Home » Games » Criadores do Fantasy Strike criticam Sony por impedir cross-play

Criadores do Fantasy Strike criticam Sony por impedir cross-play

Sony segue impedindo o cross-play com outros consoles e criadores do jogo de luta Fantasy Strike usaram um FAQ para criticar a postura da fabricante do PS4.

14 semanas atrás

Eu odeio ter que admitir que me iludi em relação a algo, mas quando se trata do cross-play entre o PlayStation 4 e outros consoles, é exatamente isso o que tem acontecido. Depois da Sony enfim permitir que os jogadores de Fortnite que estivessem no seu console pudessem jogar com aqueles que possuíssem um Xbox One, Nintendo Switch ou dispositivos mobile, inocentemente imaginei que o recurso se tornaria padrão.

cross-play

Por enquanto apenas três títulos (Fortnite, Rocket League e Dauntless) contam com o partidas online entre o PlayStation 4 e outros consoles, o que de tempos em tempos faz com que alguma desenvolvedora aproveite para atacar a Sony por não se tornar mais aberta em relação ao cross-play. A última delas? A Sirlin Games.

Responsáveis pelo jogo de luta Fantasy Strike, que está disponível para PC, PlayStation 4 e Nintendo Switch, recentemente eles publicaram um FAQ explicando como funciona o cross-play no game e já no início fizeram questão de jogar a responsabilidade no colo da fabricante japonesa.

Segundo eles, “o Fantasy Strike conta com a maior quantidade de cross-play a que lhes foi permitido, sendo limitado apenas pelas restrições da Sony.” Isso significa que aqueles que estiverem no PlayStation 4 poderão jogar contra quem estiver no PC, mas não contra os jogadores de Switch. Além disso, o estúdio criticou a impossibilidade de aproveitarmos uma mesma conta no Steam e no console da Sony, novamente por a empresa impedir que os dados de conta da PSN sejam utilizados em outra plataformas.

Por fim, a Sirlin Games não parece ter muita esperança de que este cenário mudará um dia, pois ao falar sobre a possibilidade de um “cross-play total” vir a ser implementado no Fantasy Strike, eles voltaram a lavar as mãos, afirmando que a única limitação para isso acontecer depende da aprovação da Sony.

Por achar que as partidas entre plataformas pode ser uma excelente maneira das empresas manterem suas criações com um bom número de jogadores, o que consequentemente pode significar a chegada de mais conteúdo, acho lamentável a maneira com a Sony continua tratando o assunto. Mas ainda pior é saber que não podemos nem aproveitar o FantasyTag, recurso que permite o compartilhamento de dados entre contas em plataformas diferentes.

Visando conquistar o público que não tem muita familiaridade com os jogos do gênero, isso não quer dizer que o Fantasy Strike não possa conquistar os mais experientes, já que foi desenvolvido por David Sirlin, um sujeito que trabalhou na criação de títulos para o 3DO e que por muito tempo se dedicou a ser um jogador de games de luta.

Tendo ficado por três vezes entre os oito melhores competidores do Evo Championship e feito parte de uma equipe dos Estados Unidos que participou do torneio Super Battle Opera, o cara possui tanto conhecimento sobre os games de luta que ajudou a balancear jogos como Super Puzzle Fighter II Turbo HD Remix e Super Street Fighter II Turbo HD Remix.

Aos poucos o jogo vem conquistando alguns admiradores, com as avaliações tanto no Steam quanto no Metacritic sendo muito positivas. Para quem gosta do estilo, o Fantasy Strike parece ser uma boa opção.

relacionados


Comentários