Home » Ciência » Novo traje espacial russo vai acabar com tradição molhada de Gagarin

Novo traje espacial russo vai acabar com tradição molhada de Gagarin

Uma velha tradição iniciada por Yuri Gagarin corre o risco de acabar, pois os novos trajes espaciais russos não dão acesso a uma peça fundamental de hardware.

31/08/2019 às 19:55

Gostamos de achar que astronautas são seres altamente inteligentes e racionais, mas eles são no fundo pessoas comuns e como todo mundo, praticam todo tipo de ritual em busca de boa sorte, principalmente os russos.

Eles adoram benzer seus foguetes (se bem que a rigor, russos benzem tudo, inclusive tanques e mísseis nucleares). Os americanos por sua vez, também usam e abusam das tradições, como os amendoins que o JPL distribui para dar sorte nas missões, ou a clássica Oração do Alan Shepard, proferida quando de seu voo histórico em 1961, ao se tornar o primeiro americano a ir ao espaço:

"Dear Lord, please don't let me fuck up"

Entre várias outras tradições, os cosmonautas e astronautas estrangeiros que voam nas Soyuz repetem um ritual iniciado por Yuri Gagarin em seu também histórico voo. Minutos antes de embarcar na Vostok 1, ele desceu do ônibus que o levou até as proximidades da nave, mas o chamado da natureza falou mais alto. O que era um problema.

Ninguém tinha pensado na possibilidade do cosmonauta precisar ir ao banheiro. Quer dizer, durante o voo sim, seu traje tinha zíperes para essa finalidade, mas nos arredores da plataforma, nada de banheiro. Em um momento de inventividade que só seria superado no problema dos filtros de ar da Apollo 13, Gagarin improvisou uma solução: foi até a traseira do ônibus, abriu o zíper e batizou o pneu do veículo.

Aliviado de sua preocupação imediata, ele prosseguiu com a missão e entrou para a história. Nos voos seguintes, como forma de homenagear o colega e garantir boa sorte, os cosmonautas, para desespero dos mecânicos que tinham que cuidar dos ônibus, repetiram o gesto, ou melhor, o ato.

A tradição é mantida mesmo por cosmonautas mulheres. Impossibilitadas pelo hardware de "performar" o ritual, algumas levam vidrinhos com um pouco de urina e despejam nos pneus, junto com os colegas.

Agora esse ritual corre o risco de acabar, graças ao SOKOL-M, novo traje espacial que começará a ser usado em alguns anos.

Aparentemente o traje novo não tem um zíper em V lá na zona do agrião. O modelo antigo tinha a possibilidade do astronauta abrir o traje e se aliviar, ou usar as fraldas que acompanham essas roupas. No novo não há a o traje interno emborrachado do modelo antigo, pois os fechos são autovedantes, tornando o traje bem mais leve, mas em compensação não há zíper lá embaixo. Tudo deve ser feito na fralda.

Os responsáveis já mandaram os cosmonautas irem reclamar com o bispo, mas pelo menos o fim da tradição é por um motivo prático, não como a NASA, um tempo atrás, quando algum histérico tentou banir os amendoins do JPL por medo de alergias. Não colou.

 

relacionados


Comentários