Home » Ciência » Caminhada espacial feminina cancelada, não acharam roupa que servisse...

Caminhada espacial feminina cancelada, não acharam roupa que servisse...

1 ano atrás

Algum tempo atrás a NASA anunciou com pombas e circunstância que pela primeira vez uma caminhada espacial seria realizada por duas astronautas mulheres. Alguns ficaram na dúvida se foi um simples caso de agenda ou se a NASA queria passar uma mensagem de inclusão, empoderamentos, essas coisas.

É óbvio que ser astronauta não é fácil, é um dos trabalhos mais difíceis do mundo, exige dedicação de toda uma vida, e tanto a Anne McClain quanto a Christina Koch são competentíssimas, e reduzir suas carreiras a seu gênero soa até ofensivo, mas pelo visto foi isso que a NASA fez, e acabou fazendo um belo papelão.

Depois que anunciaram a caminhada espacial das duas, foram fazer o inventário do que precisavam e esbarraram em um pequeno, minúsculo problema: Não há trajes espaciais para ambas.

Em verdade não há trajes espaciais para quase ninguém. Quantos trajes você acha que a NASA tem? 100? 50? Errou. Dos 18 fabricados eles tem em operação 11. Na Estação Espacial, 4.

Pior ainda: O EMU - Extravehicular Mobility Unit como os trajes são chamados, foi projetado em 1974 e começaram a ser entregues em 1981. Os astronautas enfrentam o espaço com o auge da tecnologia de 45 anos atrás.

Cada traje é uma verdadeira nave espacial, capaz de manter um astronauta vivo por 8 horas, fornecendo Oxigênio, regulando temperatura e pressão.

Construídos pela ILC Dover e UTC Aerospace Systems, os trajes são compostos de 14 camadas de materiais, de tubos de líquido refrigerante a camadas de Mylar para proteção contra micrometeoros. Embaixo de várias outras partes, lá aonde o glamour não chega os astronautas vestes a chamada Roupa de Máxima Absorção, a solução de altíssima tecnologia da NASA para o astronauta que tem que ficar 7 horas no espaço trabalhando sem poder ir ao banheiro:

Os trajes são usados desde os Anos 80, e a cada 6 anos ou 25 caminhadas espaciais eles passam por uma reforma completa. Não é só por segurança, a taxa de falhas é assustadora, os trajes apresentam um problema 10% das vezes em que são usados.

Anne C. McClain e Christina Hammock Koch.

Quanto aos tamanhos, eles tinham trajes em Pequeno, Médio, Grande e XL. Por contenção de custos cancelaram os trajes pequenos e XL mas como muitos astronautas eram grandões, voltaram com o tamanho.

A grande diferença é a parte de cima, que tem uma couraça de fibra de vidro que restringe os movimentos do astronauta.

Se o astronauta for muito pequeno seus braços terão dificuldade em alcançar os controles no painel peitoral, e em alguns casos sua cabeça ficará muito dentro do traje, dificultando a visão.

Semana passada Anne McClain fez uma caminhada espacial usando um traje tamanho grande, que ela achou que serviria, mas nem sempre um traje testado em terra se comporta do mesmo jeito quando vestido no espaço, e ela ficou muito desconfortável.

Ela decidiu que ficaria melhor em um traje tamanho médio, mas o único disponível já estava com a  Christina Koch.

Quer dizer, tecnicamente até havia um traje tamanho médio sobrando mas ele precisaria passar por todo um procedimento de manutenção, revisão e testes, que consumiria 12 horas de trabalho, e com cada hora de um astronauta na ISS custando US$60 mil, era inviável atrasar outros trabalhos, fora que elas não iriam bater perna no espaço, a caminhada planejada envolverá horas de manutenção de sistemas.

Agora o planejamento selecionou para a caminhada espacial do dia 29 de Março Nick Hague e Christina Koch. Annie voltará a fazer uma caminhada só dia 8 de Abril, com o astronauta David Saint-Jacques.

O problema dos Trajes

Se você acha que há uma conspiração da NASA contra mulheres, relaxe, o problema deles é com baixinhos em geral, mas a sério há quem diga que a situação é tão séria que a NASA pode ficar sem trajes espaciais antes mesmo da Estação chegar ao fim de sua vida útil, e os esforços para combater isso não deram muito certo.

Primeiro, o lado positivo: Faz tempo que a NASA identificou o problema e definiu em suas especificações que trajes espaciais devem se adequar a biotipos mais variados, atendendo as especificidades do corpo feminino.

Agora o lado negativo: Desde 2007 a NASA gastou mais de US$200 milhões tentando criar um novo traje espacial para substituir o EMU, e não têm NADA para apresentar. Um relatório devastador descobriu que em determinado momento eles estavam pagando TRÊS projetos simultâneos de desenvolvimento de trajes espaciais: O Constellation Space Suit System ($135.6 milhões), o Advanced Space Suit Project ($51.6 milhões), e o Orion Crew Survival System ($12 milhões).

Melhor ainda: Depois que o projeto do Constellation (o foguete que substituiria o Space Shuttle) foi cancelado em 2011 foi recomendado cancelar o projeto do traje espacial associado. A NASA preferiu continuar pagando à empresa contratada, entre 2011 e 2016 foram US$80.8 milhões, enquanto projetos iguais corriam em paralelo.

Desanimador, mas Hey, o Vice-Presidente do Governo que cortou orçamento da NASA prometeu hoje que os Estados Unidos pousarão na LUA em 5 anos, e um político jamais mentiria sobre algo assim, né?

Leia mais sobre: , .

relacionados


Comentários