Meio Bit » Arquivo » Hardware » Bluetooth: Perdeu seu mojo ou nunca teve?

Bluetooth: Perdeu seu mojo ou nunca teve?

12 anos atrás

Quando surgiu Bluetooth era uma tecnologia que iria acabar com cabos de dados. Nossos celulares, scanners, faxmodems, impressoras, câmeras digitais, interócitos, joysticks e mouses falariam com os PCs de forma simples, transparente, automática.

Durante anos, muitos anos a única coisa Bluetooth digna de nota foram os headsets para celulares. Mesmo hoje seu uso é confuso. Cada modelo tem uma obscura, quase arcana sequência de comandos e cliques. Nunca sabemos se estamos clicando redial ou invocando Astarot, Demônio-Mor e Grão-Lorde do 7o Cìrculo do Inferno. (dica: em geral é o 2o)

Impressora bluetooth, nunca vi. Mouses, ainda hoje são caros. Faxes, scanners, não existem. Telefones? Até funciona, mas há um problema: Com smartphones virando iPods, câmeras e o diabo a quatro (para ficar dentro do tema) a quantidade de dados transferida se torna impraticável.

Mesmo através do cabo sincronizar o Nokia N97 (com 32GB de armazenamento) é demorado. Via Bluetooth, com velocidades que com sorte chegam a 100KB/s, é irreal como a especificação de velocidade máxima teórica de 3Mbits.

O protocolo está em sua versão 4.0, mas a totalidade dos aparelhos vendidos –em se tratando de celulares- não chegou sequer na 3.0. O N900 que é o N900 está na versão 2.1.

Quando O Sony-Ericsson T68 era o ó do borogodó, com sua câmera VGA a baixa velocidade de transferência não incomodava, mas hoje uma foto de 5Megapixels dá trabalho. Imagine um vídeo de 10 minutos.

Agora a versão 4.0, que chegará ao mercado no final do ano promete a mesma velocidade teórica de 24Mbits da 3.0 mais um consumo baixíssimo e inteligente de energia.

Quando foi lançado a Microsoft ignorou solenemente o protocolo, Bluetooth só passou a fazer parte realmente do Windows na versão 7. O suporte do Vista era bonzinho, o do XP capenga e do 98 e do 2000 inexistente. Agora quem despreza Bluetooth é a Apple, que o trata da mesma forma que vendedoras de lojas de celular: “Bluetooth é o foninho que vai na orelha”.

Será que Bluetooth sairá algum dia do gueto ou permanecerá tendo como maior sucesso o fato de ser usado no controle do Nintendo Wii?

relacionados


Comentários