem realmente paga todos os impostos ), cortar a burocracia para empresas. Essa burocracia na maioria das vezes vem dos governos em si todos querem cobrar diretamente os impostos, por isso uma empresa precisa pagar impostos municipais, estaduais, federais, juntos com alguns impostos que são inventados do nada para sustentar algum plano novo do governo. Precisamos de um único orgão que recolha o imposto uma única vez sobre produtos e serviços,e depois repasse para os governos a sua parte. Também precisamos migrar os impostos da produção para a renda, para cobrar mais de quem tem mais renda, barateando produtos e diminuindo a desigualdade social. Então pra mim o problema não é a quantidade de regulação, mas a qualidade da mesma.

          • Ivan

            Da pra ter menos regulamentação sim, em alguns casos, queriam colocar que restaurantes de culinaria japonesa tivesse pratos com carne de boi, serio que precisa disso?

          • Ivan

            Vc acha isso necessario?

            https://caosplanejado.com/as-regulamentacoes-estao-destruindo-os-food-trucks-no-brasil/

          • Não concordo com nada dessa regulamentação apresentada no artigo, oque não significa que eu seja contra a regulamentação para venda de comida na rua. Normas de higiene precisam ter, senão cada dono de food truck pode usar as regras que eles acharem que precisam, e tem gente porco pra caramba. Já vi casos , esse exemplo é de um restaurante em BH, que foi pego com um balde de carne estocado no banheiro, do lado do vaso sanitário. O funcionário mijava e respingava na carne. Sem regulamentação não teria como punir um restaurante desses. Mas como eu disse e continuo afirmando, o problema não é ter regulamentação, e ter regulamentação aonde é realmente necessario.

          • Ivan

            Sim, pelo menos vigilância sanitária, mas é desse tipo de regulamentação que estraga a economia.

          • ochateador

            Conheço um sujeito que quer 1 simples selo da receita federal para vender a cachaça que ele produz. 20 anos na fila, fazendo tudo dentro da lei + o que a RF pede. Já foi 300 mil reais na brincadeira (enquanto isso só pode vender para quem for buscar pessoalmente na casa dele, fora que não pode fazer propaganda nem colocar em lojas).

            Tambem conheço 2 sujeitos que pagaram um extra para a RF. Valor do extra: 1 parcela de 500 mil reais para ganhar o selo e 5 anos depois tem que pagar mais 1 parcela de 500 mil reais. Ganharam o selo que permite vender cachaça de “forma legalizada perante a lei”, mas tomaram no rabo com o custo.

          • Theuer

            Os caras são de uma binariedade incrível!
            Qual a dificuldade de entender que o Estado não precisa ser Cuba para poder regular algumas coisas básicas, né?!
            O liberalismo é ótimo… seguindo regras pô! Se não vira a casa da mãe Joana.
            Se não tiver regras para os serviços oferecerem um mínimo aceitável, teremos pacotes de 1MB para resto da história.

          • Ivan

            1mb pro resto da vida, claro não existe concorrencia.

            Serio ve outros mercados sem regulamentação, pq ainda não tem salas de cinema com projetor de 40 anos atrás com poltronas velhas e só ventilador? Pq investem em infra estrutura?

          • Theuer
          • Ivan

            ????

          • Maom

            Não adianta. Nem desenhando. A binaridade deles é extrema. É capaz de xingarem a rede globo depois pelo monopólio e horários que ela impõe aos jogos de futebol e coisas do gênero. kkkk

          • Ivan

            Estranho nunca vi esquerdista reclamar de monopolio Estatal, vc já viu?

          • Maom

            Ao não ser extremista e querer um livre mercado total vc pressupõe que sou um esquerdista que quer um regime comunista??
            Esquerdista é binário também.
            #meio-termo

          • Ivan

            Não foi pra vc, só comentei, esquerdistas falam tanto de serem contra monopólios mas defendem com unhas e dentes os monopólios estatais, como a petrobras que dita os preços dos combustíveis

          • Maom

            Mas vc quer o que de um cara que usa camiseta do Che e boné da Cut?

          • ochateador

            Postos aqui aumentaram o preço do alcool em 50 centavos em 2 meses. O mais barato está em R$ 2,499.

            Isso que em um raio de 100 KM do centro da cidade temos “apenas” 3 usinas de grande porte…

          • Ivan

            Monopolio da petrobras pode?

          • Cãopetente em obras

            Isso já acontece no mercado da tecnologia com gigantes comprando startups.

          • E maneja isso por causa do lobby de… advinha quem? Grandes empresas. Uma simbiose que prejudica os pequenos empresários e a população em gera.

          • Ivan

            A culpa do cartel não é do livre mercado, esse é o problema, o negocio é regulado e se da errado culpam o livre mercado.

          • Mas se você não tiver um estado com Leis para proibir os carteis e praticas abusivas em pouco tempo as propias empresas destroem o livre mercado. Por que empresas tem a função de ter lucro, e se elas conseguem destruir/comprar os concorrentes estão fazendo algo logico pra eles, mas ruim para o mercado, e de forma nenhuma a empresa vai fazer diferente sem um fator externo a eles.

          • Cocainum

            Exato! Para aumentar o lucro, a empresa precisa crescer. Mas o mercado não é infinito. Uma empresa só cresce se diminuir/eliminar os concorrentes.

          • Maom

            Assim como o comunismo em si tb não dá errado por si só mas sim pela corrupção e falta de honra/caráter/ética do ser humano. Por isso que o meio termo entre ambos os modelos radicais é que vai se contorcendo e sobrevivendo.

          • Bob

            Não, o comunismo não deu (e não dará) certo pela impossibilidade do cálculo econômico.

          • Gesonel o Mestre dos Disfarces

            E como a falta da regulamentação fariam as empresas investirem em novas tecnologias? você está insinuando uma falsa causalidade.

          • Ivan

            Concorrencia, o que fazem elas melhorarem o serviço além do basico? pq tem net de 100mb com fibra otica, no lugar de apenas 2mb?

          • Maom

            Pq a regulação e a concorrência funcionaram juntas.

          • Neto

            Meio-termo significa meio-errado.

          • Cocainum

            Hahahaha!!!

          • “Meio-termo significa meio-errado.”
            E assim meus caros, é a prova que as pessoas jogaram a capacidade de argumentar meio termos, unicamente em prol da crença de um tipo de “messias”. Só que ao contrario de antigamente, aonde era um G-Zuis da vida, hoje temos ideologias tão milagrosas quanto os produtos da Herbalife.

            As eras passam e as pessoas ainda insistem em acreditar na existência de feijões mágicos.

          • Jorge Dondeo

            Concordo, perdeu-se essa noção de meio termo. Mas se tivesse que escolher, preferia menos estado, por uma questão de cagaço mesmo, ao menos ainda, as empresas não controlam a polícia e o exército.

        • ricms

          Que dificuldade vocês tem em ver as nuances entre os extremos? o estado serve para corrigir e regular os excessos. Ninguém falou em estatizar tudo.

      • Bob

        É, porém eu viajo pelos EUA há mais de 20 anos e te digo que nunca vi tanta oferta de emprego. Trump tem sido o melhor presidente desde Ronald Reagan. Com maiores liberdades econômicas, o mercado se desenvolve. É incrível o que está acontecendo lá.

        • ricms

          E eles pagam até hj pelo disparo da desigualdade social, implementado pelos altos cortes nos impostos dos ricos que o RR fez. Creditar uma evolução econômica por causa de 11 meses de governo é até uma certa inocência, sendo que a maior parte do mercado gira em torno de especulação, e não de decisões concretas do governo.

          • jacob

            Desigualdade social não é algo necessariamente ruim.

          • Lucas Timm

            Exato… Pelo coeficiente de Gini:
            Canadá é mais desigual que Bangladesh, e até o Japão é mais desigual que o Nepal e a Etiópia…

      • Bob

        Ah, sim, economia para os liberais NÃO É um jogo de soma zero.

    • ricms

      Todas decisões Republicanas são para pensar na alegria do consumidor. Só uma cabeça esquerdista retrógrada pensaria que são para o benefício das grandes corporações e empresários.

  • “um cenário onde quem tem mais dinheiro pagará por melhores conexões de dados.”

    E quem tem mais dinheiro viaja na primeira classe fodona da Emirates.

    • Cãopetente em obras

      E quem não tem se mata no aperto da econômica.

  • Neto

    Sensacional. Esses dias eu tive que fazer um trabalho sobre o Marco Civil e vi como é uma merda a neutralidade da rede, ainda bem que a lei não consegue atender a realidade e praticamente não serve pra nada, imagine se tivéssemos livre concorrência de verdade e não um cartel da Anatel.

    • Gesonel o Mestre dos Disfarces

      Onde existe livre concorrência de internet? (responde estados unidos, vai. levanta essa bola pra eu esculachar, rs!)

  • 🦊 RaposaDoida 🦊

    Uma das poucas coisas que me orgulho no Brasil, é que aqui, quando os políticos tentam fazer alguma coisa nesse sentido o povo cai em cima, que inclusive já teve projetos de acabar com a neutralidade criados por um político de cargo pequeno.
    Por isso galera, em 2018 olhem os cargos menores com mais atenção!!!!

  • B4R4O, M.

    Fiquei uns dias fora e os comentários do MB viraram a timeline do facebook?!!!

    • Theuer

      Calma, foi só aqui.
      Acredito que esteja sendo a maior velocidade Comentários/Hora da história do Meiobit.

      • Mércurie

        Vim do futuro pra falar que continua na mesma pegada, tá estranho o MB

  • Rafael Dipold

    Qual a formação ou conhecimento do jornalista em economia para presumir que a neutralidade é boa ou ruim para nós? Nunca vi tanta bobagem escrita com tanta convicção (sem se apoiar em nenhum estudo ou resultados). A neutralidade é sim prejudicial a inovação. A “não neutralidade” esteve entre nós desde os primórdios da internet (e pior, quando a internet era realmente lenta e ruim) e os mecanismos de mercado sempre foram capazes de ajustar e se inovar, em ritmo não vistos em nenhuma outra atividade.

    Se a neutralidade é tão boa quanto o jornalista considera, que tal fazer a Neutralidade de Salários no Meio Bit, onde todos funcionários recebem o mesmo valor, não importando a qualidade do material que produz, a experiência ou sua produtividade?

    • Gedson Junior

      Você é economista Rafael? Exponha aqui seus pontos contra a neutralidade.

  • Tide “pepe” Hunter
  • Emerson Setim

    “onde quem tem mais dinheiro pagará por melhores conexões de dados.”
    Assim como quem tem mais dinheiro paga por melhores comidas em restaurantes, melhores quartos em hóteis, melhores apartamentos em condomínios, melhores poltronas em voos, melhores escolas para os filhos… assim funciona o captalismo, se não concorda, vá para o país do gordinho esquentado e veja se lá você consegue melhores condições de itnernet.

    • Flávio Pedroza

      Na verdade, quem tem dinheiro SUFICIENTE “paga por melhores comidas em restaurantes, melhores quartos, etc”. Perceba que há uma diferença no contexto da frase. O que pode acontecer (não digo que vá, mas é uma possibilidade) é que quem tem MAIS PODER ECONÔMICO irá simplesmente monopolizar o serviço. O FACEBOOK pode, por exemplo, acordar com os provedores para bloquear todas as redes sociais, deixando fluir tráfico apenas para a dele.
      Usando seu exemplo, seria o caso de vc chegar a um restaurante e o mesmo lhe recusar o serviço para não desagradar um cliente que é mais abastado e tem algo contra sua pessoa.
      Embora os dois tenham o suficiente para consumir, vc não poderá. Isso vai contra a ideia de livre mercado.

      • Emerson Setim

        Essa sua ideia é totalmente fantasiosa, impossível de se acontecer no mundo moderno.

        • Flávio Pedroza

          http://money.cnn.com/2011/12/06/technology/verizon_blocks_google_wallet/index.htm
          http://meiobit.com/289744/intel-perde-recurso-ue-multa-1-4-bilhao-dolares-violacao-lei-antitruste-contra-amd/

          • Emerson Setim

            Dois casos com um abismo de diferença com esse que terminou de inventar. Burrice ou desonestidade?

          • Flávio Pedroza

            Burrice minha foi achar que poderia discutir de forma civilizada. Quando não se tem argumentos, apele pros xingamentos. Até nunca mais.

  • tuneman

    O pessoal não entende que é muito além de qualidade de conexão.
    Estão dispostos a abrir mão de liberdade de expressão por uma falsa liberdade de mercado.

  • Douglas do Espirito Santo

    Há alguma chance do Queniano islâmico-socialista,(sim,isto é possível)Obama do partido mais nefasto que já existiu ,Democrata,(ou seria o PT?)fizesse uma lei correta,benévola e bem intencionada ,nem que seja por acidente,para permitir mais informações do contraditório e democrático entre todos usuários da internet ? Alerta de spoiler,não.

  • Jorge Dondeo

    Só li boas notícias.

  • Ivan

    Ain regulação é boa.

    “Empresas gastam 1.958 horas e R$ 60 bilhões por ano para vencer burocracia tributária, apontam pesquisas

    Brasil
    é o país onde mais se gasta tempo calculando e pagando impostos,
    segundo Banco Mundial; governo lançou medidas de simplificação e discute
    reforma tributária.”
    https://g1.globo.com/economia/noticia/empresas-gastam-1958-horas-e-r-60-bilhoes-por-ano-para-vencer-burocracia-tributaria-apontam-pesquisas.ghtml

  • Lucas Timm

    O leigo tende a acreditar que, com uma canetada, o governo vai garantir que todo o tráfego de internet seja tratado de igual maneira. Como se nenhum provedor jamais tivesse um traffic shapper…

    E sim, a medida está certíssima. Primeiro que a neutralidade da rede é uma coisa que só existe de forma conceitual — desde sempre o tráfego pode ser priorizado de acordo com a necessidade, e isso num nível MUITO baixo (por exemplo, em camada dois).

    Segundo porque leis como essa tendem a ser manipuladas por interesses excusos aos das pessoas, como o marco civil da internet. O Gogoni mesmo falou disso no texto, e eu dou uma gargalhada a cada vez que um juiz bloqueia o zapzap ou o feicebuque justamente por causa deste.

    E na boa, é um ótimo sinal o Google ser contra uma anti-lei.

    • Priorização de tráfego acho ok. Limitação de banda é que acho demais. Tipo, você tem um contrato de 100Mbps, mas só para serviços selecionados. todo o resto fica limitado e competindo por apenas 10Mbps, ficando os outros 90 ociosos se não estiver usando para os serviços “qualificados” 😛

      • Lucas Timm

        Tá, e se:

        1. A caneta em fúria estipular a neutralidade da rede;
        2. Os provedores não considerarem os 90Mbps um serviço regular, mas um adicional diferenciado para sua clientela (por exemplo, não o especificando a existência disso no contrato);
        3. Apenas os 10Mbps forem considerados rede e não houver throttling neles.

        Como o governo resolve isso? Vai ter como provar que, de fato, existem 90Mbps disponíveis ociosos no contrato do cliente e a rede não é neutra?

  • Luciano Alonso

    Os EUA deixaram há muito tempo de ser uma democracia, uma nação livre. Quem manda naquele país são as grandes corporações. Presidente é apenas um fantoche, para ludibriar o povo, para este pensar que de fato escolhe os seus governantes.

  • Luiz Bianchi Jr

    Cara, não dá pra entender essa frase:
    Quando Donald Trump nomeou Pai como diretor da FCC, que hoje conta com maioria republicana (é de praxe o órgão ser alinhado à Casa Branca), ele vem defendendo que faria de tudo para reverter as leis de 2015 e voltar tudo como era antes, pois no seu entendimento a neutralidade da rede é “prejudicial ao livre mercado” e freia a competitividade e inovação.

    Quando.. vem defendendo? Não seria quando nomeou, ele defendeu? Ou desde quando nomeou, vem defendendo? Tá difícil….

  • Bob

    Não existe almoço grátis. Não é necessário explicar mais nada.

  • Diogo Afonço

    No tradutor de portugues pra mimimi, ficou assim a materia: mimimimimimimimimimimimimi

  • Jefferson Viana

    Como é que um monte de caras me vem aqui defender o fim da neutralidade e depois quando no Brasil querem acabar com franquia ilimitada da dados ficam ficam Chorando, pedindo para Deus e o mundo intervir? Deixemos o mercado regular se não veremos todas as operadoras cobrarem franquia mais cedo que imaginam, fora que facebook, Google, etc,etc,podem sempre deter qualquer concorrência é inovação no setor bastando para isso pagar pra que seus dados sejam gratuito enquanto qualquer concorrência não tem capital pra isso, não importa se o serviço de melhor, a maioria nem vai ficar sabendo

  • Stefano Barbosa

    Engraçado… se fosse a Venezuela que fizesse isso, os liberalecos iam berrar ditadura…. como é os EUA.. o pica das galáxias… aí “all right”… “it’s ok, bro”.

    • Lucas Timm

      Liberal defendendo lei?
      Credo, volta pro G1 oferenda.

      • Stefano Barbosa

        Mermão… eu cago na Globo…
        tô mostrando a hipocrisia da turma que aponta o dedo pra Venezuela

        • Ivan

          Fala liberaleco e defende Venezuela já sei que é idiota.

          • stefanobahia

            Ui, querida, a verdade incomoda?

          • Ivan

            Que verdade? Usar termos pejorativos é verdade? Pior é o cara reclamar de falacia e usar falacias e o pior na mesma frase.

      • Leiberal

  • Que bom. Neutralidade de rede acaba com o inventivo a inovação. Socialismo mal ajambrado.

  • Rolando

    Ótimo, agora pelo menos por lá eles terão competição e as pessoas poderão ter o serviço de internet que quiserem, as regras criadas por essa lei só ajudaram os prestadores de serviço de internet já estabelecidos, não é a toa que na época essas grandes empresas apoiaram essa lei.

  • “…Desde 2015, quando a administração Obama estabeleceu um conjunto de regras que regulou…”
    Dúvida: Quer dizer que, antes de 2015, a Internet desregulada funcionava como na primeira imagem alarmista aí de cima?

    • Symon ML

      Parece que sim.

  • Lui Spin

    Ótimo. Quanto menos regulação, melhor.

    Só sou contra o “traffic shaping”. A não ser que isso fique bem claro para o consumidor, na hora de contratar os serviços.

  • Josias Beltrami Acauan

    Se o Obama fez tem que desfazer e pronto,acabou.

    • Lui Spin

      O Obama é igual ao PT.
      O que eles fizeram por padrão, tem que desfazer.

  • stefanobahia

    EUA falando de liberdade é o mesmo que Malafaia falando de ética

  • Marcio Maciel

    Sobre “ter acesso gratuito ao Facebook é prejudicial”, basta ver como o Linux ser gratuito levou a Microsoft à falência

  • quando uma empresa ou serviço não cobra pelo tráfego e consumo de dados de seus usuários (Facebook e Twitter fazem isso no Brasil […]

    Não só eles não. Vários apps podem ser utilizados sem pagar pelo tráfego, tais como Santander, Bradesco, Deezer (clientes da TIM) e MercadoLivre que eu me lembre de imediato, mas acho que tem mais apps.

    Eu acredito que a tendência é as empresas passarem a bancar o tráfego de seus clientes, de forma a garantir maior conversão de leads e vendas.

  • Douglas do Espirito Santo

    O mesmo tráfico para todos,você está brincando,se afasta dos grande centros,eu estou tentando passar de 2MG para 4MG a 5 anos pagando 100 reias ,eles podem fazer isso, mas não o fazem para que eu não use muita a rede deles,neutralidade de rede meu ovo.

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Locaweb, Cupom de desconto HP, Cupom de desconto Descomplica, Cupom de desconto Nuuvem, Cupom de desconto CVC, Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto World Tennis