Meio Bit » Games » Com Ted Lasso, EA Sports se rende à ficção (e isso é bom!)

Com Ted Lasso, EA Sports se rende à ficção (e isso é bom!)

Desenvolvedora confirma a presença de Ted Lasso e o fictício time do AFC Richmond no FIFA 23, e alegra a vida de todos que aproveitarão o conteúdo

20 semanas atrás

Como acontece com boa parte dos jogos de esportes, a série FIFA sempre buscou recriar a realidade, fazer da simulação uma das suas principais qualidades. Porém, isso não impediu o pessoal da EA Sports de flertar com a fantasia, fosse nos permitindo criar atletas virtuais ou mesmo times que nem existem. E para o último capítulo a carregar o nome da entidade máxima do futebol, o estúdio decidiu ir além, aproveitando o já lendário técnico Ted Lasso e o seu AFC Richmond.

Ted Lasso no FIFA 23

Crédito: Divulgação/EA Sports

Mesmo aqueles que acompanham o futebol podem não conhecer Ted Lasso e o clube que ele dirige, o que é compreensível. O motivo é que eles existem apenas no mundo da ficção, em uma série que recebeu duas temporadas no AppleTV+ e que tem conquistado milhões de admiradores ao redor do mundo.

E tamanho sucesso se deve a alguns fatores, com o principal deles sendo o fato de que apesar da série girar em torno do futebol, não é exatamente uma história sobre o esporte, mas sim sobre motivação. Com um ótimo humor, mas sem deixar de entregar uma boa dose de carga dramática, não surpreende a inusitada história estrelada por Jason Sudeikis ter pegado tanta gente de surpresa.

Na série, Sudeikis interpreta um técnico de futebol americano universitário que é contratado pelo AFC Richmond, um fictício clube que disputa a primeira divisão da Inglaterra. Sem conhecer absolutamente nada sobre o esporte bretão, a “aposta” da nova dona do time, na verdade, foi uma tentativa de atingir seu infiel ex-marido, que na separação teve que ceder a parte do clube que controlava.

Confesso que quando soube da premissa de Ted Lasso não consegui entender por que tantas pessoas rasgavam elogios à série. Isso mudou quando decidi dar uma chance a ela e bastaram os dois primeiros episódios para que eu fosse totalmente fisgado. Além do personagem de Jason Sudeikis ser extremamente carismático, a mensagem motivacional passada pela série inevitavelmente nos atingirá, nos ajudando a colocar um sorrisinho no rosto mesmo naqueles dias mais difíceis.

O fictício Nelson Road, casa dos Greyhounds (Crédito: Divulgação/EA Sports)

Hoje a série está entre as minhas favoritas e por gostar tanto de futebol, enquanto a assistia obviamente ficava pensando como seria legal poder comandar aquele time num jogo. Com o FIFA 22 e sua possibilidade de criarmos uma equipe do zero eu até cogitei fazer isso, mas não tive paciência para moldar os jogadores e deixei a ideia de lado.

Por isso fiquei muito feliz ao saber que, devido a uma parceria com os criadores da série, o FIFA 23 trará de forma oficial vários conteúdos relacionados a Ted Lasso. Isso inclui o uniforme utilizado pelo AFC Richmond, o Nelson Road, estádio em que os Greyhounds jogam e até mesmo a participação de personagens/atletas como Roy Kent, Jamie Tartt, Sam Obisanya e Dani Rojas.

Disponível nos amistosos, partidas e temporadas online, assim como no Modo Carreira, o FIFA Ultimate Team (FUT) ainda contará com diversos itens que poderão ser utilizados, como o uniforme e escudo do AFC Richmond, e até mesmo os mosaicos para a torcida.

No caso de optarmos por encarar uma carreira comandando o time, bastará colocar o clube no lugar de outro que dispute qualquer liga presente no FIFA 23. Para os mais puristas, pode parecer uma heresia ver um time fictício duelando com clubes tão tradicionais, mas por se tratar de algo opcional, ninguém será obrigado a esbarrar com o AFC Richmond em um campeonato.

Além disso, qual seria a diferença entre ver o Ted Lasso e seus comandados numa partida, ou levar o XV de Piraporinha até a final da Champions League? Tudo bem, não precisamos ser tão radicais, mas o que você me diz dos vários clubes que, por falta de licença, não tem seus nomes e uniformes reproduzidos fielmente? E os jogadores nos times brasileiros, que nem os nomes são aproveitados?

Crédito: Divulgação/EA Sports

Enfim, por mais que possa parecer estranho a inclusão de algo que só existe numa série para TV em um jogo que tenta simular a realidade, gosto de termos a opção de utilizar tal conteúdo — ou não. Como bem disse o vice-presidente de marca do EA SPORTS FIFA, David Jackson, “Ted Lasso se tornou um fenômeno cultural, trazendo a paixão do futebol e o poder da crença à vida de milhões de fãs em todo o mundo.”

Da maneira leve como a série usa o futebol como alegoria para os problemas que qualquer pessoa pode enfrentar, até a maluca teoria da conspiração de que um dos principais personagens não passava de uma animação, Ted Lasso sem dúvida alegrou a vida de muita gente e aproveitá-lo no FIFA 23 me parece uma jogada de marketing fantástica. E se você não concorda, talvez as palavras de Brett “Roy Kent” Goldstein o convença:

“É legal pra ca****o estar no FIFA. Não tenho certeza se isso vai ajudar a dissipar os rumores de CGI, mas f****e, vale a pena. Estou ansioso para vencer meu sobrinho em um jogo comigo como Roy Kent e ele como Jamie Tartt. Ele vai ficar furioso.”

No momento, já posso até ouvir a torcida dos AFC Richmond entoando aquela bela canção feita para o artilheiro Jamie Tartt...

Ted Lasso venceu quatro categorias no Emmy 2022, sendo elas a de Melhor Série de Comédia, Melhor Ator em Série de Comédia (Jason Sudeikis como Ted Lasso), Melhor Ator Coadjuvante em Série de Comédia (Brett Goldstein como Roy Kent) e Melhor Direção em Série de Comédia (MJ Delaney com o episódio No Weddings and a Funeral).

Leia mais sobre: , , .

relacionados


Comentários