Home » Games » Capcom anuncia remake do Resident Evil 3

Capcom anuncia remake do Resident Evil 3

Após uma enorme expectativa, Capcom anuncia remake do Resident Evil 3 e revela que jogo trará o Resident Evil Resistance (antigo Project Resistance).

10/12/2019 às 13:46

Depois da bela lição de como se fazer um remake que a Capcom deu com o Resident Evil 2, havia uma grande expectativa para que o mesmo tratamento fosse dado ao seu sucessor e graças aos deuses dos jogos eletrônicos, uma nova versão do Resident Evil 3 finalmnente foi anunciada.

Resident Evil 3

Aproveitando a transmissão State of Play que a Sony realizou mais cedo, a produtora japonesa divulgou o primeiro trailer deste remake e além dos belos gráficos fornecidos pela poderosa RE Engine, o destaque é uma sequência em primeira pessoa em que podemos ver a heróina Jill Valentine fugindo por Raccoon City.

O vídeo também serviu para termos um vislumbre do monstro conhecido como Nemesis e de outro personagem, o latino-americano Carlos Oliveira, que dessa vez aparecerá com uma cabeleira bem diferente da que vimos no jogo original. Foi também graças ao trailer que ficamos sabendo de uma adição importante ao jogo e a sua data de lançamento.

Previsto para chegar ao PlayStation 4, Xbox One e PC (através do Steam) no dia 3 de abril de 2020, esse remake do Resident Evil 3 ainda trará o que havia sido anunciado inicialmente como Project Resistance. Rebatizado como Resident Evil Resistance, ele será um multiplayer online assimétrico onde quatro pessoas terão que enfrentar um jogador que assumirá o papel de um vilão e caberá a este utilizar um deck de cartas para colocar criaturas no mapa — incluindo bioarmas de elite como o Tirano —, assim como espalhar armadilhas pelos cenários e ativar câmeras de segurança para realizar sua caçada.

Os sobreviventes por sua vez precisarão cooperar da melhor maneira possível para aproveitar as várias armas que estarão a sua disposição, assim como saber o momento certo para utilizar as habilidades únicas de cada personagem. Mas não pense que o grupo terá que se preocupar apenas o jogador adversário, pois cada fase deverá ser concluída dentro de um tempo específico.

Embora eu não goste muito deste tipo de multiplayer, acho que o conceito poderá casar muito bem com o universo da franquia e aumentar consideravelmente a vida útil do jogo. Penso até que se o modo for bem aceito, a Capcom terá nas mãos uma bela plataforma para nos abastecer com conteúdo adicional e consequentemente continuar lucrando com este remake por um bom tempo.

Já em relação ao próprio Resident Evil 3, confesso que eu não poderia ter ficado mais feliz com a confirmação do seu retorno. Os motivos para isso são a maneira como a Capcom conseguiu dar uma nova cara para o RE2, além do fato de que eu sinceramente não lembro de quase nada do jogo lançado para o primeiro PlayStation, exceto é claro pela presença do Nemesis.

Sendo assim, acredito que poder revisitá-lo será quase como o experimentar pela primeira vez e embora eu ainda tenha na memória a impressão de que o segundo jogo foi melhor que o terceiro, será ótimo poder confirmar porque achava isso quando ele chegou às lojas.

Nesses momentos é que não entendo porque algumas pessoas são tão resistentes a remakes e remasterizações...

PS: como eu não acho justo ter que passar raiva sozinho, segue uma imagem da edição de colecionador deste remake do Resident Evil 3, que por US$ 179,99 trará, entre outras coisas, um livro com artes conceituais, um mapa de Raccoon City e uma estátua de 11” da Jill.

relacionados


Comentários