Home » Games » Nintendo » Quando Satoru Iwata salvou o desenvolvimento do Earthbound

Quando Satoru Iwata salvou o desenvolvimento do Earthbound

Criador do Earthbound fala sobre como Satoru Iwata salvou o desenvolvimento do jogo e sobre a amizade entre o ex-presidente da Nintendo e Shigeru Miyamoto.

36 semanas atrás

Eu tenho que admitir que enquanto ele estava vivo, nunca dei muita importância para Satoru Iwata. Sem conhecer muitos detalhes da sua vida, eu ignorantemente o via apenas como um alto executivo de uma grande empresa, mas conforme fui tomando conhecimento das histórias relacionadas a ele, pude perceber a importância que este sujeito teve não só para a Nintendo, mas para todos que tiverem a oportunidade de passar um tempo ao seu lado.

Adorado por muitas pessoas que trabalharam com ele, o ex-presidente da BigN quase sempre é descrito com muito carinho por aqueles que o conheceram e algumas demonstrações disso podem ser vista no livro Iwata-san, que foi lançado recentemente pela empresa de Shigesato Itoi, o criador do lendário Earthbond.

Contando com diversas entrevistas que Itoi realizou com Iwata em seu site, em um determinado trecho da publicação temos a história de quando o pessoal da Ape Inc teve que recorrer às habilidades do então CEO do HAL Lab — mas que também atuava como programador — para que ele salvasse a produção do RPG.

De fato, o desenvolvimento não estava em um estado em que eles poderiam terminar o jogo,” afirmou Iwata em uma das entrevistas, “Então eu declarei a Shigesato Itoi  que naquele estado ele não poderia ser completado. Se fôssemos completá-lo corrigindo o que tínhamos no momento levaria dois anos, se estivesse ok começar novamente dos rascunhos, ele poderia ser feito em meio ano.

Em muitos casos uma sugestão como esta poderia ter sido vista como arrogante, mas de acordo com Itoi, era possível sentir que Iwata estava realmente lhes dando a possibilidade de escolha. Depois o homem que viria a comandar uma das mais respeitadas empresas de games do planeta afirmou saber que não pegaria bem com a equipe sugerir que o desenvolvimento recomeçasse e que por isso deixou que eles escolhessem o caminho que preferiam seguir.

Com o desenvolvimento do RPG se arrastando por longos quatro anos, Iwata pegou alguns conteúdos que a equipe havia criado, como gráficos, sons e cenários e voltou para a sede do HAL Lab, que ficava em Yamanashi. Um mês depois ele conseguiu mostrar os campos do jogo em movimento e aquilo foi o suficiente para deixar todos boquiabertos. Porém, mesmo sendo um programador muito habilidoso, para Shigesato Itoi, o que mais o fascinava em Iwata era a sua atitude, a maneira como fazia com que as pessoas confiassem nele.

Satoru Iwata e Shigeru Miyamoto

Satoru Iwata e Shigeru Miyamoto

Outro que parece ter muito a agradecer pelo tempo que conviveu com Satoru Iwata, é Shigeru Miyamoto. Segundo o criador do Mario, o que existia entre eles era muito mais uma amizade do que uma relação de patrão e empregado.

Para mim, ele era um amigo mais do que qualquer coisa. Eu nunca senti que ele era meu chefe ou que eu estava trabalhando subordinado a ele. Ele nunca ficava bravo; nunca brigava por nada. Normalmente, se alguém mais jovem do que você, com menos anos de experiência se torna presidente, pode ser difícil se dar bem um com o outro, mas nunca foi assim. Sempre me pareceu óbvio que ele servia mais para a posição do que eu, então isso nunca se tornou um problema. Acho que ele permitiu que naturalmente nos tornássemos amigos.

Miyamoto também lembrou de uma tradição que eles mantiveram mesmo depois de alcançarem cargos maiores na Nintendo, que era de rachar a conta das refeições. Segundo ele, como a empresa não bancava esse tipo de encontro, eles precisavam economizar e era nessas ocasiões em que a dupla aproveitava para compartilhar ideias que posteriormente poderiam ser usadas em jogos ou até videogames.

Foi assim que nasceu o conceito do DS, um portátil com duas telas e que havia sido pedido por Hiroshi Yamauchi, ex-presidente da Nintendo que faleceu em 2013. De acordo com Miyamoto, certo dia ele estava com Iwata no estacionamento de um restaurante italiano que frequentavam, quando começaram a discutir sobre como transformariam aquele conceito num produto. O resultado foi um dos maiores sucessos comerciais não só da companhia, mas da indústria de games como um todo.

Por fim, para mostrar o grau de amizade entre Satoru Iwata e Shigeru Miyamoto, Shigesato Itoi contou uma comovente passagem:

No dia do funeral do Iwata estava chovendo muito e eu e Miyamoto estávamos esperando. De repente eu decidi lhe perguntar quanta chance o Iwata acreditava que tinha de se curar. O Miyamoto respondeu imediatamente, de uma maneira muito natural, ‘ele acreditava totalmente que ficaria melhor. Ele não tinha a menor intenção de morrer.’ Aquela resposta me fez perceber o quão próximos Miyamoto e Iwata eram e até que ponto eles se entendiam.

Satoru Iwata faleceu em 11 de julho de 2015, após não resistir a uma luta contra um tumor no ducto biliar.

Fonte: IGN (1 e 2).

relacionados


Comentários