Home » Games » Cyberpunk 2077 promete respeitar religiões, mas...

Cyberpunk 2077 promete respeitar religiões, mas...

Após um rumor de que o Cyberpunk 2077 abordará religiões, a CD Projekt esclareceu que será respeitosa, mas que os jogadores poderão fazer o que quiserem.

37 semanas atrás

Abordar religiões em jogos eletrônicos é algo bastante complicado. Com as pessoas aproveitando as redes sociais para reclamar ou criticar tudo e todos, a simples ideia de usar a mídia para tocar neste assunto pode ser o equivalente a colocar a mão em um perigosíssimo vespeiro. A Ubisoft por exemplo foi uma que acenou com a ideia com o Far Cry 5, mas no fim das contas pegou muito mais leve do que eu gostaria.

Cyberpunk 2077

Imagine então o burburinho que se criou nos últimos dias devido a uma entrevista dada pelo diretor de missões Meteusz Tomaskiewicz ao site polonês Gry Online WP, onde em determinado trecho ele supostamente dizia que, na tentativa de deixar o Cyberpunk 2077 o mais realista possível, eles não só teriam representações de religiões, como não evitariam tocar em temas delicados, mesmo que isso pudesse ser ofensivo a algumas pessoas.

Tal afirmação parecia ser ousada demais para ser verdade e como o assunto surgiu num tópico do fórum NeoGAF, a desconfiança era de que o autor teria se enrolado na tradução. Foi então que o pessoal do IGN resolveu entrar em contato com a CD Projekt Red para confirmar a história e a resposta que eles receberam foi consideravelmente diferente. Veja a tradução que o próprio estúdio lhes enviou:

Gry Online WP: Você mencionou religião. Elas existirão no mundo do Cyberpunk 2077?
CD Projekt Red: Sim e de muitas formas. Como eu mencionei, a nossa visão de alguma forma é baseada no mundo real e a religião é uma parte muito importante deste, em termos de sociedade. No nosso jogo você verá, por exemplo, o cristianismo e seus diferentes ramos, ou religiões do oriente.
Gry Online WP: Soa controverso. Alguém entrará numa igreja para causar estragos.
CD Projekt Red: Nós não queremos evitar a religião como um tópico, a autenticidade do mundo é o que conta para nós. Tecnicamente, a situação que você mencionou é possível, mas tudo se trata das escolhas feitas pelo jogador. Nós não queremos encorajar o jogador a fazer isso. Nas nossas missões que envolvem temas religiosos garantimos que não haverá desrespeito.

Repare que existe uma grande diferença entre não estarem preocupados em não ofender algum grupo e permitir que o jogador faça isso. O funcionário do estúdio inclusive deixa claro que por parte da CD Projekt não haverá ataques a religiões, mas que nem por isso elas deixarão de ser representadas.

Por outro lado, eu não tenho a menor dúvida de que não demorará muito até que comecem a surgir vídeos na internet mostrando jogadores destruindo tanto mesquitas quanto igrejas. Como a desenvolvedora já afirmou que quase todos os NPCs presentes no título poderão ser mortos, esses lugares certamente serão alvos de vários Youtubers metidos a engraçadinhos ou um moleques-revoltados-sem-causa.

O problema é que mesmo com a CD Projekt tentando se eximir de qualquer responsabilidade em relação as ações dos jogadores dentro do Cyberpunk 2077, sabemos muito bem que quando os “ataques virtuais” surgirem na internet, a grande mídia não poupará nem o jogo nem o estúdio, acusando-a de ter criado um "simulador de intolerância", mesmo que nele os humanos estejam equipados com os mais diversos implantes cibernéticos.

Talvez eu esteja exagerando aqui, mas acredito que estamos perto de ver o surgimento de uma grande polêmica envolvendo os games.

Fonte: GamesRadar.

relacionados


Comentários