Três meses depois, jogadores abandonam o For Honor

for-honor

Quando joguei o For Honor e escrevi sobre ele, a sensação que tive foi de que a Ubisoft havia entregado um ótimo jogo, mas que infelizmente seu alto nível de dificuldade faria com que poucos se dedicassem a dominar sua jogabilidade. Isso evidentemente poderia fazer com que as pessoas desistissem do jogo e por se tratar de um título voltado para o multiplayer, uma debandada poderia ser fatal.

Então o site Githyp resolveu fazer um levantamento para saber como estão o servidores do For Honor e o que eles descobriram já deve estar sendo observado com bastante cuidado pela desenvolvedora. O problema é que apenas três meses após o título chegar às lojas, a quantidade de jogadores no Steam caiu 95%!

O número se torna ainda mais impressionante ao sabermos que ele é maior até do que o registrado pelo The Division, outro jogo da Ubisoft que no mesmo período perdeu 93% dos seus jogadores no serviço da Valve e se levarmos em consideração o quão problemático foi seu pós-lançamento…

Mas voltando ao For Honor, enquanto o game registrou 45 mil jogadores ao mesmo tempo no seu lançamento e 71 mil no período de beta, no último final de semana o ápice foi de apenas 3,4 mil pessoas. Para piorar, recentemente o título viu a chegada da expansão Shadow and Might, mas mesmo ela não conseguiu fazer com que mais do que 5 mil jogadores se encontrassem.

for-honor-grafico

É importante salientar que tais números se referem apenas ao Steam, deixando de lado aqueles que estiverem jogando diretamente pelo Uplay ou no Xbox One e PlayStation 4. Mesmo assim, como estamos falando da plataforma mais adorada pelos jogadores de PC, uma queda tão grande não pode ser ignorada.

O que muitos devem estar se perguntando no momento é sobre o que a Ubisoft fará para mudar essa situação e como o For Honor me deixou com a impressão de que poderia ser um ótimo título para campeonatos de eSports, acho que apostar neste seguimento poderia ser uma boa saída.

Particularmente ainda acredito que o jogo tem potencial para fazer sucesso a médio/longo prazo, mas diante de um abandono tão grande, não estranharei se em breve a Ubi decidir transformar o For Honor num free-to-play ou no mínimo fazer com que receba uma versão mais barata, como aconteceu com o Rainbow Six: Siege.

Fonte: PC Gamer.

Relacionados: , , ,

Autor: Dori Prata

Pai em tempo integral do pequeno Nicolas, enquanto se divide escrevendo para o Meio Bit Games, Techtudo e Vida de Gamer, tenta encontrar um tempinho para aproveitar algumas das suas paixões, os filmes, os quadrinhos, o futebol e os videogames. Acredita que um dia conseguirá jogar todos os games da sua coleção.

Compartilhar
  • paulokdvc

    Uma matéria aqui do próprio meio bit, lustra bem como ficaria esse game depois de um tempo:

    “Liberar tudo no For Honor exigirá muito tempo (ou dinheiro)”

  • Acho que após um tempo de “consolidação”, o jogo acabe adquirindo seu status no meio…. dependerá apenas do desespero por dinheiro da Ubisoft….

  • Se colocar free-to-play, o retorno com micro-transações será inevitável, e vai afastar de vez os poucos que ainda jogam.

    • Lucas Ambrosio

      Não se pegarem o preço do jogo e derem de brinde o equivalente em moedas pagas do jogo para esses jogadores.

  • Tide “pepe” Hunter

    A Ubisoft tem que investir no que ela é forte: marketing.

    Dar mais dinheiro para esses sites “NERD BAZZINGA POWER” e pronto, mais reviews positivos e gameplays enaltecendo a grande jogabilidade que só um jogo da Ubisoft possui.

    • Julio da Gaita ✔

      mas já não faz isso?!

      • Tide “pepe” Hunter

        TEM QUE FAZER MAIS!!

        Se é só nisso que ela é boa.

        • Julio da Gaita ✔

          vish, aí não to esperando atirar nos rednecks no Far Cry 5 ./

    • Maom

      Colocar fotos do elenco do barcelona jogando é o ápice desse marketing.

  • Julio da Gaita ✔

    Joguei as betas e cara, o jogo tinha vários problemas de jogabilidade mesmo, discordo com o Dori sobre a “dificuldade” do jogo, a jogabilidade era bem problemática se tivesse ao menos um modo campanha interessante.

    Ao jogar depois de lançado mesmo, ficava com a impressão de um jogo inacabado e todo um potencial jogado fora, os npc’s eram ridiculos, a jogabilidade era uma bagunça, problemas de fisica e colisões, e sem um real motivo pra continuar jogando.

    • Manuel Pedro Pereira

      E vc esperava outra coisa de um jogo da Ubisoft?

      • Julio da Gaita ✔

        opa, guerreiros medievais, samurais, vikings e a porra toda? Claro que esperava, não achei q eles iam cagar no bagulho e ainda cobrar um preço cheio pra algo claramente mal feito e que parece “em desenvolvimento”…

    • tb nao acho que tenha dificuldade mas sim um gameplay bem lento porem altamente tecnico lol

      • Julio da Gaita ✔

        até pelo jogo ser em 3° pessoa, achei q a ubisoft deixou a desejar em apresentar uma solução envolvendo esse tipo de combate. É quase um mini puzzle o combate. E não que seja “olha esse simulador de combate com armas brancas”.

        Chivalry é bem mais divertido e jogo ele até hoje com bot’s off-line, fica a dica.

      • A dificuldade a que me refiro é neste sentido, de dominar a jogabilidade. O For Honor é praticamente um jogo de luta.

        • sim, quando joguei a beta ja vi de cara que não ia dar certo, quando anunciaram pensei que seria algo mais a batalha de the witcher/skyrim em arena. ainda bem que n gastei meus centavos.

  • Pingback: Três meses depois, jogadores abandonam o For Honor | Notícias Legais()

  • Felipe Lino

    Eu abandonei o jogo tb. Acho que o que matou foi a falta de um modo rankeado como Overwatch e Rainbow six. É um jogo muito repetitivo pra vc n ter um objetivo pra jogar, enjoa facil.

    • e gameplay leeeeeeento, na hora vc vai disputar mano a mano com outro player sozinho….imagina isso em ESport, geral domindo no estadio e nas lives lol

      • Felipe Lino

        Não, depende do personagem. uma Pacificadora não tem nada de lento.

  • EmuManíaco

    For boring

  • brunodmjr

    Peguei essa bosta em vez de pegar o Ghost Recon na compra da minha 1060… Ô ARREPENDIMENTO!!!!

    • Marcos Arbugeri

      Quando joguei a beta, percebi o quanto repetitivo ele seria. E mesmo recebendo ele de graça, por causa da minha placa, preferi ativar o Ghost Recon, que eu já tinha, para o meu irmão.

  • Cocainum

    Galera não tem honra…

    • Arthur Santos

      Foram todos jogar Dishonored.

  • Zalla

    The Division..perdi dinheiro

    • Tex Murphy

      The Division é um bom jogo. Me rendeu mais de 150h incluindo campanha mais as missões DLC. Ainda hoje de vez em quando entro para jogar na zona cega e catar uns rogues. Pra mim foi um ótimo investimento. O DLC Last Stand também é muito bom.

  • Paulo Andador

    Putz, quase comprei dias atrás, mas preferí esperar virar o cartão pra pegá-lo…agora não mais ¯_(ツ)_/¯

  • Raphael Reis

    A questão é uma só, o jogo é bonito pra caralho, lindo pra trailers no You Tube, mas só! A premissa de misturar cavaleiros, samurais, e vikings num mesmo universo é foda e foi algo sem precedentes. Porém, a jogabilidade além de complexa é repetitiva demais. Me lembro do primeiro Assassin Creed. Para mim um dos dos melhores jogos que já joguei de “bunito”, jogava aquela bagaça e não acreditava no que estava vendo nos primórdios das TV’s 720/1080p, a história sensacional, rende filme, mas era: repetitivo. Com o tempo eles foram alinhando melhor a jogabilidade até que a própria franquia também: ficou repetitiva. Em suma, meio que a Ubisoft peca nisso em alguns dos seus blockbusters. Seus jogos são bonitinhos, mas ordinários. Enjoativos.

  • Tio Li

    multiplayer P2P não funciona para este tipo de jogo.

  • César Rodrigues

    Jogo multiplayer pra ser bom pras massas tem que ser assim:

    Você começa, morre, morre, morre, mata um. Alegria pura!! “Já estou dominando essa p****!!” Tudo isso num intervalo de 2 minutos.

    Ter que se aprofundar, estudar as características dos personagens, usar estratégias, em suma: gastar tempo?? A maioria está fora.

    A não ser que seja acompanhado por uma progressão que seja recompensadora, um enredo que incentive a continuar jogando e um universo/cenário interessante. O que não é o caso.

    A premissa do jogo é ótima e foi bem implementada. Mas não vai nada além dessa premissa.

  • Rodrigo F.

    O problema principal: servidores. E a ubisoft não está nem aí pra comunidade dos gamers.

  • Hks

    Ranked e Servidores dedicados.
    Isso resolve a vida de For Honor, abandonei por esses 2 motivos. Quando anunciaram a season 2 fiquei animado para a chegada de uma possível ranked.
    Se diz um jogo com ótimo combate e não tem competitivo ? Rly?

    Agora sobre as micro-transações não interfere tanto assim não é só cosméticos e outra vc não precisa e nem vai conseguir jogar com todos personagens. São mecânicas bem diferentes, o básico é saber jogar com 2 a 3 classe no máximo.

    Free-to-play ? ai vc quebra as pernas dos “idiotas” que compraram o jogo. E sim eu sou um deles T_T deveria ter esperado mais… mas sabe como é né…

  • Keine Lust

    As pessoas querem ganhar… E entram pra jogar com gente viciada desistimula quando veem que o objetivo é so isso

  • Alan Ribeiro

    Eu continuo jogando, gosto da dificuldade, e ele tem funcionado bem como aquele jogo esporádico, quando você não tem oq jogar saca? Mas realmente dedicar-se somente a ele seria enjoativo. Se tenho uma reclamação, seria sobre o sistema dr servidores, é uma bosta! O jogo vive caindo no meio da partida, nosso a UBI cagou.

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Locaweb, Cupom de desconto HP, Cupom de desconto Descomplica, Cupom de desconto Nuuvem, Cupom de desconto CVC, Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto World Tennis