Home » Mobile » Apple A14 de 5 nanômetros poderá equipar o iPhone em 2020

Apple A14 de 5 nanômetros poderá equipar o iPhone em 2020

Apple também estaria pronta para trocar as telas OLED do Apple Watch para microLED, dispensando a LG Display no proecesso

50 semanas atrás

Fato: a Apple odeia depender de fornecedores que são seus concorrentes em outros mercados. Ela fez tudo o que pôde para se livrar da Samsung em quase todas as suas cadeias de suprimento, em especial dos processadores Apple AX; quando a TSMC garantiu a excelência que a maçã queria, a rival sul-coreana foi chutada sem dó.

Se o Apple A12 Bionic, o primeiro de 7 nanômetros disponível em produtos para o consumidor final já era um monstrinho, se tudo der certo em 2020 teremos o Apple A14 com apenas 5 nanômetros.

 

Apple / iPhone XS

O anúncio veio do CFO da TSMC Lora Ho, durante um encontro com acionistas realizado no dia 18 de junho. O executivo informou que a companhia tem uma expectativa no crescimento de demanda de novos e mais potentes componentes, visando principalmente a expansão das redes 5G (que não fazem mal a passarinhos, é bom frisar). Ho diz que a procura por smartphones compatíveis vai aumentar a partir deste semestre, logo, é importante fornecer componentes que aguentem o tranco.

A TSMC projetou um aumento de capital de US$ 10 bilhões em 2019 para US$ 11 bilhões em 2020, impulsionado principalmente pelo  aumento da capacidade de produção e refinamento de seus chips de 7 nanômetros, que chegarão neste ano com os processadores Apple A13 presentes na linha iPhone XI (ou 11, ou X1, vai saber...), mas também com o lançamento previsto dos primeiros componentes impressos em 5 nanômetros, para 2020.

Como a TSMC assumiu a produção de todos os chips móveis da Apple e há rumores de que a maçã se prepara para inseri-los também nos Macs, se livrando da Intel ao menos nos modelos mais "modestos" (leia-se, que não sejam o Mac Pro ou o iMac Pro), fica evidente que a família iPhone XII será a primeira do mercado com tal litografia. Vale lembrar dos rumores apontando que a maçã só vai introduzir 5G no próximo ano, então as informações até aqui estão batendo.

Vazamentos recentes indicam que o Apple A13 já trará vantagens significativas em performance multi-core e de GPU, frente aos mais potentes chips presentes em Androids de ponta e mantendo a vantagem de um ano em desempenho; logo, a promessa para 2020 é de iPhones que farão a concorrência comer poeira.

Apple Watch pode receber tela microLED

Apple / Apple Watch

Esta não é a única mudança possível em dispositivos móveis da Apple para 2020. Assim como no suprimento de chips de outrora, suas telas hoje vêm de dois concorrentes, a Samsung (Super AMOLED para a linha iPhone XS) e a LG Display (LCD para as linhas iPhone XR e iPad e OLED para o Apple Watch). Cupertino até tentou fechar com a Sharp (que hoje pertence à parceira Foxconn), mas as excelentes telas IGZO são caras demais.

A solução, como sempre foi entrar no modo "Faça Você Mesmo" e investir em P&D na tecnologia microLED intermediária; os LEDs microscópios emitem luz própria e cada um responde por um pixel individual, fornecendo um melhor contraste que o LCD, exibindo um preto melhor e economizando ao não usar backlight.

Ao mesmo tempo os LEDs possuem maior vida útil, oferecem menor tempo de resposta e são capazes de emitir mais brilho do que displays OLED, chegando a até 2.000 nits e maior resistência ao temido burn-in. Fora que os custos não seriam assim tão proibitivos para viabilizar uma troca total, mas a princípio o primeiro a ser agraciado seria o Apple Watch; uma escolha óbvia, dado o tamanho das telas.

Segundo o site Economic Daily News, a Apple teria fechado parcerias com duas empresas de Taiwan, Yuchuang e Sic Bo, para o fornecimento das telas microLED do Apple Watch para 2020; a primeira produziria o display e a segunda montaria o módulo. Em caso positivo, a LG Display perderia um produto e ficaria restrita apenas ao fornecimento de telas LCD.

Os planos da Apple seriam graduais, substituindo a seguir as telas dos iPhones de ponta (e se livrando da Samsung outra vez), mas não se sabe o quão vantajoso seria trocar o LCD pelo microLED sem encarecer os demais produtos; claro, em caso positivo a LG Display seria a próxima a ser riscada em definitivo da lista de pagamentos de Cupertino.

Claro, é importante lembrar que essas informações são rumores, portanto é bom manter os dois pés atrás. Como 2020 está logo ali, mais informações a respeito dos planos da Apple deverão vazar com o tempo e ficaremos de olho.

Com informações: DigiTimes, Economic Daily News (em chinês).

Leia mais sobre: , , , , .

relacionados


Comentários