Home » Mobile » Huawei Mate 30 e Mate 30 Pro chegam com muitas câmeras e sem Google

Huawei Mate 30 e Mate 30 Pro chegam com muitas câmeras e sem Google

Os dois smartphones são os primeiros lançamentos internacionais da Huawei que sofrem com o embargo comercial dos Estados Unidos

19/09/2019 às 13:17

A Huawei anunciou hoje (19) duas coisas interessantes e uma que é complicada: o Mate 30, Mate 30 Pro e a ausência de apps do Google dentro destes aparelhos. Olhando pelo lado positivo, os dois modelos contam com melhorias quando comparados ao potente Huawei P30 Pro e ambos utilizam o novo processador Kirin 990.

huawei mate 30 hero

A linha Mate é pra Huawei a mesma coisa que a linha Note significa para a Samsung. Isso é um passo além do que foi feito no P30 Pro deste ano - e que chamou bastante atenção. Os dois modelos de hoje contam com notch mais largo do que a série P30 e câmera em formato circular na traseira, junto de um sistema de aplicativos próprio chamado de Huawei Mobile Services, que tem mais de 45 mil apps - só que não é do Google, né.

Começando pelo Mate 30

O modelo mais simples, que ainda assim é potente o suficiente pra viver por alguns anos na mão do usuário e sem reclamar de problema com desempenho, tem tela reta (sem curvaturas nas laterais) com 6,62 polegadas e resolução Full HD+ para proporção de 19,5:9. O notch é visivelmente maior do que no P30 Pro e acomoda uma câmera frontal de 24 megapixels e abertura de f/2.0.

tela huawei mate 30

Por dentro está o processador Kirin 990 5G, que é o mais recente e potente que a Huawei já criou. Ele é feito com litografia de 7 nanômetros e opera oito núcleos em até 2,86 GHz, junto de GPU Mali G76, 8 GB de RAM e 128 GB de memória interna.

As câmeras estão em uma área circular e são, na verdade, três. A principal trabalha com 40 megapixels e abertura de f/1,8, a secundária é uma ultrawide de 16 megapixels e abertura de f/2,2 e, por fim, uma telefoto que tem aproximação óptica de três vezes, abertura de f/2,4, 8 megapixels e estabilização óptica. O quarto furinho que é visível na imagem é para uma espécie de laser que ajuda no foco, nada de câmera.

huawei mate 30 cameras melhor

O conjunto faz vídeos em 4K pra quem quer mais resolução, mas assusta com 720p gravado com 7.680 quadros por segundo (!!!!).

Tudo isso é controlado pelo Android 10, abaixo da EMUI e que é conhecida por alterar de forma considerável a interface do sistema - típico de aparelhos chineses, como os Xiaomi ou a ZTE. A bateria pra segurar todo este consumo de energia tem a mesma carga do P30 Pro, com 4.200 mAh - só que com carregamento rápido sem fios, com até 27 watts.

O Mate 30 Pro melhor a câmera, tela e algumas coisas extras

Passando para a versão mais cara e recheada de recursos, temos o Huawei Mate 30 Pro. Ele compartilha o mesmo processador e RAM, capacidade de 5G e dobra a memória interna para 256 GB.

tela mate 30 pro

A tela muda bastante, primeiro por diminuir para 6,53 polegadas e segundo por dobrar o display pras laterais. Isso me lembra os aparelhos da Samsung, mas a curvatura é ainda maior, chegando em 88 graus pros lados. Por conta disso, os botões de volume somem e podem ser acionados por dois toques na tela que está virada.

huawei mate 30 pro tela

Outra mudança é nas câmeras. A fabricante continua com o mesmo sensor principal, mas coloca uma lente mais clara, com abertura de f/1,6, além de mais resolução na ultrawide, que aqui utiliza 40 megapixels - que também está mais clara, com abertura de f/1,8. A lente telefoto continua a mesma, mas no lugar de um “laser”, o Mate 30 Pro utiliza um sensor de profundidade 3D.

O notch fica ainda maior, mas aqui traz sensor 3D pra desbloqueio facial com segurança de verdade, junto de outro sensor para gestos. Neste local a câmera frontal sobe para 32 megapixels. Por fim, a bateria cresce para 4.500 mAh.

Guerra comercial afastou o Google dos Huawei Mate 30

O primeiro lançamento mundial da Huawei sem aplicativos do Google aconteceu agora, o que significa que nenhum dos dois aparelhos trazem qualquer app do gigante das buscas, nem mesmo a Play Store. Tudo isso acontece graças ao embargo que Donald Trump colocou na empresa chinesa, que impede a marca de comercializar com empresas americanas - o Google é uma delas.

Mesmo assim os dois Mate 30 continuam com o Android, que está na versão 10 por aqui. Como o sistema operacional é de código aberto, usa quem quer, só que há um custo pra trazer soluções do Google dentro dele. Pra contornar a situação a Huawei utiliza o AppGalery, que já está no P30 Pro, por exemplo.

Ele é uma loja de apps própria, que já conta com 45 mil aplicativos diferentes, mas está muy longe do total de apps da Play Store. A Huawei sabe disso, do problema que é não ter a loja do Google fora da China e prometeu que está investindo US$ 1 bilhão pra acelerar o desenvolvimento dos apps para sua própria loja.

Existe ainda o provável futuro sem este embargo, já que a Huawei é responsável por dois terços das antenas 5G que estão fora da China e no Brasil (onde ela não sofre) o número é de 80% das antenas espalhadas pelo país são feitas pela marca chinesa. Neste cenário do meu chute torto, o Mate 30 e o Mate 30 Pro podem ganhar os apps do Google que não têm hoje.

Quando e quanto?

O Mate 30 poderá ser comprado nas cores verde, preta, prata, roxo. Todas as cores são em tons metálicos, mas há uma duas versões em couro vegano (que podemos chamar de couro sintético) em laranja e verde.

Ainda não há data oficial para lançamento, mas os preços são bastante salgados e ficam assim:

  • Mate 30: € 799
  • Mate 30 Pro 4G: € 1.099
  • Mate 30 Pro 5G: € 1.199

Não há previsão de lançamento no Brasil.

relacionados


Comentários