Home » Games » Ex-diretor tentou cancelar produção do Fortnite

Ex-diretor tentou cancelar produção do Fortnite

Se hoje o Fortnite é um dos jogos mais populares do planeta, isso não se deve a Rod Fergusson, que revelou que teria cancelado o jogo caso tivesse continuado na Epic.

25 semanas atrás

Sendo considerado hoje um dos títulos mais populares do planeta, inclusive ameaçando a audiência de outras mídias (aqui e aqui), o desenvolvimento do Fortnite é algo no mínimo curioso. Nascido como um jogo onde teríamos que proteger nossa base de ataques inimigos (que eram controlados pelo computador), a Epic Games decidiu aproveitar o que já tinha para transformá-lo em um battle royale e assim aproveitar a nova tendência da indústria.

Depois de apenas dois meses de trabalho o novo modo estava pronto para ser disponibilizado gratuitamente e se hoje é fácil perceber que a decisão foi acertada, houve uma época em que gente muito importante no estúdio não acreditava no sucesso que o título poderia vir a fazer.

A pessoa que poderia ter vetado o projeto e assim mudado completamente o futuro da desenvolvedora e até da indústria como um todo, já que sem o dinheiro do Fortnite dificilmente teríamos a Epic Games Store, foi Rod Fergusson, o mesmo que hoje controla a criação do Gears 5. Respondendo como chefe de produção da série Gears of War quando esta ainda não havia sido adquirida pela Microsoft, o game designer falou sobre como as coisas poderiam ter sido bem diferentes caso ele não tivesse mudado de ares.

Se eu tivesse ficado na Epic, eu poderia ter cancelado o Fortnite. Absolutamente. Antes de partir eu tentei cancelar o Fortnite. Quando ele era apenas o Save the World, era um projeto que tinha alguns desafios. Como diretor de produção na época aquele jogo não teria passado pela minha aprovação sobre algo no qual deveríamos dar continuidade. Estou super feliz pelo sucesso deles. O jogo que você ama, a sensação mundial, poderia nunca ter existido se eu tivesse ficado na Epic.

Acho muito bacana alguém com um cargo tão importante quanto Rod Fergusson admitir que teria errado e por mais que ele possa ser acusado de não ter enxergado o potencial do jogo, vale ressaltar que isso teria acontecido bem antes do modo battle royale ter sido criado e consequentemente feito tanto sucesso, já que ele saiu da empresa em 2012.

O caso ainda nos faz pensar sobre outros projetos que poderiam ter se tornado enorme sucessos e morreram por uma ou outra pessoa não ter acredito neles, em quantas empresas ainda estariam funcionando e quais franquias poderiam ter tomado rumos bem diferentes dos que acabamos conhecendo.

É claro que a menos que outros profissionais tornem essas histórias publicas, nunca saberemos quais decisões continuam sendo mantidas em segredo, mas uma coisa é certa, o pessoal que continua na Epic deve estar agradecendo todos os dias por Rod Fergusson ter aceitado ir trabalhar para a Microsoft.

Fonte: PCGamer.

relacionados


Comentários