Home » Hardware » Digit, um robô que entrega encomendas na porta da sua casa

Digit, um robô que entrega encomendas na porta da sua casa

O Digit é um simpático robô bípede da Agility Robots feito para o sistema de entregas da Ford, e que é capaz de desviar de obstáculos e subir escadas

22/05/2019 às 11:28

O Digit é um robô que faz entregas, e que foi criado pela Agility Robotics em parceria com a Ford, para ser usado no seu sistema de entregas com carros autônomos. Ele conta com um LIDAR, e assim pode desviar de obstáculos no seu caminho. Como o Digit é um robô bípede, ele também não tem nenhum problema pra subir escadas, ao contrário dos Daleks.

O processo é bem simples, ao chegar no destino da entrega, o Digit que está todo dobrado, se abre, pega o pacote e entrega na porta da casa do cliente, como você pode ver no vídeo acima. A Agility Robotics é uma concorrente da Boston Dynamics, mas sei lá, o Digit me pareceu bem mais simpático (e também menos assustador) do que algumas coisas que eles estão aprontando, como esses robôs que atacam trabalham juntos.

Digit, o simpático robô da Agility Robots e Ford

A empresa nasceu do Dynamic Robotics Laboratory da Oregon State University, e que já tinha criado dois projetos interessantes que são os precursores do Digit, o Atrias, um robô bípede criado para ter o dinamismo de movimentos de animais. Nesse vídeo de alguns anos atrás, vemos o pesquisador e CTO da Agility, Dr. Jonathan Hurst, explicando qual foi o caminho e o processo usado para criar o Atrias.

A evolução do Atrias foi o Cassie, lançado em 2017, e que já era um robô voltado para consumidores, mas não para o público em geral, como o Digit, e sim pesquisadores que estudavam movimentos, já que ele não tinha como fazer muito mais além de andar. De qualquer forma, o Cassie teve três versões lançadas, e serviu como base para o novo robô. No ano passado, a Agility conseguiu levantar US$ 8 milhões de investidores para comercializar seus robôs bípedes, que ajudaram a transformar a Cassie em um produto bem mais comercial como o Digit.

O Digit se destaca dos robôs anteriores da Agility por ter um torso com braços, e assim poder realizar o seu trabalho de entregar encomendas, com capacidade para levantar até 18 kg de carga. É bom mesmo que o Digit não leve pacotes mais pesados que isso, pois não parece ter a capacidade de segurar as caixas de entrega por baixo.

O Dr. Hurst diz que o Digit usa os braços como nós, para ajudar na sua locomoção e até mesmo evitar eventuais quedas: “para os humanos, os braços são simultâneamente uma ferramenta para nos movermos através do mundo - pense em levantar depois de uma queda, balançar os braços para manter o equilíbrio ou empurrar uma porta - enquanto também são úteis para manipular e carregar objetos.” Em seu torso, o Digit tem dois processadores, e ainda conta com espaço para um terceiro, que poderá aumentar suas capacidades de percepção.

Nesse post no Medium, Ken Washington, que é CTO e o vice-presidente de pesquisa e engenharia avançada da Ford, conta que a parceria com a Agility tem o potencial de criar uma nova maneira de fazer entregas: “como veículos autônomos podem levar pessoas e produtos simultaneamente, eles contam com um grande potencial para tornar entregas mais convenientes e eficientes.”

Só Washington sabe que sozinhos, os veículos autônomos não resolvem a logística da questão da entrega na porta de casa, que sempre precisa ser feita por um entregador humano: “como aprendemos em nossos programas piloto, não é sempre conveniente para as pessoas saírem de suas casas para buscarem encomenda, ou para negócios terem seus próprios sistemas de entrega. Se pudermos liberar as pessoas de e focarmos menos na logística de entregar encomendas, eles podem usar seu tempo e esforços para coisas que realmente precisem de sua atenção.” Ele também conta que a cooperação entre o Digit e a van que faz a entrega não acaba quando ele é acionado, já que o veículo autônomo pode ajudar o robô enviando o melhor trajeto até a porta.

Digit, o simpático robô da Agility Robots e Ford

O vídeo é bem impressionante, mas o quanto dele é real? Bem, segundo o The Robot Report, em testes feitos no começo desse ano, o robô foi controlado remotamente em alguns pontos, como a hora de pegar a caixa e a de subir as escadas, mas esse controle foi só para indicar o momento ideal de fazer as tarefas, já que os movimentos de pegar a caixa e subir as escadas em si, foram realizados de forma autônoma, rodando localmente nos processadores do Digit. Durante as 12 horas de gravação do vídeo, o robô não caiu nenhuma vez. É claro que o cumprimento com o funcionário humano no final do vídeo é uma brincadeira, mas que ajuda a humanizar o Digit.

Com a chegada do Digit e seus eventuais concorrentes robóticos, além de outras soluções como entregas feitas com drones, em um futuro não muito distante entregas poderão ser feitas de forma totalmente autônoma, desde o percurso até a porta do cliente. É claro que aqui no Brasil, as encomendas não iriam nem cinco minutos na porta, mas aí, já é um outro problema.

relacionados


Comentários